Ave Maria, Sempre Virgem, antes durante e depois da consepção.?

Santo Hipólito de Roma (170 — 236):

"...corpo de Maria toda santa, sempre virgem, por uma concepção imaculada, sem conversão, e se fez homem na natureza, mas em separado da maldade: o mesmo era Deus perfeito, e o mesmo era o homem perfeito, o mesmo foi na natureza em Deus, uma vez perfeito e homem." (As obras e fragmentos. Fragmento VII

10 Antworten

Bewertung
  • vor 8 Jahren
    Beste Antwort

    ➨ Permaneceu Maria Virgem Para Sempre?

    Mateus 13:53-56 - “Quando Jesus acabou de proferir essas parábolas, partiu dali e, dirigindo-se para a sua pátria, pôs-se a ensinar as pessoas que estavam na sinagoga, de tal sorte que elas se maravilhavam e diziam: ‘De onde lhe vêm essa sabedoria e esses milagres? Não é ele o filho do carpinteiro? Não se chama a mãe dele Maria e os seus irmãos [em grego: a‧del‧foí] Tiago, José, Simão e Judas? E as suas irmãs [em grego: a‧del‧faí] não vivem todas entre nós?’” (À base deste texto, concluiria que Jesus era o único filho de Maria, ou que ela tinha outros filhos, bem como filhas?)

    A New Catholic Encyclopedia (1967, Vol. IX, p. 337) admite, relativo às palavras gregas a‧del‧foí e a‧del‧faí, empregadas em Mateus 13:55, 56, que estas “têm o significado de irmãos e irmãs consangüíneos no mundo de língua grega do tempo do evangelista, e, naturalmente, seriam entendidas neste sentido pelo leitor grego. Perto do fim do 4.° século (c. 380), Helvídio, numa obra hoje perdida, insistiu neste fato para atribuir a Maria outros filhos além de Jesus, a fim de torná-la um modelo para as mães com família mais numerosa. S. Jerônimo, motivado pela fé tradicional da Igreja na virgindade perpétua de Maria, escreveu um tratado contra Helvídio (383 AD) em que desenvolveu uma explicação . . . que ainda está em voga entre os eruditos católicos”.

    Marcos 3:31-35 - “Chegaram então a sua mãe e seus irmãos e, ficando do lado de fora, mandaram chamá-lo. Havia uma multidão sentada em torno dele. Disseram-lhe: ‘A tua mãe, os teus irmãos e as tuas irmãs estão lá fora e te procuram.’ Ele replicou: ‘Quem é minha mãe e meus irmãos?’ E, percorrendo com o olhar os que estavam sentados ao seu redor, disse: ‘Eis a minha mãe e os meus irmãos. Quem fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, irmã e mãe.’” (Faz-se aqui uma clara distinção entre os irmãos legítimos de Jesus e seus irmãos espirituais, a saber, seus discípulos. Ninguém sustenta que a menção que Jesus fez de sua mãe signifique outra coisa senão aquilo que está expresso. Há, então, lógica em dizer que seus irmãos legítimos não eram realmente irmãos, mas talvez primos? Quando se quer designar, não irmãos, mas parentes, emprega-se outra palavra grega [syg‧ge‧nón], como em Lucas 21:16.)

    http://wol.jw.org/en/wol/d/r5/lp-t/2003920?q=Maria...

    ➚ A Família De Jesus — Quem Era? ➚

    ( )__( )

    ( °@° ) Saudações Cordiais & Boa Leitura,

    (_) (_) Larissa (tireduvidas2011@hotmail.com)

    (")__(")

  • vor 8 Jahren

    Não entendo o porquê de prestar adoração a Maria sendo ela mulher, ramo de Adão, ramo de Eva...

    NÃO ESTÁ ESCRITO?

    Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. (Mateus 4:10)

    SÓ DEUS É DIGNO DE TODA ADORAÇÃO E SERVIDÃO!

    Maria é serva de Deus, filha de Deus, criatura de Deus e nunca aceitou, aceita ou aceitará adoração!

    Quem adora a Maria peca contra o Pai que criou e formou todas as coisas!

    Maria é filha amada de Deus e Jesus a chama de mulher poque antes de vir ao mundo ele era o VERBO DE DEUS, A PALAVRA QUE CRIOU TODAS AS COISAS E ERA DEUS!

  • Sim ... qual a pergunta?

  • vor 8 Jahren

    Não entendo por que tais textos insistem em desafiar a história.

    Desafiar falácias ou boatos é natural.

    Mas o fato é que não só a bíblia mas a história também confirma que Maria teve filhos após o mais velho, Jesus.

  • Wie finden Sie die Antworten? Melden Sie sich an, um über die Antwort abzustimmen.
  • Amanda
    Lv 6
    vor 8 Jahren

    VC SITOU O SANTO HIPÓLITO DE ROMA,POREM EU ESCOLHO A BIBLIA,POIS TODA ESCRITURA FOI DIVINAMENTE ISPIRADA E SEGUNDO ELA MARIA CASOU SE TEVE FILHOS E ATÉ JESUS CORTOU SEU LAÇO COM ELA NA CRUZ UMA MULHER ADIMIRAVEL AGRACIADA POREM NUNCA DIGNA DE SER ADORADA

    Maria, a mãe de Jesus, era uma mulher que foi descrita por Deus como “agraciada”. A palavra “agraciada” vem do grego, e significa, essencialmente, “muita graça”. Maria recebeu a Graça de Deus. Graça é “favor imerecido”, que significa que é algo que recebemos apesar do fato de que não o merecemos. Maria precisava de graça de Deus, assim como o resto de nós precisa. Maria compreendeu este fato, como declara em Lucas 1:47, “E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador.” Maria reconheceu que precisava ser salva, que ela precisava de Deus como seu Salvador. A Bíblia nunca diz que Maria foi qualquer coisa além de uma mulher comum que Deus escolheu para usar de uma forma extraordinária. Sim, Maria era uma mulher correta e favorecida (agraciada) por Deus (Lucas 1:27-28). Ao mesmo tempo, Maria era também um ser humano pecador como todos os outros, que necessitava de Jesus Cristo como seu Salvador, como todas as outras pessoas (Eclesiastes 7:20; Romanos 3:23; 6:23; I João 1:18).

    Maria não teve uma “concepção imaculada” – não há qualquer razão bíblica para crer que o nascimento de Maria tenha sido qualquer coisa que não seja um nascimento humano normal. Maria era virgem quando deu à luz Jesus (Lucas 1:34-38), mas a idéia de uma virgindade perpétua de Maria não é bíblica. Mateus 1:25, falando de José, declara: “E não a conheceu ATÉ que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus.” A palavra “até” claramente indica que José e Maria tiveram união sexual após o nascimento de Jesus. José e Maria tiveram vários filhos juntos depois que Jesus nasceu. Jesus tinha quatro meio irmãos: Tiago, José, Simão e Judas (Mateus 13:55). Jesus também tinha meia irmãs, mas não são nomeadas e nem se conhece seu número (Mateus 13:55-56). Deus abençoou e agraciou Maria dando a ela vários filhos, o que naquela cultura era a mais clara indicação de que Deus estava abençoando uma mulher.

    Uma vez, quando Jesus estava falando, uma mulher na multidão proclamou: “Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste” (Lucas 11:27). Nunca houve melhor oportunidade para Jesus declarar que Maria era verdadeiramente digna de louvor e adoração. Mas qual foi a resposta de Jesus? “Antes bem aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam” (Lucas 11:28). Para Jesus, a obediência à Palavra de Deus era MAIS IMPORTANTE do que ser a mulher que o pôs no mundo. Em nenhum lugar das escrituras Jesus, ou qualquer outra pessoa, dirige qualquer louvor, glória ou adoração a Maria. Isabel, parente de Maria, a louvou em Lucas 1:42-44, mas seu louvor é baseado no fato de que Maria daria à luz Jesus. Não foi baseado em qualquer glória inerente a Maria.

    Maria estava perto da cruz quando Jesus morreu (João 19:25). Maria estava com os apóstolos no dia do Pentecostes (Atos 1:14). Entretanto, jamais se menciona Maria depois de Atos capítulo 1. Os Apóstolos, em nenhum lugar, dão a Maria papel proeminente. A morte de Maria não é registrada na Bíblia. Nada é dito sobre Maria subindo aos Céus, ou tendo qualquer forma de papel exaltado no Céu. Maria deve ser respeitada como a mãe terrena de Jesus, mas ela não é digna de nossa adoração ou exaltação. A Bíblia, em nenhum lugar, indica que Maria pode ouvir orações, ou que ela possa ser mediadora entre nós e Deus. Jesus é nosso único defensor e mediador no Céu (I Timóteo 2:5). Se fosse oferecida adoração, exaltação ou orações, Maria diria o mesmo que os anjos: “Adora a Deus!” (Apocalipse 19:10; 22:9). A própria Maria dá para nós exemplo, direcionando sua adoração, exaltação e louvor somente a Deus: “Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador; Porque atentou na baixeza de sua serva; Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada, Porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome” (Lucas 1:46-49).

  • Anonym
    vor 8 Jahren

    Eis a questão.

    Como ela engravidou e continuou virgem, se naquela época não existia a inseminação artificial para tal feito? Como ela concebeu Jesus e continuou virgem, se naquela época só existia o parto normal?

  • Anonym
    vor 8 Jahren

    Maria era "virgem" e Jesus era filho do boto. Pense bem, mais de 2000 anos atrás... uma mulher não poderia ter um filho de outro homem, solução: "Ah, veio um anjo e blábláblá..."

  • vor 8 Jahren

    Bele douglas...

    A resposta do Kellyton é bem completa e acima de tudo, nada complexa!!! Entende!? Acho que entendí sua pergunta e a resposta é sim! Ela nasceu, viveu e morreu virgem e, por mais que seja um ato digamos "louvável", ainda assim essa mulher é somente (uma correção) nascida de Deus! Na linguagem evangélica, quando nasce alguém, essa pessoa é uma criatura de Deus. Quando essa mesma pessoa, decide seguir a Deus morrendo para as coisas do mundo, ela então "nasce de novo" e torna-se então uma nascida de Deus. O que nosso amigo e membro tentou lhe passar é que não devemos adorar ninguém e nada nesse mundo, por mais que tenham feitos admiráveis, além de nosso Deus Pai e nosso Deus Filho-Jesus! Assim consta no Livro Sagrado, a Bíblia que, é o manual de instruções da vida e assim como o manual de digamos, sua TV de LCD ou, seu Play ou DVD diz o que deve e o que não deve ser feito, assim devemos considerar a Bíblia Sagrada que tem registros tanto de Apóstolos, quanto do nosso próprio Rei e Deus Filho, Jesus.

    Espero ter ajudado!

  • Entendi. Mas qual a pergunta?

  • vor 8 Jahren

    :D

Haben Sie noch Fragen? Jetzt beantworten lassen.