Qual a diferença entre CÉU e INFERNO?

Conta-se que um dia um samurai, grande e forte, conhecido pela sua índole violenta, foi procurar um sábio monge em busca de respostas para suas dúvidas.

- Monge, disse o samurai com desejo sincero de aprender, ensina-me sobre o céu e o inferno.

O monge, de pequena estatura e muito franzino, olhou para o bravo guerreiro e, simulando desprezo, lhe disse:

- Eu não poderia ensinar-lhe coisa alguma, você está imundo. Seu mau cheiro é insuportável.

- Ademais, a lâmina da sua espada está enferrujada. Você é uma vergonha para a sua classe.

O samurai ficou enfurecido. O sangue lhe subiu ao rosto e ele não conseguiu dizer nenhuma palavra, tamanha era sua raiva.

Empunhou a espada, ergueu-a sobre a cabeça e se preparou para decapitar o monge.

- “Aí começa o inferno”, disse-lhe o sábio mansamente.

O samurai ficou imóvel. A sabedoria daquele pequeno homem o impressionara. Afinal, arriscou a própria vida para lhe ensinar sobre o inferno.

O bravo guerreiro abaixou lentamente a espada e agradeceu ao monge pelo valioso ensinamento.

O velho sábio continuou em silencio.

Passado algum tempo o samurai, já com a intimidade pacificada, pediu humildemente ao monge que lhe perdoasse o gesto infeliz.

Percebendo que seu pedido era sincero, o monge lhe falou:

- “Aí começa o céu”.

Para nós, resta a importante lição sobre o céu e o inferno que podemos construir na própria intimidade.

Tanto o céu quanto o inferno, são estados de alma que nós próprios elegemos no nosso dia-a-dia.

A cada instante somos convidados a tomar decisões que definirão o início do céu ou o começo do inferno.

É como se todos fôssemos portadores de uma caixa invisível, onde houvesse ferramentas e materiais de primeiros socorros.

Diante de uma situação inesperada, podemos abri-la e lançar mão de qualquer objeto do seu interior.

Assim, quando alguém nos ofende, podemos erguer o martelo da ira ou usar o bálsamo da tolerância.

Visitados pela calúnia, podemos usar o machado do revide ou a gaze da autoconfiança.

Quando injúria bater em nossa porta, podemos usar o aguilhão da vingança ou o óleo do perdão.

Diante da enfermidade inesperada, podemos lançar mão do ácido dissolvente da revolta ou empunhar o escudo da confiança.

Ante a partida de um ente caro, nos braços da morte inevitável, podemos optar pelo punhal do desespero ou pela chave da resignação.

Enfim, surpreendidos pelas mais diversas e infelizes situações, poderemos sempre optar por abrir abismos de incompreensão ou estender a ponte do diálogo que nos possibilite uma solução feliz.

A decisão depende sempre de nós mesmos.

Somente da nossa vontade dependerá o nosso estado íntimo.

Portanto, criar céus ou infernos portas à dentro da nossa alma, é algo que ninguém poderá fazer por nós.

Pense nisso!

Sua vontade é soberana.

Sua intimidade é um santuário do qual só você possui a chave.

Preservá-la das investidas das sombras e abri-la para que o sol possa iluminá-la só depende de você.

Que o CÉU esteja muito AZUL para você em 2010 !

18 Antworten

Bewertung
  • Anonym
    vor 1 Jahrzehnt
    Beste Antwort

    Obrigada Amigo!!!!

    Que o mesmo Céu esteja Azul para você também em 2010!!!!!!

    Seu texto é expressão da mais absoluta verdade, bem o sei, mas não vou negar, nem me fazer de santinha, de filha de Deus perfeita!

    Vou te dizer a verdade ,como devemos fazer a nossos amigos queridos.

    Sabe, aqueles a quem temos uma pontinha especial de carinho?

    Pois bem, você é um desses amigos!

    Então,confesso, minha Alma apesar de saber todas essas verdades, tem oscilado entre o Céu e o Inferno, principalmente esse ano ,que foi dificil de aceitar e compreender, e sei algumas atitudes precipitadas me aproximaram deste inferno da Alma, ainda bem que outras tantas me levaram ao Céu do amor pelo próximo!

    Por isso mudei hoje meu perfil, Sophie estará mais Antenada em 2010!

    rsrsrsrsrs.

    Bjuuuuuuuuuuuuuuuuu no seu coração!

    Sophie-sp

  • Anonym
    vor 1 Jahrzehnt

    Realmente querido ,nós fazemos os nossos céus e infernos particulares.

    Obrigada e um ano muito lindo a você que nos proporciona sempre risos e lágrimas durante todo o ano!

    Um bj!

    Nin@

  • vor 1 Jahrzehnt

    Meu amigo, li com bastante atenção e lembrei de um lindo livro que li e resolvi colocar um pequeno trecho sobre tudo isso.

    " Nunca tivemos um avanço tão grande na tecnologia, mas o homem nunca experimentou tantos transtornos psíquicos. Nunca tivemos tantos meios para nos propiciar conforto - os veículos, o telefone, a geladeira -, mas o homem nunca se sentiu tão desconfortável em sua mente. Nunca tivemos tantos meios para nos dar prazer - a tv, a internet, o cinema-, mas o homem nunca foi tão triste.

    A sociedade moderna se tornou uma fábrica de estresse. E você vive nesse mundo maluco! O que fazer?.

    Acho que resumi minha resposta através desse pequeno tercho do livro Dez Leis para Ser Feliz de Augusto Cury

  • vor 1 Jahrzehnt

    Numa única semana os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) mantiveram a censura ao jornal Estado e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu o processo em que o banqueiro Daniel Dantas era réu - a Operação Satiagraha. No primeiro caso os argumentos se referiam às "tecnicidades" do processo, ignorando o que diz a Constituição. No segundo, os argumentos foram uma suposta parcialidade do juiz Fausto De Sanctis, que condenara Dantas. Mais recentemente tivemos o julgamento "lava-mãos" do caso Cesare Battisti e, se examinarmos com lupa, seguramente veremos outros julgamentos em que nossos (muito bem remunerados) magistrados proferiram sentenças polêmicas, sempre em favor de poderosos. Seria só coincidência?

    Fernando Cesar Gasparini fernando.gasparin@terra.com.br

    Fonte(s):

    PRESENTE QUE DEVERIA SER = C A D E I A , só tem ladrões na politica agora mais essa, acima. ( com $$$$$$$$$$$$$$ se compra um lugar garantido lá no ceu. Porque no inferno só e muitos com muitas boas intenções. )))

  • Wie finden Sie die Antworten? Melden Sie sich an, um über die Antwort abzustimmen.
  • Jp M
    Lv 5
    vor 1 Jahrzehnt

    O céu é azul e o inferno acho que é vermelho.

    Mas um grandioso azul em 2010 para você também.

  • vor 1 Jahrzehnt

    A diferença entre o céu e no inferno

    Ele esteve lá

    Conta-se que um poeta estava um dia passeando ao crepúsculo em uma floresta, quando de repente surgiu diante dele uma aparição do maior dos poetas, Virgílio. Virgílio disse ao apavorado poeta que o destino estava sorrindo para ele e que ele tinha sido escolhido para conhecer os segredos do Céu e do Inferno. Por mágica Virgílio transportou-se e ao poeta, ainda apavorado com experiência tão súbita, ao velho e mítico rio que circundava o submundo. Entraram em uma canoa e Virgílio instruiu o poeta para remar até o Inferno. Quando chegaram, o poeta estava algo surpreso por encontrar um lugar semelhante à floresta onde estavam, e não feito de fogo e enxofre nem infestado de demônios alados e criaturas nojentas exalando fogo, como ele esperava.

    Virgílio pegou o poeta pela mão e levou-o por uma trilha. Logo o poeta sentiu, à medida que se aproximavam de uma barreira de rochas e arbustos, o cheiro de um delicioso ensopado. Junto com o cheiro, entretanto, vinham misteriosos sons de lamentações e ranger de dentes. Ao contornar as rochas, depararam-se com uma cena incomum. Havia uma grande clareira com muitas mesas grandes e redondas. No meio de cada mesa havia uma enorme panela contendo o ensopado cujo cheiro o poeta havia sentido, e cada mesa estava cercada de pessoas definhadas e obviamente famintas. Cada pessoa segurava uma colher com a qual tentava comer o ensopado. Devido ao tamanho da mesa, entretanto, e por serem as colheres compridas de forma a alcançar a panela no centro, o cabo das colheres era duas vezes mais comprido do que os braços das pessoas que as usavam. Isto tornava impossível para qualquer uma daquelas pessoas famintas colocar a comida na boca. Havia muita luta e imprecações enquanto cada pessoa tentava desesperadamente pegar pelo menos uma gota do ensopado.

    O poeta ficou muito abalado com a terrível cena, até que tampou os olhos e suplicou a Virgílio que o tirasse dali. Em um momento eles estavam de volta à canoa e Virgílio mostrou ao poeta como chegar até o Céu. Quando chegaram, o poeta surpreendeu-se novamente ao ver uma cena que não correspondia às suas expectativas. Aquele lugar era quase exatamente igual ao que eles tinham acabado de sair. Não havia grandes portões de pérolas nem bandos de anjos a cantar. Novamente Virgílio conduziu-o por uma trilha onde um cheiro de comida vinha de trás de uma barreira de rochas e arbustos. Desta vez, entretanto, eles ouviram cantos e risadas quando se aproximaram. Ao contornarem a barreira, o poeta ficou muito surpreso de encontrar um quadro idêntico ao que eles tinham acabado de deixar; grandes mesas cercadas por pessoas com colheres de cabos desproporcionais e uma grande panela de ensopado no centro de cada mesa. A única e essencial diferença entre aquele grupo de pessoas e o que eles tinham acabado de deixar, era que as pessoas neste grupo estavam usando suas colheres para alimentar uns aos outros.

    Que o céu esteja muito azul para você em 2010 tbm meu querido !!!

    Janaina.

  • Anonym
    vor 1 Jahrzehnt

    ESPERANÇA E VITÓRIA EM 2010, para você e para todos os que lhe são caros.

  • ?
    Lv 4
    vor 1 Jahrzehnt

    com vc seria melhor o meu 2010...

    ond vc mora?

  • fabi
    Lv 6
    vor 1 Jahrzehnt

    Magnífico!!!

    Que seu 2010, seja um Céu de Brigadeiro...doce Monge!!!!

    Bjsssssss

  • Cris
    Lv 5
    vor 1 Jahrzehnt

    Oi Carrancho.

    Linda essa reflexão,obrigada por postar adorei.

    Céu Azul e Claro pra você também em 2010.

    abraço.

Haben Sie noch Fragen? Jetzt beantworten lassen.