Como você compreende a ausência de Satanás na história bíblica do Antigo Testamento?

As referências ao diabo no Antigo Testamento são poucas. Ele estava no Éden no episódio do primeiro pecado.

Depois some. O mal em torre de Babel, Noé, Abrãao, Isaque, Jacó, escravidão no Egito, Exôdo, Conquista da terra prometida, Josué, Juízes, Reis, Exílio na Babilônia, Diáspora, enfim, na história do povo hebreu não relata referências explícitas a Satanás.

Exceção ao livro de Jó

Satanás volta a aparecer no Novo Testamento, nos relatos dos evangelhos, cartas e apocalipse

Como você compreende este longo período sem relatos sobre a ação de Satanás ?

10 Antworten

Bewertung
  • Anonym
    vor 11 Monaten
    Beste Antwort

    Provavelmente a explicação está no foco a ser tratado tanto no Antigo Testamento quanto no Novo Testamento.Porque quando a gente lê o AT,você percebe a aliança de Deus c o m um povo terreno,em que o foco era preservar esse povo no meio de outros.Tanto que as batalhas do AT é de carne contra carne,se você lê um Salmo do AT mesmo,dependendo do Salmo que lê,verá que o Salmo pede a destruição de inimigos etc,coisa que hoje na fé cristã não devemos fazer,devemos orar pelos nossos inimigos e adaptar esses Salmos na luta contra o pecado.O que eu quero dizer é que o foco na AT era preservar o povo de modo físico,por isso tantas batalhas,regras de alimentação,regras de justiça rígida etc.

    Já na Nova Aliança,em Cristo,Deus se reconcilia c o m toda a humanidade.Ele volta a ser o Deus de todos como era no princípio.E vamos perceber então que a luta na verdade não é contra os nossos semelhantes,porque filisteus,romanos,gregos,judeus etc todos são criaturas de Deus.A nossa luta real é contra o pecado e contra principados e potestades que se entregaram à perdição e não voltam mais para a luz.

    No início era preciso preservar um povo,por isso o foco sobretudo na preservação territorial e física desse povo.Porém a finalidade de preservar esse povo era o nascimento de Jesus,quando Jesus nasce,aí vem o Novo Adão e o verdadeiro foco passa a ser retomado.

    Para você entender melhor,pense em um ser humano.Quando ele é bebê,os pais procuram apenas preservar esse filho fisicamente,eles não procuram muito dialogar sobre as maldades do mundo e a sobrevivência no mundo,procuram apenas colocar ele no berço,ficar vigiando,para que esse bebê cresça no básico c o m saúde,longe de animais perigoso,sem se machucar etc.Mas na medida em que esse bebê cresce e vai ficando adulto,os pais já mudam o foco e passam a ensinar regras para sobreviver em sociedade,para a sobrevivência independente e real.São estágios diferentes.O foco do AT era preservar um povo para o nascimento de Cristo,quando Cristo nasce,aí o foco que realmente importa é destacado.Eu pelo menos penso assim.

  • Eu Sou
    Lv 7
    vor 11 Monaten

    Ele trabalhando nos bastidores

  • vor 11 Monaten

    Existem pelo menos dois motivos:

    1) A Bíblia tem por objetivo falar de Deus e não do Diabo

    2) Jesus disse que ele tinha vindo expor a Satanás, então é natural que as obras do Diabo sejam expostas no Novo Testamento.

  • vor 11 Monaten

    Satanás não era tão importante para o "mal" do mundo quanto as igrejas afirmam ser. No entanto, é muito mais fácil culpar uma entidade maligna do que afirmar que o povo criado por deus era mal, traiçoeiro, mesquinho e egoísta simplesmente por ser humano. Para algumas igrejas evangélicas, até hoje é assim.

  • Wie finden Sie die Antworten? Melden Sie sich an, um über die Antwort abzustimmen.
  • Angelo
    Lv 5
    vor 11 Monaten

    Explicito para mim não é propriamente dizer o nome satanás, sendo assim ele está sempre presente, mas tão entranhado na cultura e nos corações que nem a possessão se faz necessária, um conluio, como no caso de Judas.

  • Anonym
    vor 11 Monaten

    Acredito que ele estava ali tentando o povo de Deus, porq aquele povo esquecia Deus facilmente em uma geração ou duas. Dá até raiva de ler essas partes na bíblia.

    Quelle(n): Yyyy
  • vor 5 Monaten

    Ele aparece em forma oculta. Os deuses dos egípcios por exemplo demonstraram poder assim como o Deus de Moisés. Além disso ele ainda não estava confinado à terra como vc pode ver no livro de jó. Ele andava na terra !as tinha acesso aos céus.  No livro de Daniel tem uma passagem bem interessante que mostra que o diabo e seu anjos estavam bem ativos. Daniel pra e Deus envia um anjo mas um demônios se opõem ao anjo e então Miguel vem ajudá-lo.

  • Anonym
    vor 6 Monaten

    Os crentes erram ao interpretar as passagens onde fala do rei de Tiro e do rei da Babilônia, dizem q é o diabo, não tem nada a ver, mesma coisa no Eden, a bíblia não fala nem da a entender q é Satanás, era o animal serpente, tanto q é punida por Deus é perde as patas.

  • L u x
    Lv 6
    vor 11 Monaten

    Eu sou meio maluco em relação a estas coisas jjjkkkkk.

    Satanás é como o filho rebelde de Deus, ainda que tenha sido rebelde, Deus decidiu dar a parte dele, a herança. Já começa que se o Diabo dialoga com Deus no AT (em Jó) é porque ele possuí intimidade com Deus e aproximidade com ele, e talvez até dê palpites pra Deus do gênero "Precisa melhorar nisso, naquilo. Tem que testar tal pessoa, fazer tal coisa". Eu penso dessa maneira.

    Não vejo o Diabo como se fosse inimigo de Deus, vejo como se ele fosse um aliado de Deus, talvez um dos mais queridos de Deus, talvez.

    A Imagem que criaram do Diabo é exatamente pra assustar as pessoas, é como um espantalho, você coloca o espantalho ali e diz "Criança, não faça tal coisa, senão o bicho papão vai puxar seu pé".

    O que não é mentira, de fato o Diabo existe, e como servo de Deus e aliado dele, ele certamente se vingaria daqueles aos quais Deus designasse para que ele se vinga-se.

    Eu simplesmente não consigo conceber a ideia de que Deus possa ter um inimigo (alguém do mesmo patamar dele lutando pelo domínio dos Espíritos) isso pra mim é loucura, é inconcebível.

    Mas aí entra a divisão: A LUZ E AS TREVAS.

    Há Espíritos que são mais inclinados a escuridão, Há Espíritos que são mais inclinados a luz, e há uns que atuam nos 2 lados, segundo a vontade de Deus.

    Se você pegar o exemplo do Anjo que destruiu Sodoma e Gomorra, ele não era bom e nem mal, ele simplesmente desceu lá e jogou fogo na cidade inteira. Deus mandou, ele foi lá e fez, só isso. Se você pegar Moisés, ele não era bom e nem mal, ele amava Deus e era temente a Deus e era um homem que procurava fazer o bem e ser Justo, mas se Deus mandava ele cortar a cabeça de uma pessoa, ele ia lá e cortava.

    Pra mim o Diabo é a mesma coisa, tirando o fato que há Espíritos vingativos e inclinados a maldade (que não são o Diabo, mas ás vezes são interpretados como sendo o Diabo por falta de conhecimento), e há o Diabo em si (o Anjo) que não é bom e nem mal, ele só cumpre o que é dito a ele cumprir.

  • vor 11 Monaten

    É simples. No começo das religiões monoteístas, Deus e o diabo eram um só.

    Depois, com o tempo, acharam que seria absurdo venerar um Deus que também fazia e criava o mal. E separaram as entidades.

    E criaram um deus do mal e um deus do bem.

    Mas pera! A religião não é monoteísta? Então um deles não poderia ser um deus...

    Ah.. Essas religiões e suas incoerências....

Haben Sie noch Fragen? Jetzt beantworten lassen.