Temporão: um novo vírus da dengue ameaça Brasil (ATENÇÃO)?

Lula Marques/Folha

Em depoimento à Comissão de Seguridade Social da Câmara, o ministro José Gomes Temporão (Saúde) lançou um alerta: o Brasil está na bica de receber um novo vírus da dengue –o vírus do tipo 4, ainda mais letal do que os três que já vicejavam no território nacional.

A ameaça vem, segundo o ministro, da Venezuela, que já convive com o vírus do tipo quatro. "A população brasileira não tem imunidade a esse novo vírus", disse Temporão. Ele realçou que o risco se deve ao intenso afluxo de viajantes que cruzam as fronteiras entre Venezuela e Brasil. Daqui para lá e de lá para cá.

De acordo com o relato do ministro, a dengue infelicita 3.970 mil municípios brasileiros. O flagelo é permanente e duradouro: "Não teremos uma vacina nos próximos cinco anos, pelo menos.”

O que fazer? “Só nos resta o combate ao vetor [o mosquito Aedes aegypti]. É preciso ação intersetorial coordenada para combater o mosquito, de forma ininterrupta, o ano todo."

Update:

Hoje, 86% dos casos da doença surgem entre janeiro e maio de cada ano. Mas a coisa pode se complicar: "As mudanças climáticas, devido ao aquecimento global, podem piorar o quadro", disse Temporão.

Temporão queixou-se de falta de dinheiro para a montagem de um plano adequado de combate à dengue. Lamentou o fim da CPMF e a demora do Congresso em regulamentar a chamada emenda 29, que destina mais verbas às arcas de seu ministério.

Horas depois do depoimento do ministro, o Senado ratificou a aprovação do projeto de Tião Viana (PT-AC). Trata justamente da regulamentação da emenda 29. Destina à Saúde, em processo gradativo que começa em 2008 e vai até 2011, um adicional de R$ 20 bilhões. Há, porém, um problema.

O projeto do senador petista não diz de onde virá tanto dinheiro. A oposição sustenta que, às voltas com sucessivos recordes de arrecadação tributária, o governo tem dinheiro de sobra.

Update 2:

Basta que reveja suas prioridades. Lulapensa de outro modo. Já avisou que, se a Câmara referendar a proposta de Viana sem criar uma fonte de receita, vai vetar a nova lei.

Sob atmosfera assim, tão adversa, Temporão admitiu na Câmara que, depois do Rio de Janeiro, também o Nordeste já convive com uma epidemia de dengue. Acossado por cobranças do deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), o ministro anunciou que vai criar um grupo gestor interministerial de combate à doença.

"Todos os meses, será entregue em cada Estado um quadro especificando a situação da doença. O objetivo é dar maior transparência possível. A população tem de ser informada para poder ajudar no combate e estabelecer uma movimentação permanente contra a doença", disse Temporão.

Além de tardia, a providência, quando confrontada com o caos, soa exígua. Atendo-se à esfera das intenções, o ministro da Saúde repisou, de resto, o apelo em favor da criação de uma “Força Nacional de Saúde”.

Update 3:

Algo que, segundo acredita, permitiria ao governo, em situações catastróficas, articular rapidamente a ação das defesas civis e das Forças Armadas.

"Estamos desenhando o que seria essa proposta e recebendo sugestões para sua viabilidade", disse Temporão.

8 Antworten

Bewertung
  • vor 1 Jahrzehnt
    Beste Antwort

    Fico preocupado com essa situação incontrolavel, até parece uma praga de Deus.

    Acredito que isso eclodir milhares morrerão, imagine um mosquito que sobrevive ao frio! com a estrutura fisica que

    tem isso seria uma verdadeira aberração da natureza!

    Algo impossível de acreditar, mas os ciclones no Brasil

    também eram difíceis de acreditar.

    Que tempos difíceis.

  • Anonym
    vor 1 Jahrzehnt

    Tempo atrais com dois cumprimidos de Feldene tomado numa vez so tinha jeito de sair vivos da degue,mas talvez agora os mosquitos da dengue se tornaras mais fortes,vocè nao acha ?

  • jvcrdb
    Lv 7
    vor 1 Jahrzehnt

    A dengue que assola o Rio de Janeiro e o País de há muito, é um retrato da irresponsabilidade de nossos governantes que vivem comendo o pão alheio e até mesmo jogando esse pão fora, pois a parte deles é tanta que, sobram aos montões e acrescentam os lixos. O caráter do homem brasileiro precisa ser remoldado e, somente conheço um capaz de moldar o caráter: JESUS CRISTO. Graça e paz.

  • vor 1 Jahrzehnt

    Sim, combater o mosquito insistentemente sempre.....

    Além das ações do Governo Federal, é urgente que em cada município as frentes de agentes de saúde possam trabalhar em todas as casas....para isso, deve-se aprovar leis rigorosas determinando o acesso e estabelecendo multas em caso de não se permitir o trabalho deles....

    e multas pesadas em caso de terrenos baldios abandonados....

    Luz, paz e amor procê!!

  • Wie finden Sie die Antworten? Melden Sie sich an, um über die Antwort abzustimmen.
  • Anonym
    vor 1 Jahrzehnt

    Espero que todos façamos a nossa parte, nao esperando nada do governo. Quem sabe agora o povo perceba que temos que fazer, que cuidar, que tambem somos responsáveis? Quem sabe passamos a jogar o lixo nos lugares devidos?

    Deus te abençoe.

  • vor 1 Jahrzehnt

    Se todos usar o Método do Prefeito César Maia, dizendo q o Mosquito da Dengue é Federal e do Governador, pois ´pertence a Aeronáutica, ataca sem aviso prévio, ñ paga IPTU portanto a COLURB ñ vai mandar seus homens fazerem as limpesas nos Mosquitódromos,.....ainda bem q pode entrar o Antônio Gabeira do Partido Verde, Futuro Prefeito do Rio, para dar combate aos Mosquito da Morte,pois está matando + do q policiais de folgas, pegos pela bandidagem na saída......dando molesa aos marginais.....

  • vor 1 Jahrzehnt

    Já havia lido essa preocupante notícia.

    A solução é acelerar a descoberta da vacina, pois até em uma gora de agua o mosquito se prolifera, não vai ser fácil combater com nossos métodos atuais.

  • Waimei
    Lv 6
    vor 1 Jahrzehnt

    então vai aqui minha sugestão: que tal levar a sério o aedes aegypt é botar para trabalhar aquele monte de fumacê (carros) parados no pátio da prefeitura aqui do Rio de Janeiro? estão todos se estragando, parados desde que foram comprados com o nosso suado dinheirinho contribuinte. nunca mais um fumacê passou na minha rua desde que tive a minha primeira dengue em 2002, nem nenhum mata mosquito bateu na minha porta desde muito tempo atrás. è só blá blá blá, só promessa, só enrolação. só tomam providencias quando a situação já está um caos tortal, . e sabe quando é que vai mudar? NUNQUINHA! se parassem de prometer, de falar e agissem mais, isso já estaria resolvido. por que não combater permanentemente o mosquito até erradica-lo por completo? a febre amarela estava zero e deixaram ela surgir novamente. acho uma vergonha. é muito papo e pouca ação!!!!! fui.

Haben Sie noch Fragen? Jetzt beantworten lassen.