Qual é a probabilidade de se pegar AIDS fazendo sexo oral?

Folgen
  • Öffentlich folgen
  • Privat folgen
  • Nicht mehr folgen
Beste AntwortAuswahl des Fragestellers
  • Prika beantwortet vor 6 Jahren
A transmissão pode ocorrer. Há risco de infecção pelo HIV em toda forma de relação sexual em que haja troca de fluidos corporais. Entretanto, é difícil saber a determinação exata deste risco e estudar esta forma de transmissão isoladamente. O risco é maior quando existem feridas ou processo inflamatório na boca que facilitem a contaminação (gengivites, estomatites – aftas); há sangue misturado às secreções genitais como na menstruação, por exemplo;
ocorre ejaculação na boca (o líquido pré-seminal, embora em menor quantidade, também contém o vírus) e quando existem úlceras (feridas) na região genital causadas por doenças sexualmente transmissíveis.

Existem casos de transmissão do HIV pela prática de sexo oral em homens infectados pelo HIV (boca/pênis). O risco é maior quando há ejaculação dentro da boca. Apesar de ser muito inferior em relação a situações de transmissão por relações anais e vaginais, o risco de transmissão do HIV no sexo oral existe.

O risco de sexo oral com mulheres infectadas pelo HIV (boca-vagina) e o risco de sexo oral boca/ânus são teóricos. O risco de transmissão em homens e mulheres que tem os genitais estimulados pela boca de outra pessoa infectada pelo HIV, também é teórico. Risco teórico significa que não existem casos que comprovadamente tenham sido causados por esta forma de transmissão, entretanto, há possibilidade de que a transmissão possa ocorrer.

Através do sexo oral, também existe a possibilidade de transmissão de outras doenças sexualmente transmissíveis como faringite (infecções na garganta) por gonococo ou clamídia, herpes vírus, úlceras (feridas) na boca por sífilis ou estomatite por Candida.

Maiores informações
http://www.hiv.org.br/internas_materia.a...

Bewertung und Kommentar des Fragestellers

5 von 5
Achei a resposta muito clara,por isso a escolhi!
  • 3
  • Kommentar

Andere Antworten (8)

Am besten bewertet
  • Am besten bewertet
  • Älteste
  • Neueste
  • PENSADOR beantwortet vor 6 Jahren
    NÃO SENDO COM AQUELE SEU AMIGO HOMOSSEXUAL MUTO POUCAS, AGORA SE FIZER COM UM AIDETICO E TIVER DENTES ESTRAGADOS, PAU.

    EM TEMPO, BEM FEITO QUEM MANDOU PERGUNTAR, O CARA AI TE MANDOU TODA A ENCICLOPÉIA DE SEXO ORAL QUE ELE ACHOU, PRECISA TER UMAS MIL BOCAS PRA TUDO ISSO, AGORA VE SE LÊ TUDO EM.
    • 2
    • Kommentar
  • Jana beantwortet vor 6 Jahren
    TODAS,pelo menos de acordo com a lei de Murphy.Nao brinque de arriscar sua saúde.Sexo,seja oral,anal,vaginal ou de qualquer maneira possível ta valendo,desde que seja com camisinha.
    • 2
    • Kommentar
  • NEM FROID NEM SAI D CIMA! beantwortet vor 6 Jahren
    ..OLHA TOTAL... SE VC TIVER COMA BOCA FERIDA E A OUTRA PESSOA TIVER AIDS, SEJA BEM VINDO AO MUNDO DOS DOENTES...
    • 3
    • Kommentar
  • lee_santoss beantwortet vor 6 Jahren
    100% DE CHANCE..... MESMO SE VC NÃO TIVER CARIES OU SE O PARCEIRO NÃO TICER FERIDAS, SE PEGA AIDS NO SEXO ORAL POR CAUSA DO SEMEM E DA SECRESSÃO VAGINAL, PQ ESTÃO CONTAMINADOS.
    • 1
    • Kommentar
  • Eduardo beantwortet vor 6 Jahren
    Praticamente 100% se for SEM camisinha, pois a saliva contém o virus da AIDS e qualquer rachadura no tecido (mesmo que seja invisível) permite a entrada do virus.
    Se você for fazer o sexo oral, use camisinha. Se for RECEBER o sexo oral, bem... complica um pouco mais, mas existem camisinhas para lingua e outros acessórios que podem te precaver um pouco mais, mas mesmo assim é muito arriscado.
    Abç
    Edp
    • 1
    • Kommentar
  • Juruba beantwortet vor 6 Jahren
    Ah nem sei, melhor não arriscar, hoje tem camisinhas com sabores mesmo.

    Quelle(n):

    Corinthians eu nunca vou te abandonar, porque eu te amo !!!
    • 3
    • Kommentar
  • Cold Arts beantwortet vor 6 Jahren
    todas,
    pois se vc tiver caries ou o cara com um machucadino no penis..

    pode encomendar o seu caixão..

    Quelle(n):

    UÉ? E AINDA TEM GENTE QUE NEGATIVA???
    NOSSA, COMO ESTE MUNDO TÁ PERDIDO...
    ESPERO QUE QUANDO VC PEGAR UMA AIDS, LEMBRE-SE POR TER ME NEGATIVADO...
    • 2
    • Kommentar
  • jana beantwortet vor 6 Jahren
    Voltar para: Página principal > Aprenda sobre HIV e aids > O que é HIV e aids > O que é aids


    O que é HIV e aids

    O que é aids O que é HIV Sistema Imunológico Janela Imunológica Ciclo do HIV e aids História da aids

    O que é aids


    Imprimir Enviar por e-mail
    <filters><filter>Status</filter><filter>... Veja também


    Informações técnicas da aids

    Saiba sobre as questões epidemiológicas da aids


    HTML






    A aids é uma doença que se manifesta após a infecção do organismo humano pelo Vírus da Imunodeficiência Humana, mais conhecido como HIV. Esta sigla é proveniente do inglês - Human Immunodeficiency Virus.

    Também do inglês deriva a sigla AIDS, Acquired Immune Deficiency Syndrome, que em português quer dizer Síndrome da Imunodeficiência Adquirida.

    Síndrome
    Grupo de sinais e sintomas que, uma vez considerados em conjunto, caracterizam uma doença.

    Imunodeficiência
    Inabilidade do sistema de defesa do organismo humano para se proteger contra microorganismos invasores, tais como: vírus, bactérias, protozoários, etc.

    Adquirida
    Não é congênita como no caso de outras imunodeficiências. A aids não é causada espontaneamente, mas por um fator externo (a infecção pelo HIV).

    O HIV destrói os linfócitos - células responsáveis pela defesa do nosso organismo -, tornando a pessoa vulnerável a outras infecções e doenças oportunistas, chamadas assim por surgirem nos momentos em que o sistema imunológico do indivíduo está enfraquecido.

    Há alguns anos, receber o diagnóstico de aids era quase uma sentença de morte. Atualmente, porém, a aids já pode ser considerada uma doença crônica. Isto significa que uma pessoa infectada pelo HIV pode viver com o vírus, por um longo período, sem apresentar nenhum sintoma ou sinal. Isso tem sido possível graças aos avanços tecnológicos e às pesquisas, que propiciam o desenvolvimento de medicamentos cada vez mais eficazes. Deve-se, também, à experiência obtida ao longo dos anos por profissionais de saúde. Todos estes fatores possibilitam aos portadores do vírus ter uma sobrevida cada vez maior e de melhor qualidade.


    <filters><filter>EndDate</filter><filter... Dúvidas Freqüentes


    Atualmente, ainda há a distinção entre grupo de risco e grupo de não risco?



    Essa distinção não existe mais. No começo da epidemia, pelo fato da aids atingir, principalmente, os homens homossexuais, os usuários de drogas injetáveis e os hemofílicos, eles eram, à época, considerados grupos de risco. Atualmente, fala-se em comportamento de risco e não mais em grupo de risco, pois o vírus passou a se espalhar de forma geral, não mais se concentrando apenas nesses grupos específicos. Por exemplo, o número de heterossexuais infectados por HIV tem aumentado proporcionalmente com a epidemia nos últimos anos, principalmente entre mulheres.

    O que se considera um comportamento de risco, que possa vir a ocasionar uma infecção pelo vírus da aids (HIV)?



    Relação sexual (homo ou heterossexual) com pessoa infectada, sem o uso de preservativos; compartilhamento de seringas e agulhas, principalmente, no uso de drogas injetáveis; transfusão de sangue contaminado pelo HIV; reutilização de objetos perfuro-cortantes com presença de sangue ou fluidos contaminados pelo HIV.

    Qual o tempo de sobrevida de um indivíduo portador do HIV?



    Até o começo da década de 90, a aids era considerada uma doença que levava à morte em um prazo relativamente curto. Porém, com o surgimento do coquetel (combinação de medicamentos responsáveis pelo atual tratamento de pacientes HIV positivo) as pessoas infectadas passaram a viver mais. Esse coquetel é capaz de manter a carga viral do sangue baixa, o que diminui os danos causados pelo HIV no organismo e aumenta o tempo de vida da pessoa infectada.
    O tempo de sobrevida (ou seja, os anos de vida pós-infecção) é indefinido e varia de indivíduo para indivíduo. Por exemplo, algumas pessoas começaram a usar o coquetel em meados dos anos noventa e ainda hoje gozam de boa saúde. Outras apresentam complicações mais cedo e têm reações adversas aos medicamentos. Há, ainda, casos de pessoas que, mesmo com os remédios, têm infecções oportunistas (infecções que se instalam, aproveitando-se de um momento de fragilidade do sistema de defesa do corpo, o sistema imunológico).

    Quanto tempo o HIV sobrevive em ambiente externo?



    O vírus da aids é bastante sensível ao meio externo. Estima-se que ele possa viver em torno de uma hora fora do organismo humano. Graças a uma variedade de agentes físicos (calor, por exemplo) e químicos (água sanitária, glutaraldeído, álcool, água oxigenada) pode tornar-se inativo rapidamente.
    Formas de contágio


    Numa relação sexual desprotegida com um indivíduo soropositivo é possível que o parceiro não seja infectado?



    A prática do sexo anal sem proteção implica risco de contaminação para ambos os parceiros?



    A prática da masturbação com parceiro eventual implica risco de contágio pelo HIV?



    Qual o risco de contágio com aparelhos cortantes como aparelhos de barbear, brincos, alicates e piercings?



    Mesmo com a ausência de ejaculação durante o ato sexual é possível ser infectado pelo HIV?



    O beijo, no caso de um dos parceiros ter feridas ou fissuras na boca, é uma via de contágio?



    A prática do sexo oral sem proteção implica risco de infecção pelo HIV?



    A existência de ferimentos e machucados nos genitais aumenta o risco de contágio?




    <filters><filter>Status</filter><filter>...
    Numa relação sexual desprotegida com um indivíduo soropositivo é possível que o parceiro não seja infectado?



    Em uma relação sexual com parceiro soropositivo sem proteção, nem sempre há transmissão do vírus. Entretanto, como essa possibilidade é alta, recomenda-se o uso do preservativo em todas as relações sexuais com parceiros soropositivos, para se evitar a probabilidade de contrair o vírus. Em caso de exposição à situação de risco, após três meses, deve-se fazer o teste anti-HIV para a dúvida ser esclarecida. Toda relação sem preservativo é arriscada, mas os riscos aumentam com relação anal receptiva, durante o período menstrual ou com a presença de outra doença sexualmente transmissível.
    O vírus parece penetrar mais facilmente através da pele do ânus e do reto do que pela pele genital. Esse fato pode ser explicado por uma maior fragilidade do tecido, que, por esse motivo, está mais sujeito a traumas que facilitam a infecção. Em relações vaginais, as mulheres são mais susceptíveis do que os homens, pois a concentração do vírus é maior no esperma do que na secreção vaginal.





    A prática do sexo anal sem proteção implica risco de contaminação para ambos os parceiros?



    Sexo anal sem camisinha é uma prática considerada de alto risco, sendo que o parceiro passivo é o que corre mais risco.
    O reto e o ânus são órgãos com intensa irrigação sangüínea e sem lubrificação própria. Por essa razão, o sexo anal uma fonte de fácil transmissão de doenças por via sangüínea, como hepatite e aids. Sabendo disso, nessas relações é ainda mais importante o uso do preservativo. É recomendável usar também um gel à base de água, afim de evitar um rompimento do preservativo devido ao atrito da camisinha com o ânus.





    A prática da masturbação com parceiro eventual implica risco de contágio pelo HIV?



    Não havendo troca de sangue, sêmen ou secreção, a prática da masturbação a dois não implica qualquer risco de infecção pelo HIV.





    Qual o risco de contágio com aparelhos cortantes como aparelhos de barbear, brincos, alicates e piercings?



    Atualmente, a maioria dos aparelhos perfuro-cortantes fabricados, como seringas, máquinas de tatuar, aparelhos para colocar brincos ou piercings, são feitos com materiais descartáveis, que não podem ser usados mais de uma vez. Em caso de dúvida, sugerimos perguntar no local sobre os materiais utilizados. O risco de contaminação no contato do sangue com a pele e mucosa oral é menor do que a exposição percutânea (injeção), porque há maior quantidade de células-alvo suscetíveis à infecção pelo HIV na corrente sanguínea. Além disso, na pele e na mucosa oral existem barreiras imunológicas e não-imunológicas que conferem um determinado grau de proteção, uma vez que estes lugares estão em permanente contato com o meio externo e com microorganismos.





    Mesmo com a ausência de ejaculação durante o ato sexual é possível ser infectado pelo HIV?



    Apesar de o vírus da aids estar mais presente no esperma, essa não é a única forma do vírus ser transmitido em uma relação sexual. Há, também, a possibilidade de infecção pela secreção expelida antes da ejaculação ou pela secreção da vagina, por exemplo. Os fatores que aumentam o risco de transmissão do HIV, nesses casos, são: imunodeficiência avançada, relação anal receptiva, relação sexual durante a menstruação e presença de outras doenças sexualmente transmissíveis como cancro mole, sífilis e herpes genital.





    O beijo, no caso de um dos parceiros ter feridas ou fissuras na boca, é uma via de contágio?



    Segundo estudos, não há evidências de transmissão do HIV pelo beijo. Para que houvesse possibilidade de transmissão, seria necessário que houvesse uma lesão grave de gengiva e sangramento na boca. O HIV pode ser encontrado na saliva, porém as substâncias encontradas na saliva são capazes de neutralizá-lo. Práticas como beijar na boca, fumar o mesmo cigarro, tomar água no mesmo copo, não oferecem riscos.





    A prática do sexo oral sem proteção implica risco de infecção pelo HIV?



    Se comparado a outras formas de contágio (sexo vaginal, sexo anal e compartilhamento de seringas, por exemplo), o risco relacionado ao sexo oral é baixo. Contudo, oferece riscos maiores para quem pratica (ou seja, o parceiro ativo), dependendo fundamentalmente da carga viral (quantidade do vírus no sangue) do indivíduo infectado e se há presença de ferimentos na boca de quem pratica (gengivites, aftas, machucados causados pela escova de dente). Caso não haja nenhum ferimento na boca, o risco de contágio é menor. Isto se explica, talvez, pela acidez do estômago, que pode tornar o vírus inativo, quando deglutido. No entanto, na prática de sexo oral desprotegido, há o risco de se contrair herpes, uretrite, hepatite B, ou HPV, independente da sorologia do parceiro.





    A existência de ferimentos e machucados nos genitais aumenta o risco de contágio?



    Sim. Feridas nos órgãos genitais aumentam o risco de transmissão do HIV, pois facilitam o contato do sangue com secreções, que têm risco muito alto de infecção. Geralmente essas feridas, assim como corrimentos, bolhas e verrugas, são resultado de alguma DST. O uso de preservativos em todas as relações sexuais é o método mais eficaz para reduzir o risco de transmissão tanto das DST quanto do vírus da aids.

    AIDS

    A síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) é uma manifestação clínica avançada da infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV-1 e HIV-2). Geralmente, a infecção pelo HIV leva a uma imunossupressão progressiva, especialmente da imunidade celular, e a uma desregulação imunitária. Tais desregulações e supressões imunitárias acabam por resultar em infecções oportunístas, neoplasias e/ou manifestações (demência, caquexia, trombicitopenia etc.) que são condições definidoras de AIDS, quando em presença da infecção pelo HIV.

    A AIDS, como doença totalmente manifesta, caracteriza-se por contagens de linfócitos T CD4+ abaixo de 200/mm3 (milímetros cúbicos), sendo frequentemente associada a doenças vistas especificamente em pacientes com grave disfunção imune celular. Geralmente subdivide-se a AIDS em dois estágios: doença do HIV sintomática tardia e doença do HIV avançada. A doença tardia do HIV caracteriza-se por complicações infecciosas secundárias usualmente tratáveis, como reativação de tuberculose, pneumocistose pulmonar, candidíase esofágica, toxoplasmose etc. Já os pacientes com doença avançada do HIV costumam desenvolver doenças mais refratárias, como retinite citomegálica, micobacteriose do complexo avium-intracelulare, leucoencefalopatia multifocal progressiva, linfomas etc.

    Uma infecção comum, que numa pessoa sem AIDS possa ser curada facilmente, pode se tornar fatal para uma pessoa contaminada com o HIV.

    O advento da terapia anti-retroviral e das profilaxias tem modificado substancialmente a história natural da AIDS, aumentando a sobrevida média.

    IMPORTANTE:

    NÃO DISCRIMINE O DOENTE DE AIDS.

    ELE NÃO OFERECE PERIGO.

    ELE PRECISA DA SUA COMPREENSÃO !
    EM QUE SITUAÇÕES SE PODE PEGAR AIDS ?

    1 - Nas relações sexuais - Sexo anal, vaginal ou oral, no qual um dos parceiros esteja contaminado.

    2 - Nas transfusões de sangue, quando o sangue estiver contaminado.

    3 - Nas práticas de compartilhar agulhas e seringas (duas ou mais pessoas usarem uma só), especialmente no uso de drogas injetáveis, quando um dos usuários estiver contaminado.

    4 - Materiais de acupuntura, tatuagens e outros objetos perfurantes e cortantes também podem representar perigo.

    5 - Da mãe para o filho durante a gravidez, parto e amamentação, se a mãe estiver contaminada.

    ONDE NÃO HÁ RISCO DE SE PEGAR AIDS ?

    1 - No beijo social, abraços e apertos de mão.

    2 - No convívio familiar.

    3 - No local de trabalho.

    4 - Nos transportes coletivos.

    5 - Nos aparelhos sanitários, pias e piscinas.

    6 - No uso comum de pratos, talheres e copos.

    7 - Nas picadas de insetos.

    8 - Na doação de sangue.
    PREVENÇÃO

    O preservativo, ou camisinha como é mais conhecido, é uma forma de se prevenir contra a AIDS. No entanto, a camisinha não é totalmente segura, pois ela pode rasgar. Use somente camisinhas feitas de látex (borracha) e dê preferência às que já são lubrificadas. Não utilize óleos, geléias, vaselinas, pois podem enfraquecer a borracha e causar o rompimento da camisinha.

    Como usar: verifique se a borracha se adaptou corretamente ao pênis, ereto (ou duro). Faça compressão ao desenrolar e colocar a camisinha para expelir o ar e deixe um espaço na ponta para permitir que estique durante a relação sexual e possa armazenar o esperma. (Não desenrole a camisinha para depois colocá-la no pênis). Para retirá-la, faça-o antes do pênis perder a ereção e com cuidado para não vazar.

    Por ser um vírus alojado dentro da célula, o HIV é transmitido de modos muito específicos, no contato direto da corrente sanguínea com determinados fluidos corporais onde circulam os linfócitos portadores. Os fluidos corporais que contém o HIV em quantidades suficientes para a transmissão são o sangue, o esperma, a secreção vaginal e o leite materno. O contato destes líquidos com a pele íntegra não transmite o vírus, ele só é transmitido quando há uma passagem direta para a corrente sanguínea.

    O HIV é um vírus "anorexígeno", isto é, ele não sobrevive fora da célula, em contato com o ar. Portanto ele não se transmite através de beijos, carícias, talheres, copos, tosse, espirro, lágrima, suor, picada de insetos, animais domésticos, piscinas, contato cotidiano, ou quaisquer outras práticas que não envolvam trocas dos fluidos corporais mencionados acima.

    A transmissão do HIV pode ser evitada das seguintes formas:

    Sexo Seguro: Com o uso de preservativo (incluindo sexo oral).

    Evitando compartilhar objetos perfuro-cortantes que entrem em contato direto com sangue, principalmente seringas. Caso estes objetos não sejam descartáveis é recomendável que se faça uma esterilização simples (fervendo, passando álcool ou água sanitária). É sempre preferível que se utilize apenas seringas e agulhas descartáveis.

    Evitando receber doações de sangue e derivados, esperma ou órgãos que não tenham sido testados para o HIV.

    Lembramos que uma mulher grávida pode transmitir o HIV para o seu filho, durante a gestação, no momento do parto ou amamentando-o. Caso uma mulher soropositiva queira engravidar é importante que ela procure orientação médica especializada pois há formas de reduzir o risco de transmissão para o bebê.

    Uma outra informação importante: a camisinha, embora não seja 100% segura, é extremamente segura quando utilizada corretamente. A maior causa de rompimento são os erros na sua utilização. Muitos portadores do HIV têm vida sexual ativa, sem que isto represente um risco para os seus parceiros.

    Introdução à AIDS
    A AIDS (do inglês Acquired Immunodeficiency Syndrome), (ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida - SIDA) é uma doença do sistema imunitário causada pelo retrovírus HIV (do inglês Human Immunodeficiency Virus). A AIDS vem se disseminando rapidamente pelo mundo desde 1981.

    Vírus da AIDS (HIV)
    A AIDS se caracteriza por astenia, perda de peso acentuadas e por uma drástica diminuição no número de linfócitos T auxiliadores (CD4), justamente as células que ativam os outros linfócitos que formam o exército de defesa do corpo. O organismo da pessoa que possui o vírus HIV torna-se incapaz de produzir anticorpos em resposta aos antígenos mais comuns que nele penetram.

    Com a imunidade debilitada pelo HIV, o organismo torna-se susceptível a diversos microorganismos oportunistas ou a certos tipos raros de câncer (sarcoma de Kaposi, linfoma cerebral). A pneumonia provocada pelo Pneumocystis carinii é a infecção oportunista mais comum, detectada em cerca de 57% dos casos. A toxoplasmose, a criptococose e as afecções provocadas por citomegalovírus são outras infecções freqüentemente encontradas nos indivíduos imunodeprimidos. As principais causas da morte são infecções banais, contra as quais o organismo debilitado não consegue reagir.

    O material hereditário deste vírus é o RNA, e sua principal característica é a presença da enzima transcriptase reversa, capaz de produzir moléculas de DNA a partir do RNA. A membrana deste vírus se funde com a membrana da célula, e o capsídio viral penetra no citoplasma celular. O RNA, então, produz uma molécula de DNA, que irá penetrar no núcleo da célula, introduzir-se em um dos cromossomos do hospedeiro e recombinar-se com o DNA celular. Esse DNA viral integrado ao cromossomo celular é chamado de provírus, que irá produzir moléculas de RNA, originando centenas de vírus completos. Uma vez com os genes do provírus integrados aos da célula, esta irá produzir partículas virais durante toda a sua vida. Não leva a morte da célula hospedeira, mas esta poderá transmitir o provírus para suas células filhas.

    Vírus HIV


    A descoberta do vírus
    Grande parte dos pacientes com AIDS desenvolve uma doença neuropsicológica, chamada complexo de demência aidética, que parece resultar da infecção das células do sistema nervoso central pelo vírus HIV.

    A AIDS é uma doença recente, sendo reconhecida apenas em 1981, embora exista evidencias de mortes por AIDS cerca de trinta anos antes. A origem do vírus é ainda desconhecida, sendo uma das hipóteses a de que teria surgido na África central, como resultado de uma mutação, e descendo por via indireta de outro vírus, não patológico, identificado no macaco (Cercopithecus aethiops). Em 1984, cientistas americanos e franceses isolaram, de células de pacientes com AIDS, o vírus HIV, que passou a ser considerado o causador da doença.

    Tratamento da AIDS
    Apesar de ser uma doença que ainda não tem cura, existe tratamento eficiente e que controla a doença. Pessoas portadoras do vírus HIV devem procurar ajuda médica, tentar conhecer a doença e jamais perder a esperança, afinal, de 1981 até hoje, já se passaram muitos anos, estamos num novo milênio e a medicina evolui a cada dia.

    Como saber se é portador(a) da doença?
    Uma pessoa pode saber se é ou não portadora do vírus da AIDS por meio de exames que detectam a presença de anticorpos contra o vírus, ou que detectam a presença do próprio vírus. Ser portador do vírus não significa que a pessoa desenvolverá necessariamente a doença. O vírus permanece inativo por um tempo variável, no interior das células T infectadas, e pode demorar até 10 anos para desencadear a moléstia.

    AIDS e a sociedade
    Muitas pessoas que vivem com HIV/AIDS sentem-se agredidas por mensagens na televisão, revistas, campanhas. Alertamos que o papel da sociedade em geral, é estar atenta aos riscos e, principalmente, bem informada sobre os meios de prevenção da doença. Nunca rejeitar o convívio (íntimo e até social) com os doentes de AIDS.

    Não podemos, também, abordar única e exclusivamente a responsabilidade do homem no uso da camisinha. As mulheres não devem ser tratadas como uma população incapaz de adotar medidas de sexo seguro. Não se pode ignorar a capacidade, a autonomia e o direito das mulheres de negociar o uso da camisinha com o parceiro ou de elas mesmas usarem o preservativo feminino, já disponível na rede pública de saúde.

    Transmissão da doença
    A AIDS é transmitida através do contato sexual, da transfusão de sangue contaminado, da mãe para o bebe durante a gravidez ou na amamentação e ainda pela reutilização de seringas e agulhas entre os usuários de drogas injetáveis. Como não há cura para a doença, seu combate deve ser feito através de medidas preventivas, tais como o uso de preservativos (camisinhas), o controle de qualidade do sangue usado em transfusões e o emprego de seringas e agulhas descartáveis.

    Estatísticas da doença
    Segundo a Organização Mundial de Saúde, o número de pessoas contaminadas com o vírus da AIDS ultrapassou, em 1996, a marca de 20 milhões. A estimativa é de que até o ano 2000 a doença atinja cerca de 30 a 40 milhões de pessoas. Na 11ª Conferência Internacional sobre a AIDS (em Vancouver no Canadá - 1996), os cientistas apresentaram uma nova descoberta que trás esperanças para os doentes: uma mistura conhecida como "coquetel de drogas" que diminui em 100 vezes o ritmo de reprodução do vírus, de modo a bloquear as etapas iniciais do ciclo reprodutivo do vírus nas células humanas. As drogas atuariam bloqueando a ação de duas enzimas responsáveis pela multiplicação do vírus: a transcriptase reversa e a protease. O banco mundial estima que a AIDS venha a custar, até o ano 2000, 1,4% do PIB mundial.

    Hoje, no Brasil, os heterossexuais representam 38% dos que pegaram através de relação sexual. Segundo os últimos dados do ministério, de março de 1998, 6800 brasileiros contraíram AIDS. Desses, cerca de 50% pegaram a doença durante a relação sexual. Nesse grupo, os heterossexuais representavam 6% em 1988 e agora já são 38%. Os jovens precisam sensibilizar-se dos casos de AIDS notificados neste ano, 70% estão na faixa de 25 a 44 anos e 13% na faixa de 15 e 24 anos.
    Ibest. Estamos atrás de um blog pateticamente efeminado chamado Estou em Transe. Vamos lá votar, o cadastro leva 2 minutos! - Dr. LovePowered by MaxBlogPress Papo de HmemPular para o conteúdo

    Fórum Seções Colunas Equipe Assine Anuncie Arquivo Contato Somos um grupo de caras espalhados por todo o Brasil, com gosto por tudo o que a vida oferece de melhor. Relatamos aqui descobertas, eventos, produtos, idéias e tudo o mais que nossa imaginação alcançar. Lifestyle Magazine.
    Dr. HealthQuem é o Dr. Health?
    Consultor de saúde, especialista em bem-estar e boa forma física.

    Pergunte ao Dr. Health Dr. Health
    AIDS: tudo o que você precisa saber
    Publicado por Mauricio Garcia em 18.10.2007 às 17:57

    Olá, pessoal, esse é meu artigo de estréia da coluna sobre saúde, Dr. Health.

    Aqui falaremos de inúmeros temas, como isso é Papo de Homem acima de tudo, o enfoque será na solução de quaisquer dúvidas e problemas que possam estar atrapalhando sua saúde ou que impeçam seu corpo de alcançar 100% de seu potencial.


    Envie suas dúvidas!


    Conheçam o Dr. Health, nosso grande Maurício Garcia

    Também quero deixar este espaço aberto para tirar dúvidas dos leitores. Qualquer dúvida que o leitor tenha, fique à vontade para uma “consultinha” aqui na coluna, mandando um email para mau.garcia@terra.com.br .

    Não sei se conseguirei responder a todos na coluna, vai depender da demanda e de tempo disponível, afinal, este diploma não me tornou rico e eu tenho outros compromissos também, sempre correndo atrás. Mas prometo me esforçar para esclarecer a todos.

    Antes, deixem eu me apresentar: meu nome é Maurício Garcia e sou formado em Medicina há 7 anos, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, e sou muito grato pela sólida base clínica que a UFRJ me deu, que me permite estar aqui escrevendo sobre saúde.

    Minha área de especialização é a Ortopedia/Traumatologia, que concluí há 3 anos, também pela UFRJ. A faculdade me conferiu um gosto extremo pela pesquisa e pelo conhecimento, que mesmo fora de minha área específica, nunca é demais. E para tornar a consulta o mais abrangente possível, conto com a minha rede de contatos médicos nas mais diversas especialidades. Não só espero ajudar a todos, como um enorme crescimento pessoal também.

    Bom, chega de papo, mãos à obra! Para começar, quero abordar um tema que causa calafrios em muita gente. Uma tal de AIDS. Façamos um breve resumo com o que você precisa saber sobre essa entidade envolta numa nuvem de preconceitos. E começo com uma frase polêmica : AIDS NÃO MATA.

    Calma, explico abaixo
    A Síndrome da imunodeficiência humana, causada pelo vírus HIV, tornou-se uma grande praga da humanidade. Seus mecanismos comprovados de transmissão são:

    A. Contato sexual sem proteção;

    B. Inoculação de material contaminado (seringa usada, transfusão de sangue contaminada, transmissão de mãe para filho durante o parto).

    Importante: Aperto de mão não transmite… abraço não transmite… Beijo na boca? Bem, a transmissão não foi provada até hoje. Picada de mosquito também não transmite…

    O que a Aids faz


    Entenda o que é. É melhor do que se juntar ao esquadrão da ignorância.

    O vírus destrói aos poucos células chamadas linfócitos T. Essas células são como as coordenadoras da defesa do organismo. Sem defesa, o organismo fica vulnerável a doenças que normalmente não temos. E sem defesa, essas doenças podem ser fatais. E são.

    Não é a AIDS que mata, são as doenças que aparecem secundariamente. Outra distinção importante é Soropositividade e AIDS. O soropositivo é o paciente que é portador do vírus, mas clinicamente é normal. O termo aidético, se refere ao paciente que já tem manifestações clínicas da doença, normalmente aqueles em estágio terminal.

    Porque o preconceito?
    Porque o aparecimento inicial da AIDS se deu principalmente entre a comunidade gay e os usuários de drogas.

    Mas atualmente o grupo no qual a doença mais cresce são os heterossexuais. Era comum nos hemofílicos, portadores de deficiência da coagulação, que precisavam de transfusão, em época sem controle – Exemplos: O cartunista Henfil e o sociólogo Betinho, que morreram em conseqüência da AIDS, pega em transfusão.

    Muitas crianças também são contaminadas no parto. Ainda existe muita desinformação à respeito da doença. Existe a visão de que AIDS é coisa de drogado e *****, e que quem pega AIDS está condenado à morte. Veremos que não é bem assim.

    Alguns fatos sobre a Aids:


    Na hora do tesão ninguém quer saber de camisinha. Não adianta chorar depois.

    1. AIDS não mata. O que mata são as doenças causadas em consequência da imunidade baixa

    2. O risco de transmissão no sexo anal é maior. Este foi o principal motivo do surgimento inicial da AIDS na comunidade gay. Deve-se ao fato que a mucosa anal tem menos defesa e além disso, ainda sofre micro-rachaduras durante a transa.

    3. Você pode ter AIDS e nem saber. O início da doença é sem sintomas. Pode levar anos até começar a manifestar.

    4. Um paciente com AIDS pode ter vida normal. Vou entrar aqui no tratamento. O que ocorre é que avaliam-se dois parâmetros. A carga viral (que é a quantidade de vírus circulante) e a carga de CD4 (que é o tipo de linfócito T atingido). Quanto menor a carga viral e maior a quantidade de CD4, melhor.

    Um vírus como o da AIDS só se reproduz dentro da célula. Ao terminar, ele destrói a célula, e as cópias vão invadir outras. O coquetel age aqui. Ele impede a reprodução do vírus. Ou seja, o vírus está lá, mas não se reproduz, não arrebenta a célula, e não vai pro sangue contaminar outras. Logo, a carga viral permanece baixa.

    E a carga de CD4 se mantém, impedindo a queda da imunidade. Portanto, se a replicação do vírus for controlada indefinidamente, a pessoa pode levar uma vida produtiva e normal. Magic Johnson, há 15 anos com AIDS e vivíssimo, que o diga!

    Só não pode haver falha no uso do coquetel, senão o processo recomeça e ainda pode ocorrer resistência do vírus ao medicamento.

    5. A chance de um homem pegar AIDS em relação com mulher é menor que o contrário. Isso porque o tempo de contato da mulher é maior, já que o sêmen permanece lá dentro. Já o homem, tirou, acabou.

    6. Em presença de alguma outra DST(doença sexualmente transmissível), o risco de contágio aumenta muito. Além da ulceração diminuir a proteção da pele, costuma-se dizer que as DSTs andam juntas.

    7. Gozar na boca ou engolir esperma transmite sim. Já na pele, só se tiver ferida.

    8. No sexo oral o risco existe, não vou mentir. Por isso existe camisinha de língua. Mas advoga-se que a saliva mata o vírus. São necessários maiores esclarecimentos da ciência.

    O Diagnóstico
    Feito por exame de sangue. São necessários dois testes diferentes e positivos para certeza. Entro aqui num assunto estatístico, porque existe uma propriedade inerente aos exames de sangue chamada valor preditivo.

    Em grupos de alto risco, um exame negativo tem grande chance de estar errado. Sim, os exames podem falhar, existe uma taxa de falha prevista. Assim como numa pessoa de baixo risco, um exame positivo pode estar errado também.

    Aqui vai um grande conselho a quem não usa drogas injetáveis, e raramente faz sexo sem camisinha. Se por um acaso você fizer um anti-HIV e der positivo, você TEM que fazer outro exame. Você pode ser vítima do valor preditivo, eu já vi isso acontecer. Por isso que o diagnóstico de certeza da infecção pelo HIV se dá com DOIS TESTES POSITIVOS, porque aí não tem erro.

    A Prevenção
    Sexualmente falando, só existem duas maneiras : Abstinência e uso de preservativo. Não tem outro jeito, amigos.


    Se gostou desse, leia também
    Ela tem AIDS, eu não. Como?
    Camisinhas Temáticas da Axe no Circuito de Vôlei em Recife
    Aids, Febre Amarela, Vacinação
    Meu caso é muito curioso
    Beijo na boca, drogas e AIDS
    Aproveite para assinar nossos feeds e visitar nosso fórum

    1049 comentários
    Assine os feeds dos comentários deste post


    Paulo
    comentou em 19.10.2007 às 00:16
    ****..

    é verdade que..

    uma relação varginal passivo é 0,03% de contrair??

    quase 0%

    ??

    e outra coisa com quanto tempo é garantido o exame acusar (negativo/Positivo)

    3 meses??


    Mauricio
    comentou em 19.10.2007 às 00:37
    Vamos lá, Paulo.

    Essa estatística não pode ser medida assim. Vai depender de uma série de fatores, como a carga viral do indivíduo contaminante (quanto maior, maior o risco) e a presença ou não de feridas genitais ou alguma DST na mulher (essa aqui aumenta DEMAIS a chance de contágio). Enfim, com estes fatores em jogo, não é possível precisar qual a porcentagem exata de contágio numa relação com um homem infectado pelo HIV. O que se pode afirmar, como já mencionado é : A mulher tem chance maior de ser contaminada do que o homem, pelo fato do sêmen permanecer lá dentro depois do coito.

    Sua segunda dúvida foi ótima e me fez até pensar em revisar o artigo, porque esqueci de mencionar um conceito importante : JANELA IMUNOLÓGICA. Trata-se do tempo que o organismo leva para formar anticorpos contra o vírus na vigência da primeira infecção. Ou seja, você transou sem proteção, acha que foi contaminado e fez o exame logo depois, digamos, dois dias. Este exame pode dar negativo mesmo se você tiver sido infectado, pois seu organismo necessita pelo menos UM MÊS para produzir anticorpos em quantidade suficiente para o exame “positivar”. Esta é a chamada Janela imunológica, e dura mais ou menos um mês. Em resumo : Um exame HIV negativo indica que até o mês anterior, você não se contaminou !

    Valeu pela pergunta.


    Mauricio
    comentou em 19.10.2007 às 00:44
    Andei pesquisando aqui e os dados são conflitantes. Mas a literatura de Infectologia indica a janela imunológica entre 6-12 semanas, ou seja, um mês e meio a 3 meses.


    Paulo
    comentou em 19.10.2007 às 00:47
    rapaz..

    eu fiz um exame ELISA

    deu NEGATIVO fikei mto feliz

    fiz após 42 DIas da relação

    quer dzier 1 mes e 12 dias

    devo fazer outro?

    deu negativo


    Mauricio
    comentou em 19.10.2007 às 00:52
    Já é um bom sinal, além de você ter um risco menor que o da mulher, você já tem um exame negativo dentro da janela imunológica. Mas para garantir, faça outro ao final de 3 meses.

    E também da próxima vez, para não ficar com essas dúvidas, encape o seu amigo debaixo, OK ?

    Grande abraço !


    Paulo
    comentou em 19.10.2007 às 00:56
    ahhh

    mauricio

    ota pergunta..

    amigo me fala ae..

    tenho + 1

    ei Mau garcia.. (rsrsrs C.A) me falae..

    Quando vc transa com a camisinha é preciso colocar TODA no P*** ou o importante é só a glande(kbça) ? AIDS pega no couro do penis eu falo a parte de cima da kbça.

    explica ae DR MAU GARCIA


    RM
    comentou em 19.10.2007 às 08:20
    Caro Paulo. Não sou médica, mas meu… na boa? Nunca soube que vendessem “meia” camisinha! rssss Ou você encapa o bicho todo ou não encapa, meu caro! Não **** isso de só encapar a “cabecinha” (????). Te cuida, rapaz!

    Agora, dr. Mau… rs Já fiz exame de HIV mais de uma vez - mesmo sendo monogâmica e não tendo qualquer tipo de comportamento de risco - como exame de rotina (normal pedir em época que a mulher está grávida ou pretendendo engravidar por exemplo). A gente tem certeza que está limpa mas até não ver o tal resultado NEGATIVO dá um medinho.rs Engraçado isso, né?

    Excelente artigo, excelente tema. Vou passar o link aqui da PdH para meus amigos se informarem.

    Um abraço e parabéns pela estréia.


    Mauricio
    comentou em 19.10.2007 às 09:29
    Paulo, tem que cobrir tudo. Primeiro porque você pode ter algum tipo de ferida no corpo do pênis, segundo porque se você cobrir só a cabeça, eu aposto que a camisinha fica lá dentro da vagina quando você tirar.

    RM, é fogo isso mesmo, são fortes emoções. E muito obrigado !


    UsuárioCompulsivo
    comentou em 19.10.2007 às 11:53
    Isso não eKsiste!!!

    http://www.umanovaera.com/Aids.htm


    Mauricio
    comentou em 19.10.2007 às 12:31
    Esses teóricos da conspiração me arrancam gargalhadas…


    Paulo
    comentou em 19.10.2007 às 15:43
    Eu nao falei apenas em cobrir só a cabeça..

    mas tipo..

    pq tem camisinha que nao entra toda..

    sempre fica um espaçozim e ainda fica baixando as vezes..

    iae?

    80% garante?


    Mauricio
    comentou em 19.10.2007 às 17:47
    Sem dúvida, mas desça a camisinha toda.


    Rodrigo Almeida
    comentou em 19.10.2007 às 20:21
    RM,

    acho que você não entendeu o que o amigo tinha perguntado.

    O problema é que as malditas camisinhas sempre descem um pouco cobrindo realmente só uns 80%. Embora eu não use mais camisinha por possuir uma relação estável, eu sempre tive essa dúvida.

    Quanto à coluna, parabéns Dr. Maurício! Tenho certeza que esse espaço será um sucesso!


    Zara
    comentou em 20.10.2007 às 20:56
    E quando não se tem ereção completa com camisinha? Pode ser psicológico, pois quando não uso, ficamos “duro na queda”!

    Sempre tive esse problema… que faço?


    Mauricio
    comentou em 20.10.2007 às 22:16
    Acha que é só você, Zara ?

    Camisinha é usada pra tratamento de ejaculação precoce, justamente porque diminui a sensibilidade.. Também sofro com isso… Mas quando isso acontece (agora deixo de ser médico), eu uso o artifício do *******… Manda a gata cair de boca até deixar vc quase gozando, aí você mete a camisinha e senta a vara !!! Não tem como ficar mole de novo e costuma dar certo comigo !


    Paulo
    comentou em 21.10.2007 às 03:03
    Dr Mauricio nao respondeu a pergunta do rodrigo e minha..

    ^^

    vlw


    Mauricio
    comentou em 21.10.2007 às 07:04
    Já foi respondido sim, Paulo… Tá no post acima do Rodrigo


    Paulo
    comentou em 21.10.2007 às 13:37
    Mas se ela so desce os 80%?

    como descer toda? os 80% garante?


    Mauricio
    comentou em 21.10.2007 às 15:13
    Eu duvido que essa parte que fica sobrando chega a entrar na vagina, portanto, sem crise !


    Paulo
    comentou em 21.10.2007 às 16:28
    eh verdade!!

    =)


    Zara
    comentou em 23.10.2007 às 20:25
    Aê Maurício… obrigado!!

    Mas eu realmente fico constrangido! Até pq isso não acontecia e agora to nessa… hehehehe

    Vou experimentar o “quase gozando” (isso qdo o ******* da mulher é bom) e tomara que dê certo!

    Abração e obrigado


    Meu Google Reader - 16/10 - 24/10 | 30 & Alguns
    comentou em 24.10.2007 às 10:20
    […] da licença-maternidade para seis meses e Amamentação é afrodisíaco! - Síndrome de Estocolmo AIDS: tudo o que você precisa saber - Papo de Homem Copacabana Mobilidade - Deficientes terão acesso a praia - Rio Temporada Quantos […]


    Ana
    comentou em 24.10.2007 às 16:50
    Estou grávida de cinco semanas, fiz um exame anti-HIV (Elisa), e deu uma pequena reação, o pessoal do laboratório vão realizar outros exames mais específicos, mas só ficarão prontos daki alguns dias, estou muito apreensiva, o meu marido tbém fez, e o dele não teve reação, ou seja, deu negativo, não usamos preservativo há 8 meses e já fiz sexo anal com ele sem preservativo e tbém já transamos durante minha menstrução. Mas mesmo assim existe possibilidade de eu estar infectada e ele não ter contraído o vírus? Quais são as chances do meu exame dar negativo e quais as de dar positivo?


    Mauricio
    comentou em 24.10.2007 às 17:06
    Se realmente você foi infectada antes do casamento, sim, existe a possibilidade de seu marido não ter adquirido a infecção por sorte. Mas se continuarem fazendo sexo sem proteção, vira loteria, e daquelas que (infelizmente) um dia você ganha.

    Mas calma, que isso não quer dizer que você está infectada. Releia o artigo quando falo dos falsos-positivos e da necessidade de outro exame para confirmar o diagnóstico. Se der positivo de novo, aí é certeza. Mas o falso-positivo é estatisticamente comprovado, eu já vi acontecer algumas vezes (aconteceu com uma vizinha minha, inclusive), e a pessoa era negativa. Aguardemos o resultado do segundo exame.

    Gestantes HIV positivas necessitam de cuidados especiais, pois é perfeitamente possível, com o uso de medicamentos, que uma gestante soropositiva dê a luz a uma criança sem contaminá-la.


    Fabricio
    comentou em 25.10.2007 às 08:58
    Tive relação sexual com uma mulher da vida, foi uma rapidinha, no final a camisanha tinha um furo, tirei logo e lavei o penis, se a mulher tiver aids é certo deu ter pegado.


    Mauricio
    comentou em 25.10.2007 às 09:46
    Quem te disse isso, Fabricio ? É perfeitamente possível que o homem, em relação única com mulher contaminada, não pegue o vírus. Em relações múltiplas, essa chance diminui bastante (água mole em pedra dura…).

    Depende de uma conjunção de fatores, mas nem adianta ficar divagando : Faça o exame de sangue e tire a dúvida ! Só cuidado com a janela imunológica.


    Fabricio
    comentou em 25.10.2007 às 10:01
    Obbrigado Mauricio, mas deixa eu te perguntar mais uma coisa.
    A chance de pegar epatite c é igual a de se pegar aids.


    Mauricio
    comentou em 25.10.2007 às 10:53
    O risco de Hepatite C é MUITO maior que o de pegar AIDS. O vírus da Hepatite C tem uma taxa de infectividade muito maior que o HIV, tanto pela via sexual como pela transmissão por agulhas infectadas. Isto se deve ao fato deste vírus se apresentar em quantidades muito maiores no sangue circulante do que o HIV consegue.


    Fabricio
    comentou em 25.10.2007 às 11:45
    mais Mauricio, a hepatite c pega so pelo sangue ou pega pela secreção tambem


    Mauricio
    comentou em 25.10.2007 às 11:50
    As formas de transmissão de ambas doenças são extremamente parecidas. Pega tanto pelo sangue como por via sexual


    Juca
    comentou em 25.10.2007 às 14:57
    Dr. Maurício:

    em ago/2004 comecei um relacionamento tive relações sem preservativo, seis meses depois minha companheira fez o teste Elisa e deu negativo, 1 mes depois eu fiz e deu negativo tb, ficamos juntos mais 6 meses. O relacionamento acabou. Comecei a namorar outra mulher e novamente comecei a ter relação sem preservativo, estamos juntos a 1 ano e 8 meses, ela fez recentemente o teste Elisa e tb deu negativo, elas foram as minhas únicas parceiras neste período, vc acha necessário eu fazer outro teste?


    Mauricio
    comentou em 25.10.2007 às 17:17
    Sempre tem que ser levada em conta a variável fidelidade conjugal. Transar sem camisinha é igual a uma ******, estão indo para a cama você, suas parceiras anteriores, sua parceira, os parceiros anteriores dela, os parceiros anteriores das suas parceiras anteriores, as parceiras anteriores dos parceiros anteriores dela e por aí vai…

    Não querendo botar lenha na fogueira sobre a fidelidade conjugal da parceira, mas é algo que sempre vai imperar a dúvida, por mais que ela seja confiável… Já vi muita gente botar a mão no fogo e… Deixa pra lá ! Não me interprete mal, mas minha obrigação da parte científica é apresentar a realidade nua e crua.

    Considerando que você e sua parceira não sejam usuários de drogas injetáveis e só mantenham relação sexual desprotegida um com o outro : Não, no momento não é necessário um novo exame !


    rogerio
    comentou em 25.10.2007 às 18:58
    Tive uma relação sexual à 2 dias atras com uma garota de programa, que demorou uns 5 min, no final notei que tinha um furo 1 cm abaixo da cabeça, qual a chance deu contrair a aids se ela tiver, é muinto grande?


    Mauricio
    comentou em 25.10.2007 às 19:25
    Rogério, não posso ser exato, não é algo que possa ser quantificado tipo “a chance é de X por cento”, depende de um enorme número de fatores e variáveis. Por outro lado, o fato de vc estar usando a camisinha já diminui bastante a área de contato, tornando essa chance menor.

    Dependendo de onde a garota de programa trabalhe, se for em casas mais luxuosas de prostituição, elas fazem exame mensal e sempre usam o preservativo, o que já ajuda !

    Na prática : Daqui a mais ou menos uns 2 meses, faça um anti-HIV para tirar qualquer dúvida (leia sobre janela imunológica em meus comentários anteriores)


    rogerio
    comentou em 25.10.2007 às 22:30
    vc conhece algum homem que transou sem camizinha com uma mulher com aids e nao pegou???


    Mauricio
    comentou em 25.10.2007 às 22:39
    Impossível responder isso objetivamente :

    1 - Em muitos casos, o cara não faz idéia de como e com quem pegou, não tem como saber exatamente.
    2 - Existem pessoas com imunidade à Aids… Estudos comprovaram que alguns indivíduos (sortudos), mesmo expostos ao vírus, não se infectam nem por decreto.

    Pessoalmente eu não conheço. Mas definitivamente : Transar sem proteção com uma pessoa com Aids não significa que você pegou Aids ! Significa que você corre um risco considerável de ter pego.


    rogerio
    comentou em 26.10.2007 às 21:51
    Me falaram que se a mulher tem aids e possui uma outra dst, é mais facil o homem contrair o virus da aids.Se eu tivesse relação com uma mulher com aids e por causa dela ter sífilis eu pegassea aids, eu pegaria sifilis tambem.No caso da sífilis quais os sintomas no homem.


    fabricio
    comentou em 26.10.2007 às 22:17
    quanto tempo o virus vive fora do nosso corpo, por exemplo, uma mulher contaminada sujar o lençol de samgue ou secreção, quanto tempo para o virus nao ser mais perigoso


    João
    comentou em 27.10.2007 às 00:23
    O contágio dá algum sinal com alterações em outros exames do sangue, como ácidos, cálcio ou qualquer outro item??

    Obrigado.


    jPM
    comentou em 27.10.2007 às 05:46
    Parabens dR MAURICIO


    fabricio
    comentou em 27.10.2007 às 09:53
    queria saber se o homem pega aids atraves so da cabeça ou e o penis todo?


    junior
    comentou em 27.10.2007 às 13:53
    transei com uma garota 4 vezes sem preservativo e logo depois descobri que ela eh soro positivo mais que a contagem dela eh baixa, ainda nao fiz o teste, mais qual seria as chances de eu ter pego o virus??


    Mauricio
    comentou em 27.10.2007 às 14:58
    Rogério - DST´s podem andar juntas sim, isso é um conceito importante. As chances aumentam pela presença de ulcerações e abundância de células inflamatórias, justamente muitas das quais contém o vírus. E O primeiro sintoma da sífilis no homem é o chamado cancro, uma úlcera peniana de bordas endurecidas, e indolor. O tratamento é com benzetacil, simples.

    Fabricio - O vírus morre rápido fora do organismo. Quanto exatamente eu não sei.

    João - Podem haver algumas alterações em exames de sangue, mas são inespecíficas, ou seja, comuns a muitas outras viroses e doenças. Por isso nós médicos nem consideramos saber exatamente quais são.

    Fabricio - Que importa ? Pega mais pela cabeça, mas pra pegar pelo pênis todo, a cabeça tem que estar lá dentro, então, dá no mesmo.

    Junior - Por ela ter contagem baixa, as chances são menores do que se tivesse contagem alta, porém, elas existem. Não há como precisar exatamente. Pare de transar sem camisinha e faça a sorologia (Lembre-se da janela imunológica)


    dst
    comentou em 28.10.2007 às 10:08
    se uma mulher tiver aids e dst, se eu pegar dst, com sertesa eu pego aids tambem???


    fabricio
    comentou em 28.10.2007 às 10:09
    mudei o nome sem querer


    Mauricio
    comentou em 28.10.2007 às 11:44
    Dst - Grandes chances ! Aliás, enormes !


    rogerio
    comentou em 28.10.2007 às 17:06
    Se uma mulher tiver dst, e eu transar com ela sem camisinha, é serto deu pegar ou é igual a aids.


    Mauricio
    comentou em 28.10.2007 às 17:23
    É extremamente provável.


    rogerio
    comentou em 28.10.2007 às 19:09
    mauricio,apareceram umas pintinhas vermelhas na ponta da minha lingua, tem haver com alguma dst, ou aids…porque pode ser do meu nervosismo..


    rogerio
    comentou em 28.10.2007 às 19:12
    completando a mensagem anterior
    tive relacão com grupo de risco a tres dias atras, a camisinha tinha um furo,estou apavorado…


    Mauricio
    comentou em 29.10.2007 às 07:23
    Pinta na língua é um tanto quanto inespecífico, pode ser um sem número de coisas. Não necessariamente uma DST

    O que você chama de grupo de risco ? **** ?

    Cara, desespero não vai te ajudar em nada. Aguarde um mês e pouco e faça um teste de HIV.


    rogerio
    comentou em 29.10.2007 às 08:56
    Isso mesmo Mauricio, é **** sim.Alias me tira mais uma duvida, tem algum exame que eu posso fazer pra saber se tenho dst ou tem que esperar os sintomas aparecerem.


    Mauricio
    comentou em 29.10.2007 às 10:35
    Normalmente as DST têm período de incubação rápido, em no máximo uma semana os sintomas começam (particularmente no caso da sífilis). A gonorréia aparece mais rápido. Uma que não vai manifestar sintomas são as Hepatites B e C, nessas você tem que fazer uma sorologia.


    Jones
    comentou em 30.10.2007 às 15:04
    A ferida da sifilis só dá no penis ou outros lugares tb?


    rogerio
    comentou em 30.10.2007 às 19:50
    quanto tempo depois da relação sexual, eu posso fazer o exame para detectar a sifilis


    Mauricio
    comentou em 30.10.2007 às 21:26
    A ferida da sífilis pode ocorrer em qualquer lugar, exatamente onde a bactéria penetrou no organismo. Na boca também pode acontecer, por exemplo !

    O cancro da sífilis costuma se manifestar em uma semana, se não me engano. É mais fácil tomar uma benzetacil profilática do que fazer o exame (VDRL) para detecção em tão pouco tempo.


    Jones
    comentou em 31.10.2007 às 08:46
    Você acredita ser certa essa campanha da mídia de que “transou com hiv+, pegou”?

    A ferida da sifilis em outros lugares do corpo é menos contagiosa em relação a co-infecção HIV? Eu acredito que seja, pois no orgão sexual é onde ocorre a fricção e lá tem mais sensibilidade. O que acha?


    Jones
    comentou em 31.10.2007 às 11:21
    E sobre o jogador de basquete Magic Johnson, ele contraiu HIV em 1992 quando ainda não haviam drogas para combate ao virus e está aí até hoje, o que pode nos falar sobre ele?


    Mauricio
    comentou em 31.10.2007 às 11:23
    Jones, do jeito que o brasileiro é irresponsável e inconsequente, eu de certa forma defendo que a campanha tenha que ser mais drástica sim. Se a divulgação fosse na base do “você corre um certo risco”, muito imbecil por aí ia ficar naquela “ah, não vai acontecer comigo”… Aliás, isso já acontece.

    A infectividade da sífilis é a mesma, agora, obviamente que se a fricção for maior, maior a chance de transmissão.


    Mauricio
    comentou em 31.10.2007 às 11:50
    Sobre o Magic Johnson, ele descobriu a infecção em 1992. O que não quer dizer nada, pois o vírus pode ficar latente no organismo, ou seja, a pessoa pode ter o vírus e não saber. Não temos como saber há quanto tempo ele estava com o vírus.

    Mas quanto a não haver drogas, você está enganado, pois o AZT (zidovudina), um dos anti-retrovirais, existe desde 1964. O próprio Cazuza antes de morrer em 1990, fez tratamento (embora não tão eficaz, pois já estava em fase terminal).

    Então, é perfeitamente possível que o Magic tenha ficado assintomático por muito tempo, e posteriormente, com o desenvolvimento de drogas mais modernas, recebido tratamento eficaz no controle da doença, assim estando vivo até hoje !


    leonardo
    comentou em 31.10.2007 às 16:06
    Olá, tive uma relação com uma prostituta, estava muito embriagado e não tomei cuidado, fiz sem camisinha, foi rápido, não gozei dentro. Li numa reportagem que homens circuncisados, podem ter mais dificuldade de contrair o vírus, isso tem algum fundamento científico?
    Gsotaria saber se é grande o risco de contrair o HIV?


    Mauricio
    comentou em 31.10.2007 às 18:20
    Leonardo, tem fundamento científico sim. O prepúcio é onde é produzida aquela gosminha fedorenta que fica quando o homem não circuncisado esquece de lavar o pau direito, chamada esmegma, além de ser uma pele extemamente vulnerável a ferimentos, abrasões e consequentemente, a absorçao de patógenos. É comprovado cientificamente que homens não circuncisados tem mais facilidade em pegar HIV e outras do que os circunsisados, mas tanto A como B devem se cuidar.

    Não tenho como afirmar se o risco é grande. Depende de um sem número de fatores sob os quais não tenho controle. Por exemplo, o fato da mulher ser **** não quer dizer que ela tem o vírus.. ela pode ter o vírus mas uma carga viral insignificante. Feridas genitais microscópicas aumentam a possibilidade de contágio. Enfim, nao adianta ficar nessa de “o risco é alto, o risco é baixo”, tem é que assumir que o risco existe e se precaver.


    Jones
    comentou em 31.10.2007 às 21:30
    (A infectividade da sífilis é a mesma, agora, obviamente que se a fricção for maior, maior a chance de transmissão.)

    Então o risco de co-infecção com HIV é menor em zonas fora do pênis propriamente dito, devido a não haver a fricção do entra e sai..

    Porque algumas pessoas vão a fase terminal mais rápido que outras? Cazuza com sua vida regada a drogas acelerou o aparecimento da AIDS terminal?


    Mauricio
    comentou em 31.10.2007 às 21:51
    Não necessariamente. Numa área com ferida de pele, por exemplo, nem precisa tanta fricção. Mas não discordo tanto disso que vc escreveu não, até porque se o cancro é visível, ninguém vai ficar se esfregando nele, questão de lógica. Lembrando que a sífilis não é a única DST que pode coexistir com o HIV. Gonorréia, Tricomoníase e outras também o fazem.

    Algumas pessoas tem uma imunidade mais resistente que as outras. Sem dúvida a promiscuidade e a vida nada saudável do Cazuza jogaram a resistência dele lá para baixo.


    Paulo
    comentou em 01.11.2007 às 00:22
    Mauricio..

    faz 2,5 meses q transei..

    e to me coçando muito a pele..

    a pele normal mesmo..

    braço, costas.. barriga..

    estranho que so.. em todo canto coça.. NAO Toda hora nao.. mas.. no dia eu coço um bucado..

    pode ser alguma DST?

    nao mudou nada em min nem ferida, nem ingua, nem febre nem nada..

    só as coçeiras mesmo é sintoma de alguma DST?


    Mauricio
    comentou em 01.11.2007 às 01:13
    Não necessariamente a culpa é da transa, Paulo. Francamente a única DST que eu conheço que dá coceira, é o famoso chato (Phitirus pubis. Sim, o chato é uma DST), , mas só lá nos pelos pubianos mesmo.

    Não tenho mais como elucubrar sobre o seu caso, é melhor você procurar um dermatologista !


    Thiago
    comentou em 01.11.2007 às 03:23
    Tive relação a uns 50 dias atras e na hora da transa acabei fasendo um corte na pele que envolve a cabeça do penis…isso ocorreu pq a pessoa q eu estava nao tinha lubrificação vaginal e sangrou muito o meu penis…a transa nao durou muito tempo, corro o risco de ter pego HIV ja fiz o exame e deu negativo…ainda corro risco ?


    MIGUEL
    comentou em 01.11.2007 às 03:51
    Tive relações sexuais com uma prostituta daquelas casas luxuosas… deixei ela fazer oral em mim sem camisinha,passei a mão nela porém eu tenho manias de roer as unhas, fica umas feridinhas,nao enfiei o dedo,mais passei o dedo na vagina dela…
    me masturbei próximo a vagina mais fiz penetração com camisinha, a cabeça do meu penis não chegou a encostar na vagina,mais no dia seguinte cheguei em casa nervoso,e fui logo procurando sintomas do hiv,e logo após ver comecei a sentir um bocado deles,fiquei desesperado,tive calafrios,nauzeas,suava muito,achava que estava com febre,mais mediam minha temperatura e nunca estava com febre… mais cismava que eu estava… fiquei traumatizado alem do mais porque namoro,e foi a primeira vez que transei com outra a não ser minha namorada. gostaria de saber quais são as chances, agora eu estou com umas dores no corpo ( nao digo dores,mais uns certos desconfortos nos musculos,meu pescoço está travado de tanta tensão… estou com um pouco de dor de garganta, mais nada de febre calafrios suores… isto foi só nos dois dias seguintes após a relação… estou desesperado e com medo de fazer os exames,estou até evitando minha namorada,que ao certo desconfia que tenha algo errado ! faz uma semana hoje que eu tive a relação… esses sintomas podem ser coisas da minha cabeça ? obrigado desde já !


    MIGUEL
    comentou em 01.11.2007 às 03:53
    e também no dia seguinte urinei umas 7 vezes seguidas,saiu um liquido gelatinoso pelo meu penis e o médico falou q pode ser uretrite… estou com medo de ter contraído o hiv… !


    MIGUEL
    comentou em 01.11.2007 às 03:54
    corrigindo:não fiz penetração “SEM” camisinha! ( somente com )


    Mauricio
    comentou em 01.11.2007 às 10:23
    Thiago, com um corte no pênis, o risco aumenta muito. Mas a informação vital aí é : Quanto tempo depois dessa transa você fez o exame ? Releia os comentários acima onde falo sobre a janela imunológica, pois a positivação do exame (se for o caso) ocorre entre 6 a 12 semanas após o dia do contágio. Se está dentro desse período, não, você não precisa fazer novo exame. Se foi antes disso, recomendo um novo exame sim.


    Mauricio
    comentou em 01.11.2007 às 10:34
    Miguel, o primeiro dado que eu te dou é o seguinte :

    - As profissionais de casas luxuosas fazem controle com exame de sangue para HIV mensal, elas são obrigadas a isso. E só podem trabalhar com exames negativos. Isso não descarta ela estar no período da janela imunológica, mas é uma segurança a mais. E outra : Elas não dão sem camisinha (até onde sei, né ?). Não é nada, mas é um certo alento.

    De resto, você parece estar, como dizemos em Medicina, somatizando. Somatizar significa que a sua cabeça acaba criando os sintomas no seu corpo. Ainda mais que vc começou a sentir após ler os sintomas. E ainda mais sem penetração. Acho muito improvável você ter se contaminado. O que não quer dizer que não aconteceu (afinal, eu sei lá o que rolou, né ?).

    Se tem dúvida, aguarde entre 6-12 semanas e faça uma sorologia.


    Thiago
    comentou em 01.11.2007 às 17:18
    Mauricio…depois do ocorrido eu fui fazer o exame depois de uns 50, 60 ou mais dias p/ ai…creio q foi dentro de 70 dias q fui fazer o exame…e o resultado deu negativo…alias a pessoa q eu fiz relação ela e doadora de sangue e o seu ultimo exame deu HIV negativo no mes de março…depois so manteve relaçoes cmg…


    Thiago
    comentou em 01.11.2007 às 17:29
    Mauricio…mas td a gente encuca…tinha tido noites mal dormidas c/ medo…


    Mauricio
    comentou em 01.11.2007 às 17:29
    Thiago, então amém.. Vida que segue !


    Thiago
    comentou em 01.11.2007 às 17:31
    Dr. Mauricio…obrigado pelas respostas…isso me alivio bastante…


    Diego
    comentou em 02.11.2007 às 14:30
    Dr. eu fui em um puteiro desses “luxuosos” e deixei uma prostituta chupar meu pau sem camisinha, faz um pouco mais de 1 semana e estou com mialgia e tive diarréia hoje,gostaria de saber as chances deu ter pego alguma doença,e quais posso ter pego ? as veias do meu penis estão maiores,ele mole esta maior quando nao ereto,e as vezes me arde quando fica ereto,perdi peso,gostaria de saber se de fato pode ser alguma doença,e se pode ser hiv ! valeu !


    Mauricio
    comentou em 02.11.2007 às 16:32
    Dificílimo. A não ser que a **** tivesse HIV e uma ferida na boca, ou você com uma ferida no seu amigo. Analisando só pela internet, esses sintomas são completamente inespecíficos, pode ser alguma virose qualquer.

    Se tiver dúvida quanto ao HIV, espere mais umas 5-11 semanas e faça a sorologia. E persistindo os sintomas, você precisa ser examinado, consulte um médico.


    Diego
    comentou em 02.11.2007 às 17:48
    ok,obrigado pela ajuda !


    Rafael ***
    comentou em 03.11.2007 às 04:18
    Quem tem AIDS ou possa ter, aparece alguns sintomas prá quem possa ter?
    quais são os sintomas?
    em quanto tempo pode aperecer? demora muito? ou é rapido!


    Mauricio
    comentou em 03.11.2007 às 09:25
    Há que se distinguir entre a AIDS e a soropositividade. Na AIDS franca, a pessoa já ficou muito tempo com o virus e já começa a sofrer os efeitos da destruição do sistema imunológico, aparecendo os sintomas das doenças oportunistas.

    Acredito que você queira saber os sintomas do contágio. Bom, após pegar o vírus, duas coisas podem acontecer : A primeira é NADA. A segunda é um estado parecido com a gripe, totalmente inespecífico. E depois que passa, a pessoa fica completamente assintomática. Por isso é divulgada aquela frase : “Quem vê cara não vê Aids”. Muito cuidado !


    Roberta
    comentou em 03.11.2007 às 20:20
    Tive relações com um jogador de futebol em janeiro e em maio deste ano de 2007, ele nunca gozou dentro de mim,
    sei que eles fazem exame para entrarem nos times
    mas sei la
    fiz um exame e to aguardando o resultado,
    existe um risco muito grande de eu ter contraido o HIV?
    abraços


    Mauricio
    comentou em 03.11.2007 às 20:22
    Se não gozou, não é tão alto assim, mas existe.

    faça o exame para tirar qualquer dúvida !


    marcio
    comentou em 04.11.2007 às 11:05
    ola ,eu gostaria de saber quanto tempo a pessoa depois de ter contraido o virus ela pode transmitir para outros ?
    descobri que um amigo tem hiv e 5 meses depois de ele ter relacao sexual com uma mulher por varias vezes sem camizinha, eu tbm tive com ela uma vez sem me preservar ,ate entao nao sabia do caso dele.qual a porcentagem de eu ter contraido?


    Mauricio
    comentou em 04.11.2007 às 11:27
    Marcio, não tenho a menor idéia. Primeiro porque Medicina não é igual estatística, segundo porque não tenho dados sobre quando seu amigo pegou o HIV, se realmente a garota foi contaminada (pode perfeitamente não ter sido, embora improvável).

    Enfim, indendpendente disso, você está sob risco ? Espere entre 6-12 semanas após ter transado com ela e faça uma sorologia, para tirar tal dúvida de uma vez por todas. Boa sorte.

    Ah, sim, e questão de responsabilidade : Use camisinha, principalmente nesse período ! Vc pode ter o vírus e estar infectando alguém.


    Mauricio
    comentou em 04.11.2007 às 11:27
    Errata : Tira aquele ponto de interrogação depois do “sob risco”. É ponto de exclamação.


    Mauricio
    comentou em 04.11.2007 às 12:10
    Acabei ignorando sua primeira pergunta. Teoricamente, a pessoa já pode transmitir o vírus assim que tiver uma quantidade circulante deste suficiente. Qual o prazo exato, é complexo determinar… Talvez uma semana a 15 dias. Como a primoinfecção é assintomática, não se tem como fazer um estudo acurado à respeito.


    Eduardo
    comentou em 05.11.2007 às 08:25
    Caro Maurício, corro algum risco de contrair hiv se uma mulher fazer sexo oral em mim? E o contrário…eu fazer nela.


    Eduardo
    comentou em 05.11.2007 às 08:26
    Obrigado!


    Anderson
    comentou em 05.11.2007 às 10:12
    Dr. Tive uma relação de risco a 1 anos, quando comecei enfiei o penis uma vez, lembrei da camisinha tirei e coloquei a camisinha e terminei o serviço. Fiz o exame 4 meses depois, negativo, fiz uma doação de sangue e veio tudo ok. Mas to na dúvida, se a pessoa tiver contaminada, esse pequeno contato é suficiente pra me contaminar? E se eu fui contaminado com uma baixa quantidade de vírus, pode demorar a aprecer nos exames.

    obs: Estou a um ano preocupado com isso tudo.


    Mauricio
    comentou em 05.11.2007 às 11:13
    Eduardo, apesar de ainda não se ter comprovado a existência do HIV em quantidade suficiente para a transmissão na saliva, não foi á toa que se inventou a tal da camisinha de língua (que particularmente falando, eu nunca vi). Cientificamente é possível, principalmente quando há ferida na boca (você fazendo nela), ou você tem uma ferida no pau (ela para você). O risco maior mesmo quem corre é ela, se você gozar e ela engolir o esperma.

    Opinião pessoal minha : É difícílimo pegar desse jeito !


    Mauricio
    comentou em 05.11.2007 às 11:18
    Anderson, relaxa !

    Se vc leu atentamente sobre a janela imunológica, viu que o exame leva 6-12 semanas para se tornar positivo. Se não ficou, tchau e bênção. Quer tirar isso de vez da cabeça ? Nova sorologia e pronto !

    Teoricamente o contato que vc teve poderia sim transmitir. Acho muitíssimo improvável. De qualquer forma, você está há um ano preocupado com algo que não deveria estar. Afinal, vc tem um teste negativo !


    Thiago
    comentou em 05.11.2007 às 13:06
    depois de ter feito o exame cerca de 60 ou 70 dias apos o contato de risco, e o exame der negativo, preciso fazer outro exame pra ter certesa ???


    Renata
    comentou em 05.11.2007 às 14:02
    Somos novos, eu e meu namorado, praticamos sexo oral algumas vezes. Ele diz que nunca transou sem camisinha, com nenhuma pessoa; e eu nunca tive nenhuma relação sexual. Corro o risco de ter pego alguma DST ? e a AIDS ?


    Renato
    comentou em 05.11.2007 às 18:33
    Cara Renata, não deixe seu namorado gozar em sua boca! Pois se falando em sexo oral… quem sai na pior sempre é a mulher!


    Eduardo
    comentou em 05.11.2007 às 19:29
    Estou com dúvida!!!! Qualquer um pode se passar pelo Dr. Health, nosso grande Maurício Garcia…como posso confiar? Precisa ser criado uma janela sua, única de respostas as dúvidas …onde saberemos que é vc! É só uma sugestão!


    Mauricio
    comentou em 05.11.2007 às 21:31
    Thiago, em tese, não.

    Renata, sim, correr corre… Isso pq vc não tem como provar se o que ele disse é verdade. E não se pega AIDS só fazendo sexo. Sempre tenha cuidado.

    Eduardo, se alguém fizer isso, eu estou sempre de olho !!! Pode apostar que eu acuso ! Afinal, sei o que escrevo e o que não escrevo !!! Mas sua sugestão é válida !


    Roberta
    comentou em 06.11.2007 às 10:45
    Mauricio
    sou eu, a Roberta novamente
    olha, fiz o exame e deu negativo
    terei q fazer outro exame
    para ter certeza de que não tenho o virus ou não há
    necessidade?
    abraços


    MIGUEL
    comentou em 06.11.2007 às 11:40
    olá. sou eu denovo doutor,gostaria de explicar mais uma vez meu quadro,pois ando meio q desesperado.
    tive uma relação de risco a aproximadamente 3 semanas atrás,e no mesmo dia andei pesquisando sobre sintomas do hiv,no dia seguinte senti dor de garganta dor de cabeça calafrios,fiquei de certo modo desesperado. deixei uma prostituta fazer sexo oral em mim sem preservativo,passei a mão nela mais tenho certos maxucadinhos no dedo,por roer as unhas. quase fiz penetração sem camisinha. mais só aconteceu com camisinha mesmo. estou desesperado,e fico sempre procurando por algum inxaxo na virilha no pescoço e na axila,tenho sentido dor de garganta até hoje,sinto certos espamos pelo corpo,e sinto certas dores passageiras nos braços pernas costas e abdomen,tive por 2 dias diarréia,e ando pensando nisso desde a primeira vez,visto que namoro a 4 anos,perdi a virgindade com minha namorada e ela comigu,mantemos um relacionamento fiel, e realizando sempre os testes do hiv,mais por infantilidade fui com amigos comemorar o aniversario de um deles em uma casa de prostituição,e fiz esta tremenda burrada. um medico amigo da minha familia,disse que é muito improvavel que eu possa estar contaminado,mais nao tiro isso da minha cabeça. meu penis está um pouco mais inchado e a cabeça um pouco mais vermelha do que o normal, me dói quando fica ereto ao passar a mão. e sempre que tomo alguma picada de mosquito,fico muito vermelho no local, estou com medo de realizar o exame dessa vez. pode isso ser psicológico ? me desculpe os pontos e acentos que deixei de colocar,pois estou com pressa. muito obrigado pela ajuda desde já agradeço!


    Mauricio
    comentou em 06.11.2007 às 11:49
    Roberta, vida que segue… Só não vacile mais para não ficar grilada.

    Miguel, concordo com o seu amigo médico, é improvável que você esteja contaminado e você está somatizando. Essa da picada de mosquito foi demais, cara !

    Agora, pra vc pensar : Há uma questão de responsabilidade aí. Pois você desconfia que pegou o HIV (mais uma vez, acho muito improvável), está em plena janela imunológica (ou seja, não adianta fazer o exame agora), e aposto contigo que vc continua transando com sua namorada sem proteção. Reflita sobre isso, pois apesar de improvável, se vc estivesse contaminado, faria o mesmo com sua garota. Só pra vc pensar. Enfim, boa sorte aí, espero que isso se resolva da melhor forma e da próxima vez, reflita sobre o que acabei de escrever !


    Roberta
    comentou em 06.11.2007 às 13:26
    Dr. Maurício
    muiito obrigada
    Agradeço as dicas
    e olha, parabéns por essa
    iniciativa de ajudar os jovens
    a se informarem e,
    melhor que isso,
    se conscietizarem de
    que a AIDs não eh
    brincadeira!!!
    abraços
    tudo de bom para vc!!!


    MIGUEL
    comentou em 06.11.2007 às 14:16
    Dr. eu tenho evitado minha namorada desde entao,nao tive relações com ela sem camisinha após este episódio,tenho dito pra ela que estou com infecção urinaria e não posso ter relações com ela pois posso transmitir isso a ela, tenho mantido sigilo sobre o que aconteceu,tambem pelo medo de sua reação não pude me abrir, mais mantenho em segurança a saúde dela independente da minha situação. não só fica vermelho a picada de mosquito como tambem algumas ficam muito inchadas. o que dificilmente me acontece,estou até com dificuldade para saber qual foi a ultima vez. não sei,não sou tão expert nesse assunto, mais isso é algo que nunca me acontecia e vem acontecendo frequentemente. assim como tenho vários espamasmos,dores musculares ( não dói toda hora,mais começa a doer e daqui um tempo para,dai volta a doer em outro lugar ) dor de garganta a mais de duas semanas. e um mal estar. não lembro nesse momento de outros sintomas,além do mais quase nunca tinha afta, e já tive duas em 3 semanas. pode ser exagero,mais muita coisa tem me perturbado e me tirado o sono. espero que nao seja nada de mais grave,não ia ficar nem um pouco contente em ter me contaminado por essa forma,sendo que nunca coloquei em risco minha saúde. e por um ato de besteira me prejudicar com uma doença que por enquanto,as chances de se curar são nulas. muito obrigado pela atenção e por suas respostas!


    MIGUEL
    comentou em 06.11.2007 às 23:02
    só do simples fato deu ter aproximado meu penis da vagina corri o risco de contaminacao ? pois aconteceu isso,eu me “masturbei” bem proximo e encostava a minha mão na vagina dela…quase encostando o penis, ando com febre sensação estranha no meu corpo… continuei após ter gozado fazendo o movimento pois ela estava para gozar… fikei mais 1 minuto fazendo o movimento depois de ter gozado… gostaria de saber se as chances dessa forma aumenta ou diminui… pois as vezes me dói embaixo do braço esquerdo,e sinto um carocinho bem pekeno quando passo a mão…vou fazer o exame… mais tenho q esperar a janela… corro o risco de ter me contaminado ? o risco eh mtu grande ? posso ter contraido outra doença ? e qual seria ? obrigado pela atenção… e desculpe-me por ser tão pentelho,rs.


    Mauricio
    comentou em 06.11.2007 às 23:13
    Correu, mas é ínfimo…

    Poder até pode, agora, não imagino qual seja só por estes sintomas, e mesmo assim, foi muito azar se pegou.

    E tá desculpado, hehehehehe


    Thiago
    comentou em 07.11.2007 às 02:30
    Desculpa estar postando de novo Dr., fiz o exame cerca de 60, 70 dias apos a relação como postei, o exame deu negativo, eu posso estar contaminado msm com esse resultado negativo???


    Mauricio
    comentou em 07.11.2007 às 10:30
    Thiago, segundo o que a ciência diz, não !


    Marcos
    comentou em 08.11.2007 às 11:33
    Doutor, minha dúvida é como a de vários aqui. Fiz sexo com uma prostituta (mas com camisinha do início ao fim, e sem furos pois ao retirar, o esperma ficou no reservatório). Mas depois de uns dias fiquei preocupado e, ao ler sobre os sintomas, comecei a sentir (ou achar que sinto) vários deles. Inclusive, após 30 dias, peguei uma alergia de pele com coceiras que na minha cabeça paranóica eu fico achando que é o tão falado “rash cutaneo”. Existe a possibilidade de contrair a doença usando camisinha corretamente? Ou isso é tudo psicológico?

    obrigado!


    Mauricio
    comentou em 08.11.2007 às 12:18
    Até onde se sabe, o uso correto da camisinha é eficaz em prevenir a infecção pelo vírus HIV.

    Mas acredito que você está somatizando. Exemplo : Se alguém disser para mim que um determinado paciente tinha escabiose (um parasita da pele que dá coceira e é transmissível), eu automaticamente começo a me coçar.


    Leandro
    comentou em 08.11.2007 às 15:26
    DR. por vafor me ajuda.
    Tive um relação com uma garota de programa. a Danada da camisinha estourou, porem percebi no momento que rompeu e retirei( se fiquei esposto foi coisa de meio segundo), como não havia agua e sabão passei o lençol para limpar. Apos, me masturbei e ejaculei.Só fui tomar banho em casa(uns 45 min depois).Meu penis é integro e sem lesões ou dst. O senhor acha provavel que possa se contrair hiv em meio segundo de contato??
    To com um diarreia q não para. acho que é emocional,pois estou morrendo de medo e só paro de pensar nisso quando durmo.
    o que o senhor acha?


    Mauricio
    comentou em 08.11.2007 às 17:08
    Leandro, é mais fácil você ganhar na Mega-Sena.

    E não acho que essa diarréia tenha a ver com infecção pelo HIV. De qualquer forma, se você está apavorado, faça o exame (depois da janela imunológica, claro).

    E garotas de programa (de casas de prostituição) fazem controle mensal com exame de sangue. Diria que é até mais seguro que muita mulher “direita” que tem por aí.


    leandro
    comentou em 08.11.2007 às 20:56
    uff…. valew. Tu naum sabe o dobrado q eu passei.
    é…mais Posso deixar uma dica.
    Sair lendo pesquisa pela inetrnet e não falar com expecialistar é robada…”a cabeça vira um trem fastasm e o corpo o carrinho”.
    Parabens doutor e sucesso!


    Pedro C. F.
    comentou em 09.11.2007 às 12:04
    Caro Doutor
    Andei pesquisando na net e descobri que o risco de contágio numa relação vaginal insertiva (ou seja, o risco para o homem, certo?) é da ordem de 5 a cada 10.000 (ou 0,05%). Ainda que o homem tenha outra DST, o que aumentaria a chance de contaminação em 18 vezes, as possibilidades não passariam de 0,9%, ou seja, menos que 1%… nem de longe, penso, isso quer dizer que é impossível a contaminação, muito pelo contrário (dizem que é grande o número de homens heterossexuais contaminados pelas parceiras), mas admitindo-se, se é que existe tal indivíduo, que um homem SEMPRE seja absolutamente responsável nas suas relações, exceto um vez na sua vida, esse homem “ideal” (até porque a tendência é que quem faça isso 1 vez, faz mais), teria que ser muuuuito azarado para pegar HIV, né……….. para reflexão
    Abraços!!!! Desejo a todos um ótimo dia…


    Mauricio
    comentou em 09.11.2007 às 14:04
    Pedro, pode me indicar onde encontrou esses dados ? Achei interessante. Não se se é possível quantificar o risco todo, tem muita variável envolvida.

    Mas por exemplo, alguém aqui comeria uma prostituta de Uganda, um dos países africanos mais assolados pelo HIV, sem camisinha, mesmo com essas taxas de risco tão baixas ? Vale a pena arriscar ?


    Pedro C. F.
    comentou em 09.11.2007 às 15:08
    Caro Dr. Maurício,

    Os dados foram extraídos do site em inglês da Wikipedia (en.wikipedia.ogr), e as fontes citadas no documento são as seguintes:
    1) European Study Group on Heterosexual Transmission of HIV (1992). “Comparison of female to male and male to female transmission of HIV in 563 stable couples”. BMJ. 304 (6830): 809-813. PMID 1392708.
    2) Varghese, B., Maher, J. E., Peterman, T. A., Branson, B. M. and Steketee, R. W. (2002). “Reducing the risk of sexual HIV transmission: quantifying the per-act risk for HIV on the basis of choice of partner, sex act, and condom use”. Sex. Transm. Dis. 29 (1): 38-43. PMID 11773877.

    Desculpe não poder responder mais rápido, mas preciso guardar alguma discrição aqui de onde escrevo hehehe…
    Abraço!!!


    Mauricio
    comentou em 09.11.2007 às 19:58
    Obrigado, cara ! Vou dar uma vasculhada também, informação nunca é demais.


    rogerio
    comentou em 09.11.2007 às 20:12
    Mauricio, eu posso contrair sifilis e nao apresentar os sintomas, como por exemplo, nao aparecer a primeira manifestação, que é o cancro.Pois tive relação de risco a 22 dias atras e ate agora não apareceu nenhum sintoma, sera que corro o risco ainda de ter pego!Li que sifilis se manifesta entre a segunda e terceira semana.


    Mauricio
    comentou em 10.11.2007 às 03:24
    Olha, Rogério, se existe sífilis sem a primeira manifestação, que é o cancro, eu nunca ouvi falar ! Na mulher pode até haver, pois o cancro ocorre dentro da vagina, ficando invisível. De qualquer forma, um simples exame de sangue, o VDRL, confirma ou descarta a sífilis.


    leandro
    comentou em 10.11.2007 às 15:50
    O risco de transmissão do HIV da mulher para o homem, em uma única relação sexual vaginal, foi estimado por Smith (5th Conference on Retroviruses, Chicago, Feb 1-5, 1998, Abstract S12) em 0,03% - 0,09%.


    leandro
    comentou em 10.11.2007 às 15:51
    Isso em uma unica relação. Se ouverem outras as chances não se somam, se multiplicam. E se o homem tiver uma dst sobe para 148%.


    Paulo
    comentou em 10.11.2007 às 16:39
    Isso é SEGURO?


    Mauricio
    comentou em 10.11.2007 às 16:44
    Seguro mesmo é não dar mole pro azar, Paulo.


    rogerio
    comentou em 10.11.2007 às 18:00
    Mauricio, me exclarece uma coisa!Me falaram que numa relação sexual aparecem micro fissuras causadas pelo atrito, então se eu transar com uma mulher com aids, eu acho que o virus vai penetrar por essas micro fissuras.Sera que nosso organismo consegue eliminar o virus em pequenas quantidades?Por que senão seria 100% de chances de pegar.Como funciona isso?


    Mauricio
    comentou em 10.11.2007 às 18:19
    Não é 100% do vírus penetrar por essas fissuras, e pequenas quantidades podem ser eliminadas por nossas células de defesa, por isso a via sanguínea é muito mais “eficaz” na transmissão. Mas se a quantidade viral for maior, a defesa inicial pode ser insuficiente, e aí ele consegue invadir o seu alvo e se replicar.

    Por isso mesmo, como nossos amigos citaram aqui em cima, a taxa de transmissão sexual da mulher para o homem é mais baixa.


    rogerio
    comentou em 10.11.2007 às 18:31
    Então, uma pessoa que faz sexo por meia hora com uma soropositiva, tem menos chance de contrair aids que uma pessoa que faz sexo a noite toda?Pois uma pessoa que faz sexo durante a noite toda, a porcentagem de virus que pode penetrar é maior e com isso a celula de defesa não vai dar conta.


    Mauricio
    comentou em 10.11.2007 às 19:00
    Correto. Por motivo semelhante é muito mais fácil a mulher pegar do homem, pois o sêmen permanece lá dentro, aumentando o tempo de exposição.


    leandro
    comentou em 10.11.2007 às 23:15
    Exatamente doutor … não dar mole pro azar.
    Lembre-se DEUS não deu asa a cobra.
    A espectativa q citei foi obtida pela seguinte forma. 0,03(que a cada 10.000 pessoas expostas 3 vão se contaminar)e provavelmete não foi acidente com preservativo .
    Entao use preservativo, que vc fica com a probabilidade dele estourar(que é baixa) e de eveltualmente se a mucosa entrar em contato que esse contato seja fugaz(insignificate).

    PS- a quantidade de virus contida na secreção vaginal é na faxa de 1 cópia/ML.(isso se não tiver DST). No seme, e a quantidade encotrada é infinitamente maior.


    leandro
    comentou em 10.11.2007 às 23:31
    Só um adendo, não querendo me tornar chato.
    Na Produção do espermatozoido(não sei em que ponto) o virus ataca se utlizando da reprodução de célular que é em número ,de mihões, para se reproduzir junto, e sai na ejaculação.
    No caso da mulher o virus esta presente na secreção como esta na saliva na lágrima, esta ali porque de alguma forma saiu junto com a secreção. e o copor não produz estas secreções nas quantidades da produção de sptz.
    Por isso o homem possui um cannhão para infectar com o hiv.
    Ja para mulher infectar ele deve se valer de diversos fatores como: atrito para abrir portas, tempo de esposição ao virus para quebrar as resistencias , presença de dst para aumentar a virulencia. preseça de lesões no penis para abrir portas.
    Por isso ela é muito mais cruél com as mulheres.
    ta certo doutor??


    Mauricio
    comentou em 11.11.2007 às 02:47
    Mais ou menos, Leandro. O vírus se concentra em células de defesa, os linfócitos T, que abundam tanto no sêmen quanto na secreção vaginal. Na presença de DSTs, os linfócitos aparecem em maior quantidade em ambas secreções, pois são atraídos pela reação inflamatória, o que explica em parte o aumento do risco. A grande questão é o tempo longo que o sêmen permanece dentro da vagina, o que aumenta e muito a taxa de transmissão para a mulher.


    Robson
    comentou em 11.11.2007 às 03:23
    Quanto tempo leva para aparecer os sintomas??
    Quais são eles?
    alguma dica! me manden!
    Robsonarc@ibest.com.br


    leandro
    comentou em 11.11.2007 às 11:56
    os sintomas da infecção aguda pelo hiv aparece geralmente entre 2 a 4 semanas, Vai parecer um resfriado(febre, tosse seca, febre q não para ,dor de cabeça, aumento dos ganglios no pescoço, virilha e axila), Aumento do figado, manchas vermelhas pela pele.
    Sendo esse quadro autolimitado e termina dentro de 14 dias.
    Ou em casos raros pode não se sentir nada
    Depois os sintomas da aids podem surgir de 5 a 10 anos sem medicamento.
    Cuidado os “sintomas de ansiedade podem confundir a pessoa” (isso q um pisicologo me disse qnd passei por um caso de risco).


    leandro
    comentou em 11.11.2007 às 12:01
    Também conhecida como Síndrome da infecção retroviral aguda ou Infecção primária, ocorre em cerca de 50% a 90% dos casos. O tempo entre a exposição e a manifestação dos sintomas varia de 5 a 30 dias e duram, em média, 14 dias. Iniciam no pico da viremia e da atividade imunológica e assemelham-se aos de outras infecções virais. Podem surgir: febre, adenopatia, faringite, mialgia, artralgia, rash cutâneo maculopapular eritematoso, ulcerações muco-cutâneas em mucosa oral, esôfago e genitália, hiporexia, adinamia, cefaléia, fotofobia, hepatoesplenomegalia, perda de peso, náuseas e vômitos; os pacientes podem apresentar candidíase oral, neuropatia periférica, meningoencefalite asséptica e síndrome de Guillain-Barré. Os achados laboratoriais são inespecíficos e transitórios e incluem: linfopenia seguida de linfocitose, presença de linfócitos atípicos, plaquetopenia e elevação sérica das enzimas hepáticas. A ocorrência da síndrome de infecção retroviral aguda clinicamente importante ou a persistência dos sintomas por mais de 14 dias indicam evolução mais rápida para AIDS.

    Mais olha pisicologo me disse que ansiedade, medo e um sentimento muito forte de arrependimento podem causar quarquer sintmoas, ele disse doenças pisicossomáticas.


    rogerio
    comentou em 11.11.2007 às 19:10
    Se eu transar com uma mulher que tem aids com camisinha e esta estourar, vou ficar apavorado ate o dia de fazer o exame para tirar a duvida.Se eu tiver pego aids, por eu estar nervoso, isso pode fazer o virus se manifestar mais rapidamente?


    rogerio
    comentou em 11.11.2007 às 19:13
    completando:o nervosismo faz com que a imunidade fique mais baixa


    leandro
    comentou em 11.11.2007 às 22:48
    Isso tambem.
    Mais seu pisicologico pode agir fazendo você sentir sintomas de verdade.(exemplo: se você vê uma pessoa com uma cosseira e alguem fala que é contagioso, você vai comessar a se cossar).
    Assim como muita gente que ler sobre os sintomas e comessa senti-los.


    rangel
    comentou em 12.11.2007 às 06:09
    dr,transei cm uma garota,cm camisinha, ela nao estourou,mas rolou um imprevisto e tive q guardar meu penis cm camisinha mesmo,nem jeguei a gozar,nao acabei,guardei ele cm camisinha,a camisinha pegou na cueca,depois de alguns minutos tirei ela(4 a 5)e tomei banho lavando bm o penis,mas tive q usar a mesma cueca pois nao estava em casa,tem alguma chance de a camisinha passar algo para a cueca,e eu usando a cueca novamente pegar aids,


    Mauricio
    comentou em 12.11.2007 às 08:06
    Valeu Leandro, é isso mesmo. Se um dia, assim como o Dr Love, o Dr Health contratar estagiários, vou lembrar de vc, hehehehe ! Ótimo comentário !

    Rangel, relaxa ! Provavelmente algum eventual vírus presente morreu nesse meio tempo que vc deixou a camisinha na cueca (o vírus não sobrevive fora do organismo). AIDS é coisa séria mas não é pra virar paranóia não !


    Jimmy
    comentou em 12.11.2007 às 13:26
    Dr, Bom dia !!!

    Muito se fala do sexo oral, que é possivel pegar aids né, mais uma duvida fica na minha cabeça e gostaria de uma esplicação por favor.

    Como que o homem se contamine quando uma mulher pratica sexo oral nele???
    A mulher no caso tem que ter um pequeno sangramento na boca né??, mas o virus não morre rapidamente fora do organismo, ainda mais em contato com a saliva???

    Eu entendo que o contato vaginal é grande, alem do que o penis esfola a vagina né, ai sim é possivel o contato, agora não consigo imaginar como um possivel corte na boca de uma mulher com um possivel sangramento possa contaminar, qual a entrada no penis para que isso aconteça.

    Vc sabe Dr, a maioria de nós homens se protege, mas qdo se trata de sexo oral a gente sempre acaba deixando que e mulher ponha a boca em nosso penis sem proteção, isso é comum a todos. nesse caso realmente a o perigo???

    Muito grato pela atenção


    Leandro
    comentou em 12.11.2007 às 14:39
    Assim meu garoto.
    Durante o sexo oral , se a mulher tiver algum possivel sangramento (virus estão presentes em grandes quantidades no sangue) o virus pula para o orgão do homem , vai tentar achar uma porta aberta para entrar. Apesar de falarem que as enzimas da saliva matam os virus, em quantidades alta podem sobreviver.
    Mais esse é um risco cientifico.
    Ou seja cientificamente é possivel q aconteça mais é improvavel.
    Mais use camisinha para não correr risco de comprovar a teoria.


    Jimmy
    comentou em 12.11.2007 às 14:55
    Ok Lenadro obrigado pela resposta.

    Só mais uma pergunta.

    Dentre o possicel risco cientifico citado acima, no possivel sangramento na boca da mulher, nós estamos falando de sangue visivel né, ou seja, vc consegue ver depois que seu penis esta manchado de sanguem teve realmente o contato de sangue, ou se apenas uma pequena gota, que depois vc mal consegue ver ao fazer a higiene????

    Logo após o contato com sexo oral, olhei bem meu penis e não estava com nenhuma mancha, mas voce sabe uma pequena paranóia fica na cabeça né.

    Podemos dizer que uma simples gota de sangue ja é o suficiente para o contagio no sexo oral???

    Grato


    Leandro
    comentou em 12.11.2007 às 15:04
    Não sou o arientador do forum, quem é é o mauricio. Mais tento ajudar pois ja passei por paranoias(quer dizer ainda passo).
    Sim para haver esse tipo de infecção não é uma gota. Porem é saliva, ta na boca da mulher e ela esta chupando você pode até não ver.
    Mas você se expox a uma relação de baixo risco.


    Jimmy
    comentou em 12.11.2007 às 15:18
    Valeu Leandro, vc sabe que paranoias como essas são normais, valeu pela explicação.

    Muitas vezes sites falam coisas que nem sempre estão certas, ou estão mas de uma maneira diferente,(não esplicada).
    Não creio que seja facil assim de pedar aids se uma mulher te chupar, acho que a contaminação da aids não é assim tão facil, porem temos que sim tomar cuidado.

    Valeu


    Leandro
    comentou em 12.11.2007 às 16:33
    É… não sei se o doutor concorda cumigo, mais acho que essas informações do tipo tocou pegou são uma mal necessario, porque senão um monte de gente ia na base do oba oba e a epidemia estaria pior.
    Mas por outro lado tem gente que até se mata antes de querer saber so tem ou não o hiv, só por ler informações fastasmagórica.
    Deve haver informação, mais com responsabilidade.

    Só mais um informção, quando a epidemia começõu no brasil eram na base de 1 mulher infectada para cada 100 homens infectados, hoje é 1 mulhger para cada 2 homens infectado.


    Mauricio
    comentou em 12.11.2007 às 17:05
    Assino embaixo do que o Leandro falou, sem tirar nem por.

    Principalmente a respeito da informação sobre “tocou pegou”, são um mal necessário sim. Vejam que se com elas, o pessoal se expõe demais (eu me incluo nisso, pois é difícil ser responsável sempre, quando está pensando com a cabeça debaixo), agora IMAGINA SE FOSSE DIVULGADO DE FORMA MAIS BRANDA ???

    Festa do HIV !!!


    leandro
    comentou em 12.11.2007 às 17:38
    darwin apludiria de pé na sepultura


    rogerio
    comentou em 12.11.2007 às 17:40
    Houvi falar que a maioria das pessoas quando é infectada pelo hiv, apresenta alguns sintomas, os quais o leandro mencionol, so que muitos as vezes nao associam os sintomas com o hiv.Isso porque a maioria das pessoas so descobrem que tem hiv depois de muito tempo que foi infectado.Estas pessoas podem ter tido os sintomas e nao os relacionaram com o hiv.Isso ta correto?


    leandro
    comentou em 12.11.2007 às 18:13
    Sim. Como ja se sabe o hiv é mais comum empessoas de sexo promiscuo(já que em acidentes é dificil contrair o hiv) e viciados em drogas.Lembrando que esse é o “grupo de risco”.
    E em geral são pessoas de vidas desregradas de imunidade abalado e por terem tal tipo de vida estão sempre com alguma coisa.Assim acham q é normal.
    O certo é : Se se expox faça o exame pra garatir , mesmo q não tenha sintomas(o que pode acontecer).


    Mauricio
    comentou em 12.11.2007 às 18:16
    Outra coisa é que os sintomas da primoinfecção pelo HIV podem se passar por uma simples gripe ou virose inespecífica. Por isso as pessoas acabam achando que não sentiram nada relacionado ao HIV


    rogerio
    comentou em 12.11.2007 às 21:35
    E ai leandro, qual “foi” ou “foram” os casos de risco que voce ja passou?


    leandro
    comentou em 12.11.2007 às 21:53
    só ler la em cima…ja citei


    rogerio
    comentou em 13.11.2007 às 00:31
    Suponha que eu transei com uma mulher que tem dst e aids, se eu pegar a dst eu pegarei aids tambem ou eu posso pegar adst e nao pegar a aids?


    Leandro
    comentou em 13.11.2007 às 09:23
    Possivel é, porem improvavel. Vou explica.
    Para combater as dst á uma requisição do organismo de celulas de defesa(linfocitos t), isso tambem causa uma grande presença de virus hiv ja que esse celula é seu alvo.
    Pintei o quadro negro pra você, agora vou pintar o quadro mais colorido.
    O virus do hiv é um patogeno com poder de infecção muito baixo, dado a isso o fato de é muito mais provavel que você pegue outras dst do que hiv.
    Sendo assim é possivel você se infectar por uma dst, mais pela dst aumentar a carga viral, aumenta tmb a chance de contrair hiv.


    rogerio
    comentou em 13.11.2007 às 11:24
    Valeu Leandro!!!


    Mauricio
    comentou em 13.11.2007 às 13:39
    Perfeito, Leandro.


    Leandro
    comentou em 13.11.2007 às 14:13
    hehe… mais como santo de casa não faz milagre, me ajuda doutor.
    Tive aquela exposição que falei com o senhor (coisa de meio segundo). depois que eu encuquei com a coisa de hiv comeuçou uma diarreia ,que como eu falei com o senhor acho que é do meu emocional. Mas sera que essa praga de diarreia vai durar ate eu fazer o exame confirmando????
    eu fiz um com 26 dias e deu negativo, vou fazer um com 42 dias (segunda que vem).
    Consigo perfeitamente ajudar ou oustros, mas quando se trata de mim….
    ajuda eu que eu ajudo o senhor
    (ajudo pq so enfermeiro formado, mais trabalho como analista de TI na petrobras e vivo na frente do pc na internet)


    Leandro
    comentou em 13.11.2007 às 15:04
    Apesar de diarreia não ser sintoma de infecção por hiv e sim de de manisfstação propria da aids.
    correto?


    rogerio
    comentou em 13.11.2007 às 15:51
    As dsts transmitem a aids mais facil na fase em que tem firidas ou passam tambem quanto elas nao apresentam sintomas?Pois se uma pessoa tiver dst e nao apresentar sintomas e tiver aids, a chance de passar hiv é igual se uma pessoa tiver dsts e apresentar sintomas e ter aids?


    Mauricio
    comentou em 13.11.2007 às 17:40
    Leandro, primeiro, para com isso de “Senhor”, eu tenho só 31 anos, praticamente um adolescente !

    Existe uma infecção oportunista chamada criptococose que pode causar a diarréia na AIDS sim, mas isso já são casos de pessoas BEM imunossuprimidas, e normalmente não abre o quadro. Sua diarréia pode ter outras causas, mesmo emocionais, ou verminoses, e sugiro que vc procure um clínico para investigação. Provavelmente fará um exame parasitólogico das fezes.

    Rogério, é difícil uma DST não apresentar sintomas, o máximo que consigo imaginar é uma mulher com gonorréia ou um homem com tricomoníase, mas ainda assim, apesar da pessoa não sentir nada, há a inflamação e secreção secundárias, e o risco aumenta. No caso da sífilis, quando está encontra-se em fase latente (após o sumiço do cancro), os órgãos genitais não apresentam úlceras e o risco é o mesmo de quando se é são.


    leandro
    comentou em 13.11.2007 às 17:44
    vo muda o sehor para doutor….
    agrada??


    Dr Health
    comentou em 13.11.2007 às 18:01
    Pode me chamar de “Mauricio” ou “Você”. Não sou como muitos colegas meus, babacas e arrogantes, que corrige o paciente dizendo : “Doutor o que ?”


    rogerio
    comentou em 13.11.2007 às 19:17
    Fiquei sabendo que quem tem prepucio tem mais facilidade de contrair hiv.Sera que se a pessoa que tem prepucio e fizer sexo sem camisinha, ao se lavar o penes depois do ato sexual, diminui a chances de contrair hiv ou o virus penetra rapidamente e com isso nao adianta fazer a limpesa depois do ato sexual?Quando eu transei com a garota de programa e vi que a camisinha estourou, fui correndo para casa ( demorou uns 10 min) e imediatamente eu lavei bem o penis, isso ajuda para diminuir a chances deu contrair hiv ou eu demorei muito para lavar?


    Dr Health
    comentou em 13.11.2007 às 19:29
    Ajudar, sempre ajuda, e quanto antes melhor. O “quanto” ajuda, eu não tenho como dizer.


    rogerio
    comentou em 13.11.2007 às 19:37
    Tive relação de risco a 20 dias atras e ate agora nao apareceu nenhum sintoma de dst.Isso é um bom sinal ou ainda é muito cedo para saber?


    leandro
    comentou em 13.11.2007 às 19:41
    uauauuahuahagora tu ganho um fã!!!!
    o rogerio calmae rapaz…ais um puco se vai ficar igaul a mim..paranoico. Acho q o mais importante vc naum citou ainda..quanto tempo foi q vc penetrou com a camisinha estourada… pelo que leio o virus que ja tem potecial infeccioso fraco perde ainda mais sua infectabilidade no meio extreno.
    Essa historia do prepucio tem 2 lados . o meu por exemplo quando o penis esta ereto a pele do prepucio naum vira pra fora ,continua la e só fica a a ponta da bacecinha(glande) pra fora.
    O problema é quen tem esssa pele e quando o penis fica ereto ela demostra sua parte interna(quando a pele estica essa parte de dentro fica pra fora…) especialistas dizem que esta parte interna é mais sucetivel a feridas, mais mesmo assim ela ainda é mais resistente que a glande.


    rogerio
    comentou em 13.11.2007 às 19:48
    Eu quero saber sobre dst, é cedo para saber se eu contrair alguma dst?


    leandro
    comentou em 13.11.2007 às 20:25
    olhando do ponto de vista q as dst aumentariam a carga viral da mulher e que as dst tem mais chance de infectar.
    Vamos ser otimistas.
    Como voce naum contraiu dst , isso aumenta muito a chance de ela naum ter nenhuma, logo c tivesse hiv a carga viral estaria nos seus niveis normais.
    Agora se ela tivesse dst e aids..como vc naum contraiu dst “dificilmente” vai contrair um virus com potelcial infeccioso mais fraco. em relação as dst, se vc tivesse contraido alguma em 20 dias acho que ja saberia(os sintomas ja teriam aparecido). No caso do hiv deve aparecer dentro de 30 dias um quadro infecioso parecido com gripe, manchas vermelhas na pele e outros sintomas
    Mais como pode ser assintomatico faça o exame em 6 semanas para retornar a sua santa paz.
    Se isso te acalma a chance de um homem contrair hiv em relação vaginal é de 0,03 a 0,09.
    mas faça o exame não so para saber c vc tem hiv , e sim para não ficar encucado pra sempre.


    fabricio
    comentou em 14.11.2007 às 10:01
    O que é fase Assintomatica do hiv?


    Leandro
    comentou em 14.11.2007 às 10:48
    é a fase posterior a fase aguda…quando seu organismo consegue controlar a infecção, porem não consegue destruir o virus, esta fase de “equilibrio” pode durar até 10 anos. com o tempo o sistema imunologico não aguenta e o hiv acaba vencendo , dando assin o inicio da aids(quando seu sitema imunologico ja esta desistruturado e suas celulas cd4 estão em niveis insuficientes para avisar o organismo que alguma coisa errada esta acontecendo).


    fabricio
    comentou em 14.11.2007 às 11:15
    Nessa fase a pessoa pode apresentar algum sintoma, como na fase da infecção aguda?


    Leandro
    comentou em 14.11.2007 às 12:18
    nada, a infecção aguda apresenta qudros de infecções normais, que posterior ao equilibrio pode acontecer como doenças qualquer, so quando o virus consegue vencer de vez as defesas que aparecem doenças que evoluem muito rapido como resfriados em dias virar pneumonia.
    como já diz o nome é assintomatico, não apresenta sintomas.
    e c vc se expox a alguma situação de risco e ja tendo passado 6 semanas e vc esta encucado , esta porque quer, essas duvidas podem sumir mais facilmente da sua cabeça com um
    anti-hiv 1 e 2 . resultado sae em 2 dias.


    Leandro
    comentou em 14.11.2007 às 13:19
    Intaum so confirmando…. diarreia é quando a pesso ja esta com a sida propriamente dita. Não tem como 4 dias apos a exposição causar uma diarreia dessas.
    Intaum deve ser alguma infecção….nessa demora de procurar ajuda medica ja perdi uns 4 kg. provavelmente por desidratação e má absorção, certo?
    triste coencidencia!


    fabricio
    comentou em 14.11.2007 às 18:16
    Existem algumas dsts que nao apresentam sintomas, alas tambem aumentam a probabilidade de se pegar aids?


    fabricio
    comentou em 14.11.2007 às 23:32
    Por exemplo, hpv pode ficar muito tempo sem apreentar sintomas, sera que mesmo nesse periodo sem sintomas, o hpv aumentara o risco de transmissão?pois houvir falar que hpv é uma dst muito comum nas pessoas e ele é transmitido de diversas formas como:contaminação por meio de objetos como toalhas, roupas íntimas, vasos sanitários ou banheiras não pode ser descartada.


    fabricio
    comentou em 14.11.2007 às 23:33
    Por exemplo, hpv pode ficar muito tempo sem apreentar sintomas, sera que mesmo nesse periodo sem sintomas, o hpv aumentara o risco de transmissão do hiv?pois houvir falar que hpv é uma dst muito comum nas pessoas e ele é transmitido de diversas formas como:contaminação por meio de objetos como toalhas, roupas íntimas, vasos sanitários ou banheiras não pode ser descartada.


    rangel
    comentou em 15.11.2007 às 06:47
    dr,o sr ja ouviu falar,q algum liquido da mulher passou pela camisinha,atraves da argola,do anel,acho q nao tm essa chance nao e,e q e aquela historia,da cueca,q escrevi acima,qndo tirei a camisinha,meu penis ja nao estava mais totalmente ereto,entao a tirei e meu penis estava todo molhado,creio q deve sre o liquido q sai do homen normalmente na transa,e q a gente imagina de tudo nao e,tm alguma chance.


    leandro
    comentou em 15.11.2007 às 15:06
    o rangel… para de bobera….mole ou não molhado ou não pensa….tu naum acha que quando tu guardo teu parcero…ele seco na cueca ou na calça???


    edgar Valeriano
    comentou em 16.11.2007 às 15:24
    fis um exame e acabei de pega-lo ,não resisti e abri ,nele estava escrito NÂO REAGENTE issosignifica que eu tenho aids ou não?


    Alexandra
    comentou em 16.11.2007 às 17:01
    Drº. Maurício, gostaria mto que esclarecesse minha dúvida! Namoro com um rapaz a 8 anos, com quem tive a minha primeira relação sexual, desde então é o único com quem mantenho relações sexuais! Vou ao ginecologista freqüentemente, faço o exame papanicolau e só fica diagnosticado inflamações moderadas, faço uso de cremes ginecologicos indicados pelo medico. Mas continuo sentindo sintomas como corrimentos, ardência contínua(não ao urinar), causando desconforto, e muitas das vezes sinto dor durante a relação, e sai até as vezes um corrimento branco bem gelatinoso em volta do pênis do meu parceiro,é normal acontecer isso? será que posso estar com algum tipo de DST? Mas o exame papanicolau não diagnosticaria isso?


    leandro
    comentou em 16.11.2007 às 17:54
    isso meu menino ..não reagente vc ta salvo……


    Mauricio
    comentou em 16.11.2007 às 20:12
    Endossando novamente os comentários do Leandro ! Corretíssimo.

    Alexandra, o papanicolau serve para diagnosticar principalmente as neoplasias do colo do útero. Sinceramente não sei o que pode estar acontecendo com você. O tal corrimento branco pode ser simplesmente muco do colo do útero, já aconteceu comigo (digo, com a minha parceira, hehehehe) e ela não tinha nada. Não acho que seja uma DST daquelas clássicas não. Talvez uma vaginose bacteriana, que não é uma DST.


    fabricio
    comentou em 16.11.2007 às 21:25
    Se uma pessoa tiver hepatite b e aids e eu tiver relação sem perservativo com ela, se eu pegar hepatite, vou pegar aids tambem ou eu posso pegar so hepatite ou so aids?


    fabricio
    comentou em 16.11.2007 às 21:36
    Outra duvida, sera que quem tem aids e se medica tem menos chances de passar o hiv?poi quem se medica, abaixa a carga viral.
    Isso é verdade?


    leandro
    comentou em 16.11.2007 às 23:49
    correto meu garoto , é mais facil contrair o virus quando a pessoa tem carga viral alta. Em relaão a hepatite vamos por parte.
    Se você tiver relação sem preservativo você pede acabar pegando as 2… então use-o.
    Valando Viroticamente é muito mias fácil contrair hepatite, é um virus com potencial infecioso muito maior do que o hiv. E são encontrados em maior numero.
    agora sem preservativo fica dificil.(Safe sex or no sex)
    So um adendo como o hiv é um virus fraco, exitem agora ums doidos da europa que estão botando anuncios na internet afim de encotrar pessoas com a contagem maio do que 1500 por ml. Porque segundo os especialistas quem tem maior que 1500 é que consegue infectar.
    Mas calma não quer dizer que só quem está completamente infectado que trasmite, lembre-se que na fase aguda, quando o virus esta se multiplicado sem uma resposta do organismo(geralmete quando a pessoa não desconfia) a contagem de virus tambem é alta.


    leandro
    comentou em 16.11.2007 às 23:55
    o Mauricio comenta ae…. todos falando em suas vacina e o brasil progride com as celulas dentricicas da fiocrus(olha o brasil de representando) retiradas do propio paciente … tu viu os resultados com 18 pacientes(em 10 reduziram em 80% a presença e em 2 tornaram indetectavel)só com a vacina… agora eles conseguira um aparelho capaz de aumentar o potencial da vacina em 100X(consegue recolher 100X mais celulas dentricicas jovens).. será que agora vai??


    fabricio
    comentou em 17.11.2007 às 09:58
    Hoje, quando acordei, meu penis estava ereto, fui ate ao banheiro urinar e foi quando reparei que saiu do meu penis uma gosma, tipo *****, mas porem transparente.Sera que isso pode ser dst, pois li que clamidea causa secreção transparente matinal.


    Ed
    comentou em 18.11.2007 às 18:52
    Fiz sexo com uma prostituta com camisinha tem alguma chance deu pergar alguma coisa ,sendoq ue camisinha não extourou?


    Ed
    comentou em 18.11.2007 às 18:52
    Fiz sexo com uma prostituta com camisinha tem alguma chance deu pegar alguma coisa ,sendoq ue camisinha não extourou?


    rogerio
    comentou em 18.11.2007 às 23:01
    Faz um mes que eu tive uma relação de risco.Pelo fato deu não ter apresentado nenhum sintoma de DST e não ter apresentado nenhum sintoma da fase aguda da AIDS, sera que isso diminui as chances deu ter contraido aids?Houvi falar que entre 60% e 90% das pessoas que contrairam aids, apresentaram sintomas na fase aguda e alem do mas muita gente não se lembra como e nem quando pegou aids e com isso não se lembra se teve sintomas na fase aguda.Isso ta correto?


    rei
    comentou em 19.11.2007 às 01:37
    dr estou muito triste com toda esta situaçao. pois tive relaçao com uma pessoa do interior de mg… foi so uma vez e rapida
    faz ums 30 dias nao tenho sintomas nenhum citado no site…
    corro o risco de ter o hiv??? obrigado.


    leandro
    comentou em 19.11.2007 às 15:57
    ed-num estorou e tu uso do inicio ao fim…pode ter pego chato…auhahuahuhuauhuh e só!
    rogerio-é o que tu diz ta correto, mais tmb é correto 6 semanas depois fazer o ezame pra vc fica tranquilão!
    rei- o risco de contrair hiv numa unica relação penetrativa de qualker forma é menor que 1%(isso sem dst). se foi rapido menos ainda, mas tu tens que fazer o ezame com 6 semanas pra ficar rilez…

    Russeou disse.” Nem nessos maiores medos nem nossos miores medos se realizam”. sejam otimistas.


    leandro
    comentou em 19.11.2007 às 15:58
    ed-num estorou e tu uso do inicio ao fim…pode ter pego chato…auhahuahuhuauhuh e só!
    rogerio-é o que tu diz ta correto, mais tmb é correto 6 semanas depois fazer o ezame pra vc fica tranquilão!
    rei- o risco de contrair hiv numa unica relação penetrativa de qualker forma é menor que 1%(isso sem dst). se foi rapido menos ainda, mas tu tens que fazer o ezame com 6 semanas pra ficar rilez…

    Russeou disse.” Nem nossos maiores medos nem nossos miores sonhos se realizam”. sejam otimistas.


    JONAS
    comentou em 19.11.2007 às 17:21
    bom no dia 2/11 peguei uma gp que me fez sexo oral sem camisinha, nao gozei na boca dela e o esto foi feito tudo com preservativo. cheguei ao hotel lavei bem meu penis, (ja arrependido), no dia seguine ja amanheci com dores abdominais, musculares e ate hoje passei por varios sintomas da aids como um pouco febril, tive alguns calafrio, um inicio de pneumonia, lgumas aftas na boca eu so nao tive inguas. sera que posso ter pego aids. estou pirando nao consigo dormir, minha esposa quer fazer sexo e eu nao consigo, realmente estou pirando,
    SERA QUE ESTOU COM AIDS AGUDA


    leandro
    comentou em 19.11.2007 às 17:39
    Calma rapaz, não é assim. Nem mesmo sexo oral. Você se espoz a um risco cientifico(dificil de acontecer).Você deve estar sintomatizando. Coisa da sua cabeça…espre 6 semanas e faça o exame.só pra confirmar.
    o Perigo neste caso seria real se você estivesse contaminado e ejaculasse dentro da boca dela…


    leandro
    comentou em 19.11.2007 às 17:41
    mas faça o exame antes de qualquer coisa. e em casa ou camisinha ou enrole(problemas no trabalho é uma otima desculpa ou ansiedade)


    Jonas
    comentou em 19.11.2007 às 19:15
    leandro, possso estar sintomatizando apenas, mas existe a chance do virus agir tao rapidamente no organismo


    barbara
    comentou em 19.11.2007 às 19:25
    doutor fiz sexo oral no meu parceiro , mas ele não gozou em minha boca, posso ter pego aids


    Mauricio
    comentou em 19.11.2007 às 19:37
    Cara, Leandro, eu tenho andado enrolado com os outros artigos que estou respondendo, te agradeço por esclarecer as dúvidas aí, e de forma competente ! Valeu mesmo ! Tudo certinho.

    Jonas, é muito díficil o vírus agir no dia seguinte, ainda mais que provavelmente vc não pegou (muito difícil pegar com sexo oral receptivo). Eu pelo menos nunca ouvi falar.


    fabricio
    comentou em 19.11.2007 às 20:31
    Tive uma duvida dia 17, niguem respondeu.Responde ai, por favor!!!


    Mauricio
    comentou em 19.11.2007 às 21:39
    Ops, falha nossa…

    Poder pode, mas acho muito inespecífico. Alguma parceira sua teve sintomas depois disso ? Na dúvida, consulte um urologista (consulta assim pela Internet é muito vago)


    fabricio
    comentou em 19.11.2007 às 22:18
    Obrigado!!


    JONAS
    comentou em 20.11.2007 às 09:29
    nao nao teve nenhum sintoma


    Roberta
    comentou em 20.11.2007 às 10:30
    gostaria de deixar de receber artigos sobre esse site, como eu faço?


    Ed
    comentou em 21.11.2007 às 00:05
    Agradeço a ajuda ,mesmo assim daqui uns 2 meses farei um teste hiv .


    joao
    comentou em 21.11.2007 às 04:42
    deixei um travesti gozar em minha boca, mais não engoli, imediatamente cuspi tudo, se ele for portador do virus da aidas , quais as chances de eu ter contraido? existe chances de eu n ter contraido o virus?


    joao
    comentou em 21.11.2007 às 04:45
    o fato de eu ter sido ou n infectado tem a ver com a carga viral da pessoa que chupei? se for baixa corro menos riscos? e o fato de eu n ter engolido ajuda em alguma coisa ou é irrelevante?


    JONAS
    comentou em 21.11.2007 às 08:27
    mauricio, com que base (fundamento) voce diz que nunca viu ninguemrecebeu sexo oral ter contraido hiv ou aids


    Leandro
    comentou em 21.11.2007 às 11:04
    joao, é uma relação de baixo risco mais é uma relação de risco. Logico que juga vc não ter engolido e tambem ajuda se a carga viral do seu parceiro estiver baixa(especialistas dizem que para infectar a pessoa tem que ter uma contagem acima de 1500 copias de virus por ml). Se você não tem nenhm tipo de ferida na boca ou sangramento não tem como você se infectar e as enzimas da saliva destroem tambem boa parte do virus. Eu acho que você pode ficar calmo e fazer um ezame apos 6 semanas só pra confirmas(não de brinca com as probabilidades, apesar das suas serem baixissimas)
    E doutor tamos ae sempre pra alviar essas cabeças pisicoticas que saem lendo fantasmas pela internet.
    E o jõao nada mais de sexo oral ou de alguma forma sem preservativo ok??
    Jonas- o Fato é o seguinte sexo oral receptivo a pessoa tem que estar com a carga viral tão alta que tem que ter virus em quantidades altissimas saindo pela boca da mulher ou homem(algum sangramento) para sobreviver as enzimas da saliva entrar dentro do seu corpo e vencer seus anticorpos.
    Alguns pelo que ando elndo nem consideram as secreções vaginais(se não tiver dst) como meio de transmição. Eles consideram apenas esperma e sangue , pois so estes tem concentração de virus suficiente para contaminar uma pessoa.
    logo HIV é dificilimo de contrair, a não ser que você tenha nascido com os 2 pés esquerdos ou encontar alguem altamente infectado que não se medique ou com alguma dst.


    Leandro
    comentou em 21.11.2007 às 11:09
    Mesmo assim vamu usa o capote que é ele que deixa tudo trankuilo. até pq ninguem quer brincar de uma roleta russa diferente: com um tambor com 10.000 slot´s e 5 balas….


    Mauricio
    comentou em 21.11.2007 às 11:35
    Jonas, baseado no seguinte : Eu (Mauricio) realmente NUNCA VI isso. Se outros viram, eu não sei. De resto, endosso o que o Leandro falou.

    E realmente, joao, engolir o semen aumenta o risco.


    JONAS
    comentou em 21.11.2007 às 13:11
    valeu vcs deram uma atençao ao meu problema, agora eh so se cuidar….
    abraços………


    joao
    comentou em 21.11.2007 às 16:08
    engolir o semem eu não engoli, como disse cuspi tudo fora, mais o que tenho medo é que por mais que eu tenha cuspido alguma coisa sempre fica na boca e a gente acaba engolindo, mais a não ser que eu tenha entendido errado, pelo que vc disse, mesmo que tenham sobrado alguns vestigios e eu tenha engolido, vc acha que a carga viral não seria suficiente para me contaminar, ou pelo menos os riscos seriam baixox. é isso?


    joao
    comentou em 21.11.2007 às 16:13
    e valeu por ter respondido, me acalmou um poko, internet realmente as vezes pode prejudicar mais do que informar, n consigo mais fazer nada, me concentrar em nada, só fico na net atrás de sintomas, procurando quanto tempo de vida em media um soropositivo tem, parece que já estou vivendo como se tivesse o virus. e sem querer ser chato, mais ja que toquei no assunto, caso eu tenha mesmo me infectado, sera que vc poderia me esclarecer como são os tratamentos hj em dia. e tb li que hoje a aids não não esta sendo considerada uma doença fatal e sim cronica, isso é verdade, ou ate que ponto isso é verdade? qual a expectativa de vida de um soropositivo? e qual sua qualidade de vida?


    fabricio
    comentou em 21.11.2007 às 16:26
    Tenho um problema!
    Estou urinando toda hora, fui no infectologista ontem ,pois meu penis saiu uma secreção tipo *****(porem transparente) e ele falou que o homem solta isso mesmo as vezes pela manhâ(as vezes a noite o penis fica ereto e com isso ele souta uma gosma transparente que sai pela manha).Porem no dia que eu percebi que saiu a gosma, fui ate a internet e vi que poderia ser clamidea e li que clamidea dava muita vontade de urinar.Depois disso comecei a urinar toda hora e mesmo depois de ter ido no medico, ainda continuo urinando varias vezes.Sera que eu posso tar somatizando.Li tambem que ansiedade pode causar vontade de urinar toda hora tambem e eu estou muito ansioso.O que voce acha?


    leandro
    comentou em 21.11.2007 às 17:54
    João hj eu ajudo a escralecer duvidas exatamento por isso. Pois ja fiquei deste geito e sei como é…desesperador, extresssante.E fabricio isso tambem vale pra você. Tambem limuita coisa na internet porem uma certa hora olhei mesmo para mim vi tudo que estava acontecendo e vi que todos os sintomas batiam com sintomas de anciedade.No meu caso diarreia dor de cabeça e cansaço(o q não é cansaso e sim falta de motivação). É a cabeça dagente é capaz de fazer tudo com nosso corpo.Pois você não esta acustumado a ficar o dia todo pensado em uma coisa e fazendo isso você tira sua mento de um estado de trabalho normal e põe num estado de trabalho absurdo, logo todos os liquidos que as galandulas do Cérebro produzem para regular seu corpo saem do controle… descontrolando seu corpo todo. Mais para encorajar geral segunda fez 6 semanas que eu vacilei e fiz o exame e o resultado deu NÃO REAGENTE …uffa ja é uma segurança. Mas vo repetir quando fizer 3 messes e espero que todos vocês façam o mesmo.


    joao
    comentou em 21.11.2007 às 18:05
    quanto ao que eu disse, o fato de talvez terem ficado resquicios de esperma , poucos, mais que eu tenha engolido, mesmo assim as chances de eu ter contraido o virus sao pequenas?


    Victor
    comentou em 21.11.2007 às 22:02
    Maurício e Leandro, primeiramente queria deixar registrado que a ajuda que vcs estão dando a todos nós é inestimável, meus caros, as minhas dúvidas são as seguintes:
    Um resultado negativo após 5 meses é confiável?
    Outra, transei com uma prostituta com camisinha, tudo transcorreu tranqüilamente, mas a minha dúvida é: Ela enxugou a vagina com a mesma toalha em que eu após uns 5 a 10 minutos enxuguei o meu corpo e pênis, corro algum risco?
    Outra, ela por alguns segundo mexeu na própria vulva, depois de uns 5 a 10 minutos me masturbou, por volta de um minuto, corro algum risco.
    Um abraço.


    Leandro
    comentou em 22.11.2007 às 08:23
    João… sexo oral representa um risco “cientifico” se você não possui feridas na boca… é sim…é pouquissimo provavle que você tenha contraido.. a não ser que você tenha nascido com os 2 pés esquerdos.
    victor meu caro. um exame de 6 semanas ja é bem confiavel com 12 semanas é totalmente confiavel . Com 5 messes é certissimo. Não se sabe ou certo quanto tempo o hiv vive fora do organismo, mais se sabe que é muito pouco e alem disso o virus tem um potencial infeccioso muito baixo e fora do organismo fica mais fraco ainda… logo acho improvabilissimo que você vá contrair hiv desta forma


    Leandro
    comentou em 22.11.2007 às 10:31
    complemantando victor… existem casos de soroconverção tardia, apos um bom tempo, especialistas explicam que isso se deve ao fato da pessoa se expor muitas vezes ao hiv ante de se infectar. assim ó… não basta o virus entrar no seu corpo, ele precisa tambem vencer os anticotpos e ai sim o corpo começa a produzir anticorpos comtra o hiv( e isso é encontrado no elisa e na imunofluorescencia, estes exames não rastreiam o hiv e sim anticorpos contra o hiv), porem certas pessoas tem deficiencia em produzir anticorpos(por isso a soroconverção tardia).
    Mais vamos ao que te interessa, te acalmar.
    Você acha que primeio voce esta no grupo de 0,003 pessoas que se infectam, segundo voce esta no grupo de 0,0067 que apresentam soroconverção apos 12 semanas. É mais facil foce ganhar na mega-sena 6 vezes seguidas e depois disso você jogar uma moeda 50 vezes pra cima e ela dar cara em todas.


    fabricio
    comentou em 22.11.2007 às 15:11
    Se uma mulher que tem HIV, tomar o coquetel, isso diminuira a chance dela transmitir o HIV?


    Leandro
    comentou em 22.11.2007 às 15:48
    sim… quanto menor a carga viral, mais dificil será da pessoa transmitir o virus
    Expecialistas dizem que para uma pessoa poder transmitir o hiv ela deve ter uma contagem acima de 1500 cópias por ml de sangue.


    Luana
    comentou em 22.11.2007 às 16:36
    Doutor, transei sem camisinha em 18 de junho deste ano, e fiz o exame Elisa nu dia 21 de setembro…passado 95 dias!
    Posso ficar despreocupada?
    Pq dizem q eh bom repetir com 6 meses da situação de risco?
    A minha transa foi apenas penetração vaginal, e sem ajaculação dentro( o q diminui o risco de contrarir o virus, certo?

    Mas…uma outra dúvida!
    Pra se ter uma resultado positivo, teria eu q ter quantidade grande de vírus nu meu corpo…mais jah q a ejaculação foi fora, a quantidade de virus diminui, e conseguentemente a positivação ia demorar?Ou seja, quem recebeu uma quantidade de virus maior, detecta os anticorpos mais “cedo” de quem recebe u virus de quantidade maior?

    Desde jah…mt obrigada pela resposta!
    Fica com Deus!


    Luana
    comentou em 22.11.2007 às 16:51
    Ahh…o resultado foi NÃO-REAGENTE! ok!?!


    Paulo
    comentou em 22.11.2007 às 16:52
    ae mauricio lembra de min??

    fui eu que fiz a primeira pergunta..

    tpw..

    fiz o exame deu NEGATIVO!

    após 93 dias ou seja 3meses e 3 dias

    nao estou contaminado

    ou devo ainda fik preocupado e fa-z com mais 3 meses?


    ENCANADO
    comentou em 22.11.2007 às 18:17
    ?


    leandro
    comentou em 22.11.2007 às 18:19
    LUANA…DEU NÃO REAGENTE, TODO CERTO PRA VOCE!!!
    NÃO IMPORTA A QUNATIDADE QUE INFECTA E SIM O TEMPO QUE PASSOU, UMA PESSOA INFECTADA COM ESSE TEMPO DE EXPOSIÇÃO JA TERIA SE MULTIPLICADO EM QUANTIDADE SUFICIENTE PARA SE DETECTAR NO EXAME. DAVID UIP, O MAIOR INFECTOLOGISTA DO BRASIL E O CARA MAIS ENTENDIDO DE AIDS DISSE QUE COM 1 MES OS EXAMES JA DETECTAM, O CASO DE EXAMES FEITOS COM MAIS TEMPO COMO 3 E 6 MESSES SÃO PARA INFECÇÕES TADIAS, QUANDO A PESSOA TEM AMGUMA DEFICIENCIA PARA PRODUZIR ANTICORPOS, ENTÃO PRA NÃO ACONTECER COM NINGUEM ELES RECOMENDAM.
    E O EXAME DETECTA ANTICORPOS CONTRA HIV E NÃO O VIRUS , A NÃO SER O Western blot E NÃO É RECOMENDADO PARA TESTAGEM E SIM PARA CONTAGEM DE VIRUS(PODE DETECTAR O VIRUS COM DE 8 A 18 DIAS APOS A INFRCÇÃO), POREM PARA DETECÇÃO ELE DA MUITOS FALSOS POSITIVOS(VAI ENTENDER). OK?
    ACHO QUE A RESPOSTA TAMBEM TE ESCLARECE PAULO


    ENCANADO
    comentou em 22.11.2007 às 18:21
    Dr. Me esclarecee uma duminda , tive relação de sexo oral a menina encostou a boca e tirou e dps fiz sexo oral nela, depois de 6/7meses (180dias) fiz o exame ant-Hiv!! Deu NEGATIVO!

    Devo ficar encando?!?!

    e tb minhas outras duvidas a Luana ja perguntou!

    Desde ja muito grato!


    ENCANADO
    comentou em 22.11.2007 às 18:45
    Leandro tb esclareça minha duvida se possivel!!!

    Ah e otra coisa , uma pessoa q descobre nu exame de sangue uma garganta enflamada tem defeciencia em produzir anticorpos?!

    ql é o criterio usado para saber se uma pessoa tem deficiencia em produzir antcorpos!?


    Leandro
    comentou em 23.11.2007 às 08:36
    Cara não so médico mais vo tenta te ajudar, algumas pessoas nascem com essa deficiencia congenita, outras podem estar assim devido a ter passado por alguma dificuldade medica(seja por patologia seja por medicamento)e imunusuprimida. e acho que as pessoas que tem essa deficiencia sabem , pegam doenças facilmente. e acho que garganta enflamada todos nos ja tivemos na vida.e seu exame é seguro sim, disso eu tenho certeza.


    Leandro
    comentou em 23.11.2007 às 08:37
    e Sexo roral no seu caso so correria risco se vc tivesse um machucado no penis e a mulher um sangramento na boca ou voce um sangramento na boca e a mulher mestruada.


    Mauricio
    comentou em 23.11.2007 às 14:24
    Obrigado, Leandro. Reli todos os seus comentários e endosso todos.


    ENCANADO
    comentou em 23.11.2007 às 16:07
    Os lecócitos que são responsaveis pela frabicação de anticorpos?!


    ENCANADO
    comentou em 23.11.2007 às 16:22
    *Leucócitos!


    ENCANADO
    comentou em 23.11.2007 às 16:38
    Se nã existir frabricação de anticorpos acima do normal significa que a pessoa não esta doente certo?!?

    Pq uma pessoa faz o exame de Hiv para detectar anticorpos e se no examee não é detectado nenhum desses anticorpos significa que ah pessoa esta saudavel!?

    Desde ja muito gratoo!!

    E LEANDRO OBRIGADO PELA RESPOSTA!


    ENCANADO
    comentou em 23.11.2007 às 16:47
    depois de 180 dias , lgk dps do tempo que passoa a xamada janela imunologica!!

    OBS: LEANDRO E MAURICIO , DESCULPE-ME POR ESSE MONTE DE PERGUNTAS!!

    DESDE JA MUITO GRATO SE POSSIVEL RESPONDEE TDS FZENU UM GRANDE FAVOR!!

    ABRAÇO


    ENCANADO
    comentou em 23.11.2007 às 16:50
    UMA PESSOA QUE TEM ESSA DEFICIENCIA DEVE FAZER O EXAME COM 5/6 MESES por ai?!

    E o RESULTADO PODE SER CONFIAVEL MSM COM ESSE PROBLEMA?!


    leandro
    comentou em 23.11.2007 às 18:48
    para pessoas imunodeficientes faz-se exame ate 1 ano depois, porem pelo numero de perguntas e a frequencia… acho que seu caso é mais desespero…. cara pelo teu exame tu ta ok, sem hiv… 180 dias é tempo suficiente. relaxa… vai toma uma água de côco.


    ENCANADO
    comentou em 24.11.2007 às 01:02
    Leandro e Mauricio antes de td obrigado!!!

    AMIGO LEANDRO , COMO SOU MUITO ENCANADO FIZ EXAME 11/12 DPS!!!

    E novamenteee deu NEGATIVOO!!!

    AGORA SIM POSSO FICAR TRANQUILO VC NUM AXA?!?!?

    OBIRGADO POR TD!!

    ABRAÇO E SORTE AI!


    ENCANADO
    comentou em 24.11.2007 às 01:03
    *11/12 meses depois!!


    Luana
    comentou em 24.11.2007 às 03:21
    Mais…como saber se tenho DEFICIENCIA PARA PRODUZIR ANTICORPOS, ENTÃO PRA NÃO ACONTECER COM NINGUEM ELES RECOMENDAM?
    Tow taum preocupada..apesar de ter feito o exame com 95 dias depois da situação de risco, e ter dado naão-reagente, eu aidna to na paranoia…
    Apareceu 1 ingua debaixo de meu braço a 1 semana…eh por isso q to mai preocupada…ajuda ai por favor!Quai fatores fazem com que aparece a ingua nu nosso corpo?Pq…disse q ingua eh na fase aguda du hiv..mais jah se passaram 5 meses..naum iria aparecer agora neh, ou iria?


    alfredo
    comentou em 24.11.2007 às 20:05
    fiz sexo com uma garota de programa e so no final vi que a camisinha tinha estourado, levantei e fui logo lavar meu penis.

    sou operado de fimose e li que neses casos as chances de se contrair aids é menor. isso é verdade?

    se ela for soropositiva é certo que peguei aids?


    yasmim
    comentou em 25.11.2007 às 01:38
    oi estou com um problema sério,transei no periodo menstrual,e a camisinha estourou.Eu tinha acabado de pegar o resultado de hiv negativo,então disse p ele q eu estava limpa.. Ele disse q não tinha nada… mas.. veio com um papo de que o irmão dele tem hiv há 17 anos…. fiquei na nóia acho q´ é ele q tem hiv e não quis dizer. existe alguma chance de eu não ter sido contaminada?
    no dia eu estava com dor de garganta,q piorou nos dias seguintes.. hj fazem 16 dias qd posso fazer um exame?


    leandro
    comentou em 25.11.2007 às 12:21
    encanado você ja era pra estar tranuquilo.
    exato luana… ingua é sintoma da fase aguda. e seu exame foi feito no tempo certo depois da janela, apesar do cara que mais entende de aids no brasil falar que com um mes ja se pode ter segurança no exame se voce naum tiver nenhuma imunodeficiencia. Pra voce eu recomendo a mesma coisa que o encanado…água de coco.
    Alfredo se ela for soropositiva voce tem uma chance de 0,03 de ter contraido hiv, ha coisas que aumentam esse risco como tempo de exposiçao, pelo visto você não sabe , quantidade de atrito , a presença ou não de dst nela e em você, a carga viral dela que tem que estar alta. Alem das chance de se contrair hiv no sexo vaginal ser de 0.03 a 0.09 vocE tem muito mais chance de se infecatr com uma filinha de papai, garotas de programa se cuidam, Enfim se ela estiver contaminada suas chances não são 100%, são de 0,03 a 0,09.
    yasmim odeio ser portador de mas noticias mais para a mulhar, se ela receber ejaculação as cahnces de se contaminar é de 50%, agora calma espere 1 mes e faça o exame. Mais não pense apenas que ele esta mentindo, pensa tambem que ele pode estar falando a verdade.


    fabricio
    comentou em 25.11.2007 às 14:31
    Alfredo, a camisinha deceu toda ou ela tinha um rasgo?


    alfredo
    comentou em 25.11.2007 às 14:49
    ela desceu a ponto de deixar a cabeça pra fora!


    fabricio
    comentou em 25.11.2007 às 21:53
    Fui num infectologista, e perguntei a ele se era verdade que mais ou menos entre 50% e 90% das pessoas apresentam a fase aguda.Ele me respondeu que não e o pior, ele falou que é ao contrario, que a maioria não apresenta a fase aguda.Sera que ele esta correto?


    ENCANADO
    comentou em 25.11.2007 às 23:47
    è vdd que a ACURÁCIA(Presição) de um exame elisa depois de 6 meses e´ 99,9%?


    Luana
    comentou em 26.11.2007 às 02:33
    Leandro…entaum qualquer pessoa está sujeita a imunodeficiência neh?
    Muitas pessoas…ou casos raros?
    Outra questão…a pessoa q naum tem situação de risco durante a janela imunológica tem seu resultado CERTO “mais cedo” neh?Se eh q vc entende essa minah pergunta!
    Mt obrigada pela resposta desde já…


    Luana
    comentou em 26.11.2007 às 02:36
    E quanto ao ter situação de risco na janela imunológica, tem algo haver com a sorocorvenção?
    Tipo…retardar o resultado…


    Luana
    comentou em 26.11.2007 às 02:37
    O perido da fase aguda eh de quanto tempo?


    Leandro
    comentou em 26.11.2007 às 08:55
    a fase aguda acontece entre 2 a 4 semans geralmente dentro de 14 dias. não é comum ter imunodeficiencia.
    E ao que o rapaz falaou sobre ninguem ter sintomas. Quase todos tem pelo menos sintomas parecidos com de uma febre, seu sistema imunologico reage de forma bruta a infestação do virus, por isso se da uma serie de alterações como febre, gripe. Muitas pessoas podem não associar mais que a maioria sente… isso sente.


    Leandro
    comentou em 26.11.2007 às 08:58
    http://www.lincx.com.br/lincx/saude_a_z/...
    ae… o cara que mais entende de aids do brasil pra vc encanado, ficar de vez tranquilo com seu exame.


    fabricio
    comentou em 26.11.2007 às 09:04
    Po leandro, então este infectologista que eu fui é não é bom, pois, ele falou com tanta convicção!E alem do mais ele não quis me da um pedido para fazer o exame, ele falou que eu tenho que esperar 3 meses.Ja tem um mes e meio que eu tive relação de risco.O que voce acha?Sera que eu ja posso fazer um exame?


    JOEL
    comentou em 26.11.2007 às 13:41
    tive uma relaçao sexual de risco, onde uma mulher (garota de programa), me chupou sem camisinha (burrada), no dia 02/11/2007, fiz um hemograma completo no dia 22/11/2007, e nao apresentou nenhuma alteraçao nos leucocitos, sera possivel que eu contrai aids, ainda que meu hemograma nao apresentou nenhuma diferença.


    Leandro
    comentou em 26.11.2007 às 14:47
    faz o exame sim o fabricio, segundo o medico que eu postei acima, o cara não é qualquer um, ele é autoridade no brasil e no exterior,o exame ja positiva em 1 mes depois ra relação de risco. Este tempo de 3 messes é devido ao que se cultivou com o tempo. Os exames antigos só detectavam com certeza com 3 messes, mais hoje ja temos exames de terceira e quarta geração, e nenhum laboratorio faz um exame infirior ao de terceira geração. Estes novos kits para testagem são bem mais eficientes que os antigos. sendo que com um mes vc tem uma margem de erro de 10%, o exame com um mes negativo quer dizer que voce tem 90% de não ter sido contaminado. Raros são os casos de pessoas que demoram a produzir anticorpos contra o hiv e a soroconverção é tardia.
    Joel, sexo oral receptivo, muito pouco provavel mesmo, é um risco cientifico. e em relação ao emograma poderia, veja bem poderia, ter uma alteração nos leucocitos devido ou andamento de um precesso infeccioso. Mas no dia 2/12 vai faz um exame que você fica trankulo. Mais des de ja desincana você se expox a um risco cientifico, no seu caso só correria risco mesmo se a mulher tivesse um sangramento na boca e voce uma ferida no penis.


    Leandro
    comentou em 26.11.2007 às 14:50
    corrigindo… alteração nos linfocitos.


    Pedro
    comentou em 26.11.2007 às 15:25
    leandro sabado agora tive umarelaçao com umagarota que conheci numa festa fomos para o motel durante o banho penetrei ela embaixo d’agua por algunssegundos , precisamente 6 vai e vem e tirei e lavei -o cm agua . logo após fizemossexo oral , vaginal e anal estes com camisinha o tempo todo .
    no final antes de ir embora fiz a mesma coisa que havia feito no banho penetrei ela uma 6 ou 7 vezes e laveio penis .
    como nuncaa vi antes não sei se ela tem ou nao , mais se ela tivesse eu estou correndo muito risco de contrair ?
    Detalhe não possuo nenhuma ferida ou DST e aparentemente ela tbm nãp .
    Obrigado ,
    Abraços


    Pedro
    comentou em 26.11.2007 às 15:35
    outra duvida leando essa porcentgem de 0,03 a 0,09 % é fato ? as chances de um homem contrair HIV são essas pelo ato sexual ?
    Abraços


    Pedro
    comentou em 26.11.2007 às 15:59
    Opa Leandro pensei que vc fosse o médico . Desculpe .
    Será que o Doutor Maurício poderia responder essas perguntas ? abraços


    leandro
    comentou em 26.11.2007 às 18:59
    o doutro responde com certeza eu ajudo…achoq o tempo de contato foi muito pouco e voce logo retirpu e passou água. Levando em concidereção que voce nao tem dst e a exposição e atrito foram pequenos, suas chances são boas sim de ter se safado dessa. mais quando passar um mes fassa o exame só pra vc ficar tranquilo.


    ismael
    comentou em 26.11.2007 às 23:44
    olá doutor, passei por uma situação de risco a tempo atras,,, e agora tive uma ulcera(afta) bem na minha uvula(campainha) da graganta. com isso a minha uvula aumentou de tamanho e ficou mole,,pode ser algum sintoma de aids? to tri encanado.


    ENCANADO
    comentou em 27.11.2007 às 00:22
    LEANDRO MUITO OBRIGADOOO , PELAS DICAS !!! SOU MUITO GRATO E VOU AJUDAR VC COM UMA RESPOSTA SE VC NUM SE ENCOMODA É CLARO!

    JOEL….

    auteração nos linfócitos , são devidos a infecções viras!! GRIPE,RENITE , AMIDALITE e etc!!!

    Existeee infinitas infecçoes viras, por tanto para si saber se tem o virus do HIV é só com um exameeeee especificoo Hemograma não diz nada!!

    ABRAÇO!

    E NOVAMENTE LEANDRO OBRIGADOO PELAS INFORMAÇOES!


    ENCANADO
    comentou em 27.11.2007 às 00:30
    ANDEI PESQUISANDO SOBRE IMUNODEFICIENCIA!!!

    UMA PESSOA QUE FAZ UM HEMOGRAMA COMPLETO SE ELA TE IMUNODEFICIENCIA SAI ESCRITO EMBAIXO DO HEMOGRAMA QUE VC TEM PROBLEMA COM LINFÓCITO!
    AS VZS ELES PODEM ESTAR BAIXOS POR CAUSA DE UMA GRIPE OU QLQR TIPO DE INFECÇÂO BACTERINA OU VIRAL!

    SE NUM ME ENGANO UMA PESSOA Q TEM IMUNODEFICIENCIA TEM LINFÓCITOS ABAIXO DE 200!!

    è isso!!

    E AI LEANDRO OQ VC AXA??!


    ENCANADO
    comentou em 27.11.2007 às 00:40
    PRA SER MAIS EXATO 200 por ml !!


    ENCANADO
    comentou em 27.11.2007 às 00:42
    PARA SE SABER SE TEM IMUNODEFICIENCIA FAÇA UM HOMOGRAMA COMPLETO SE TIVER, APARECERA NOS COMENTARIOS ABAIXO SE TIVER QLQR TIPO DE PROBLEMA!

    CONCORDA LEANDRO?!


    Rodrigo
    comentou em 27.11.2007 às 00:46
    Sou homossexual e tive uma relação fortuita. Fiquei com o carinha numa boate e fomos para o quarto escuro transar.Eu fui passivo na relação. A camisinha estourou, nós notamos e paramos.Ele não ajaculou. Eu fiquei desesperado, chorei muito.Estou com medo de ter pego HIV. Vai fazer um mês dia 28 . Vou fazer vários exames. O infectologista pediu PCR qualitativo HIV.Quais são as minhas chances?


    ENCANADO
    comentou em 27.11.2007 às 01:39
    MAIS INFORMAÇOES SOBRE IMUNODEFICIENCIA!

    sindromes de imunodepressoras: ou seja uma queda acentuada dos leucocitos !


    ENCANADO
    comentou em 27.11.2007 às 02:22
    *******MAIS INFORMAÇOES*********

    UMA PESSOA IMUNODEFICIENTE TEM LEUCOCITOS ABAIXO DE 4000!!!

    O NORMAL É DE 4000 a 1000!!!


    Leandro
    comentou em 27.11.2007 às 08:29
    Ismael se ja faz mais de um mes vc pode fazer o exame. Suas duvidas sumirão mais rapido, o resultado sai no dia seguinte.
    Encanado , corretas as suas informações. E escreve ae… o negócio é ajudar.
    Rodrigo infelizmente a relação dita de maior risco é a anal receptiva, pois o canal do anus naão é feito pra isso(anatomicamente falando, nada de preconceito) então as veias arrebentam com mais facilidade expondo seu sangue, se ele ejacular ai a coisa fica mais feia ainda, mais vamos supor que vcs perceberam logo que arrebenteou o preservativo e subistituiram(imagino) e o rapaz não ejaculou, acho que as chances tmb são boas pra vc. Boa Sorte e faça o exame com 1 mes, tenho quase certeza que vai dar tudo certo pra vc.
    So pra complementar, nós, pessoas encanadas que procuramos fazer o exame pq fizemos alguma besteira representamos 0,61% dos exames que positivam am laboratorio, a maioria das pessoas que ja desconfiam que tem descobrem de terceiras formas. Ou seja nós os medrosos raramente estamos infectados.


    JOEL
    comentou em 27.11.2007 às 09:38
    leandro, porem o hiv nao se trata tambem de virus


    joao
    comentou em 27.11.2007 às 13:52
    se fiz sexo ORAL em um travesti com HIV e ele ejaculou em minha boca, mais eu imediatamente cuspi tudo fora, tenho chances de não ter pego o virus ?quais minhas chances? e se fiz sexo oral nele mais não houve ejaculação, aquele caldinho que sai antes da ejaculação já é suficiente para me contaminar?
    por favor me responda, estou desesperado.
    desde já obrigado.


    Leandro
    comentou em 27.11.2007 às 14:45
    João, vc se expos a um risco cientifico, pequeno se você não possui feridas na boca, mas se expos, contudo espere um mes e faça um novo exame . Pra alegria de vocês consegui desvendar porque david uip defende con tanta veemencia o exame com um mes apos a exposição ser confiável.
    As informações são dos proprios fabricantes. Veja bem essas probabilidades são para exames de “terceira geração”( e isso não vem no exame vc tem que ligar para o laboratario para saber qual gereção eles usam).
    By a standard 3rd genertaion antibodyAntibodies
    Antibody titer
    Platelet associated antibodies
    Respiratory syncytial virus antibodies test, a following number is suggested:

    anti-body detected one week after the exposure :22.6%

    anti-body detected two weeks after the exposure :53.775%

    anti-body detected three weeks after the exposure :84.1%;

    anti-body detected four weeks after the exposure :98.4%

    anti-body detected five weeks after the exposure :99.45%

    anti-body detected six weeks after the exposure :99.994%

    anti-body detected seven weeks after the exposure :99.99986%

    anti-body detected eight weeks after the exposure :99.999999979%


    Leandro
    comentou em 27.11.2007 às 14:54
    opa
    anti-body detected =anticorpos detectados
    weeks after the exposure =semanas apos a exposição.
    one ,two… eight = um, dois,… oito


    Leandro
    comentou em 27.11.2007 às 15:48
    joel hiv é sim um virus que futuramente causa aids em português SIDA(sindrome da imunodeficiencia adiquidrida)
    Ou seja o virus vai se multiplicando ate que ele consegue vencer a batalha, nesta atepa ele infecta e mata mais celulas cd4(celulas responsaveis por avisar nosso organismo sobre alguma invasão)do que nosso organismo consegue repos, configurando assim a aids(quando o corpo não é mais capaz de se defender de invasões externas porque as celulas que avisam esta invasão já não estão presente em numero suficiente.


    JOEL
    comentou em 27.11.2007 às 17:57
    Mauricio, Leandro, vcs ja viram algum caso em que um homem pegou aids no sexo receptivo ou seja levando uma chupada.


    JOEL
    comentou em 27.11.2007 às 17:57
    Mauricio, Leandro, vcs ja viram algum caso em que um homem pegou aids no sexo receptivo ou seja levando uma chupada. sendo o penis totalmente sadio.


    Adriano
    comentou em 27.11.2007 às 18:54
    MEU CASO EH MUITO PARECIDO AO DO JOEL UMA GAROTA DE PROGRAMA PRATICOU SEXO ORAL EM MIM COMO PRELIMINAR SEM CAMISINHA, NAO GOZEI NA BOCA DELA E DEPOIS USEI CAMISINHA, TOMEI BANHO E LAVEI BEM MEU PENIS, POREM LOGO APOS COMECEI A TER VARIOS SINTOMAS DE AIDS FEBRE, GRIPE, DIARREIA, CALAFRIOS, DORES ESTOMACAIS, AFTAS BUCAIS E ETC, ISSO TUDO NO PRAZO DE 15 DIAS APOS O ATO SEXUAL. TAMBEM FIZ UM HEMOGRAMA COMPLETO E NOS MEUS LINFOCITOS DERAM 19, SERA QUE ESTOU COM AIDS.


    leandro
    comentou em 27.11.2007 às 20:08
    irmãos. é dificil no sexo oral receptivo. Muito dificil mesmo. mas de 4 a 6 semanas depois façam um elisa de 3 geração pra fica trankuilão.


    ENCANADO
    comentou em 28.11.2007 às 14:40
    AEEE LEANDRO SOBRE A SUA TABELAAA CORRETISSIMOOO!!

    MAIS UMA ADICIONAL AI PRA RAPAZIADA!!!

    UM EXAME ELISA DE 3 GERAÇÃO APOS 6 MESES DA EXPOSIÇÃO DE RISCO A SUA ACURÁCIA ou SEJA PRECISÃO 99.9%.

    ou seja 100% , pq eles num coloka 100%?

    pq si por algum acasooo alguem fizer uma burrada e si expor dinovu e for fzer o exame no tempo de janela imunologica e logo depois descobrir que tem o virus, sendo que o exame deu negativo vai kerer jogor a culpa no laboratorio ou nos medicos !

    È igual na bula do anti-concepicional 99,9%

    pq naum é 100%?

    pq as vzs a pessoa toma antibioticos que cortam o efeito do anti-concepicional ou tem vomitus diarreias e acabam espelindo o remédio!


    Leandro
    comentou em 28.11.2007 às 14:59
    exato.
    Porem o exame de Elisa III com 5 semanas ja tem 99.99%.
    Eles se resguardam é dos imunosuprimidos, que demoram para produzir anticorpos. Por isso David Uip afirma em qualker lugar ou entrevista que os exames de 4°gereção( western blott) detectram o virus de 4 a 18 dias apos o contato. E o elisa III ja detecta com 1 mes, e o cara não é quaquer um, é simplismente o mais conceituado do brasil. Porem retirei essa tabela de um site de medicos americanos aonde estes tambem afirmam que um exame de 6 semanas é vitualmente 100% correto. E um exame de 3 , 6 messes e um ano é tipo quando o cara recebeu sexo anal varias vezes de alguem contaminado e o exame da negativo( ou seja o cara teve um risco do ******* de contarir e não contraiu??) e em casos de acidente de trabalho pra ninguem processar a empresa.


    Leandro
    comentou em 28.11.2007 às 15:02
    De resto 3 messes 6 messes e 1 ano é recomendação da agencia nacional de segurança em saude, para mapeamento. So que alguns medicos munidos desta informação fazem alguem esperar 90 dias de suplicio, mal sabem eles que alguem pode se matar nesses 90 dias só de angústia. Quando ja se sabe que não é necessario esperar tanto tempo.


    Arnaldo
    comentou em 28.11.2007 às 16:30
    Transei com uma GP sem preservativo, foram poucas as penetrações, foi mais sexo oral, no mesmo dia ficou uma gosma verde na cabeça do pênis, logo no outro dia em diante voltou ao normal, e 2 dias depois fiquei com sintomas de leve gripe, mas sem manchas no corpo ou carroços no corpo, da para dizer que é paranóia ou fortes indicios de hiv, obrigado


    Arnaldo
    comentou em 28.11.2007 às 16:33
    esqueço de citar, tenho rinite, então sempre tenho um lenço no bolso, e já a dias meu nariz vinha pouco escorrendo, mas neste dia veio pra valer a gripe ou rinite…


    Leandro
    comentou em 28.11.2007 às 16:47
    arnaldo a chance de contrair hiv na relção vaginal é de 0,03% a 0,09, isso sem dst ou sangramento. Muito dificil vc ter sintomas 3 dias apos. Mas só um elisa depois de 6 semanas pra tirar essa duvida da tua cabeça.
    Mais como voce disse que o tempo de exposição foi pouco e o atrito tambem foi pouco, acho que vc tem chances de ter se safado dessa, mas faça o exame.
    Porem é mais provavel voce pegar hiv com uma garota de familia do que com uma de programa. As profissionais se cuidam e fazem exame periodicamente.


    Adriano
    comentou em 28.11.2007 às 16:48
    MAURICIO E LEANDRO, EXISTE ALGUM ESTUDO CIENTIFICO PARA VCS AFIRMAREM QUE EXISTE O RISCO CIENTIFICO EM SE CONTRAIR HIV NO SEXO ORAL CIENTIFICO E VCS ESTAREM AFIRMANDO QUE NUNCA VIRAM UM CASO DE HIV POR SEXO ORAL RECEPTIVO, OU EH APENAS UM CHUTE DE QUE NO SEXO ORAL RECEPTIVO VCS NAO CONHECE NENHUM CASO.


    Leandro
    comentou em 28.11.2007 às 16:48
    arnaldo a chance de contrair hiv na relção vaginal é de 0,03% a 0,09, isso sem dst ou sangramento. Muito dificil vc ter sintomas 3 dias apos. Mas só um elisa depois de 6 semanas pra tirar essa duvida da tua cabeça.
    Mais como voce disse que o tempo de exposição foi pouco e o atrito tambem foi pouco, acho que vc tem chances de ter se safado dessa, mas faça o exame.
    Porem é mais provavel voce pegar hiv com uma garota de familia do que com uma de programa. As profissionais se cuidam e fazem exame periodicamente….


    Adriano
    comentou em 28.11.2007 às 16:52
    NAO SENDO CHATO, MAS EXISTE MUITAS PESSOAS LENDO ESSES COMENTARIOS, E EH MUITO BOM SE TIVER UMA JUSTIFICATIVA CIENTIFICA


    Leandro
    comentou em 28.11.2007 às 16:53
    adriano cientifico é modod de se referir a um risco baixo, á casos sim relatados mais pensa você. Qual seria a probabilidade de um puco de sangue que saia de uma ferida na boca(ja que saliva não transmite) cair na saliva sobreviver as enzimas da propria saliva que ajudam a destruir o virus , abrir feridas no penis entrar na sua corrente sanguinea e te infectar. Porem uma ajuaculada na boca ou fazer oral em uma mulher mesntruada apresenta risco se vc tiver uma ferida(porta de entrada) na boca, pois sangue e esperma contem altos niveis de virus.


    Adriano
    comentou em 28.11.2007 às 16:55
    QUAL EH A PORCENTAGEM EM SE ADQUIRIR HIV SO NO SEXO ORAL RECEPTIVO NO BRASIL


    Arnaldo
    comentou em 28.11.2007 às 17:03
    digamamos assim: quantos menos penetração, menor o risco? conforme aumenta a penetração, aumenta junto o risco?
    tem diferença de riscos entre penetração vaginal e anal?

    quanto a gosma verde que ocorreu horas depois, durou umas 20 horas e depois não ocorrerram mais, o pênis estava totalamente limpo e sem formação da gosma, até um médico achou estranho esta gosma surgir horas depois da relação.
    será que esta gosma não seria de algum dst dela?

    desde já obrigado, bom o trabalho de vcs.


    Dr Health
    comentou em 28.11.2007 às 18:22
    Adriano, a questão é a seguinte :

    Normalmente ninguém faz só sexo oral receptivo. O cara que fez sexo oral receptivo também acaba metendo, o que torna o estudo que você perguntou hipoteticamente impossível de ser realizado. Não dá pra fazer um estudo do tipo : Vamos pegar mulheres infectadas com HIV e faze-las apenas praticar sexo oral com caras não infectados e depois medimos a porcentagem, isso é irreal. Outra coisa é : Quem garante que aquela foi a única possibilidade de contágio ?

    Agora, partindo da premissa que é possível a presença de ferida sangrante (uma gengivite por exemplo) e a presença do vírus nessa ferida, há o risco de contágio sim. Por não ser a forma mais comum, julga-se tal risco baixo


    Dr Health
    comentou em 28.11.2007 às 18:23
    Mais um agradecimento ao Leandro pela ajuda inestimável ao responder os comentários na minha ausência


    Dr Health
    comentou em 28.11.2007 às 18:26
    Arnaldo, ótima pergunta.

    Sim, a penetração anal traz muito mais riscos, pois é mais sujeita a sangramentos, e sangue tem mais vírus que a secreção vaginal.

    Sim, o tempo e o atrito são diretamente proporcionais ao aumento do risco de contágio.

    A tal gosma pode ser uma DST, especialmente a tricomoníase, que dá pouco sintoma no homem. Procure um urologista.


    leandro
    comentou em 28.11.2007 às 19:00
    hehe. doutor comente sobre o post de elisa 3° gerração com 4a6 semanas.


    Pedro
    comentou em 28.11.2007 às 19:42
    leandro sabado agora tive umarelaçao com umagarota que conheci numa festa fomos para o motel durante o banho penetrei ela embaixo d’agua por algunssegundos , precisamente 6 vai e vem e tirei e lavei -o cm agua . logo após fizemossexo oral , vaginal e anal estes com camisinha o tempo todo .
    no final antes de ir embora fiz a mesma coisa que havia feito no banho penetrei ela uma 6 ou 7 vezes e laveio penis .
    como nuncaa vi antes não sei se ela tem ou nao , mais se ela tivesse eu estou correndo muito risco de contrair ?
    Detalhe não possuo nenhuma ferida ou DST e aparentemente ela tbm nãp .
    Obrigado ,
    Abraços


    wagner
    comentou em 28.11.2007 às 20:49
    Transei com uma amiga usando o preservativo,porém na hora do sexo oral chupei a vagina da garota sem proteção.Após 41 dias do acontecido fiz um exame elisa em um posto de saúde publico e com 46 dias fiz outro exame em laboratório particular, todos deram negativos,porém ainda estou encanado.


    Daniel
    comentou em 28.11.2007 às 21:40
    Mauricio, me vejo diante de um serissimo problema.
    Aos 13 anos, fui levado por amigos mais velhos a um prostibulo, peguei uma ****, e durante a relaçao anal, a camisinha se rompeu. Hoje aos 21 confirmei minha soropositividade. Antes de fazer o exame, me preparei, lendo muito sobre a doença, ateh detectar uma lipodistrofia, que se desenvolveu a partir dos meus 17 anos. Fiquei mais barrigudo, nao muito acentuadamente, mas com uma leve sensaçao de estufamento, e magro nos braços. Ao fazer o exame eu ja estava 100% certo da doença, antes mesmo de ver o resultado. Nao foi um grande choque, estava preparado. E procuro me manter calmo e produtivo como antes, graças a Deus tenho obtido sucesso no controle das emoçoes. Meus sintomas sempre foram herpes labial, porem, o indice de suspeiçao era baixo, pois minha mae relatou ter herpes desde cedo e eu nao acreditava muito na historia de transmissao mulher para homem. Este ano tive alguns furunculos, e diarreias prolongadas. Quero saber, em media, qual o tempo de sobrevida de pessoas sintomaticas que começam o tratamento tardiamente? E quais as novas opçoes de tratamentos disponiveis?
    Grande abraço! E usem camisinha seus pestes! E coloquem direito! Mulher passa pra homem sim! Aconteceu comigo!


    Dr Health
    comentou em 28.11.2007 às 21:54
    Daniel, vc já mandou uma dúvida a respeito disso, e a próxima coluna do Dr Health é exatamente sobre o seu caso, eu reconheci pela coincidência de dados.

    Na resposta, q vc vai ler em breve, minha principal hipótese é que vc não era soropositivo, mas que precisava fazer outra sorologia para confirmação, que parece que vc já fez e infelizmente veio positiva, pelo visto (Vc confirma isso ?).

    De qualquer forma, o que falarei no artigo, é que se não tratada, a doença evolui para óbito rapidamente. Mas se tratada adequadamente, com controle médico regular, é compatível com vida longa e produtiva, mesmo se o tratamento começar tardiamente (só não pode começar quando a pessoa está quase morrendo, o que não é o seu caso).

    Pelos dados que vc me apresentou, eu realmente não poderia imaginar um quadro de HIV, até pq existem milhares de diagnósticos diferenciais. Mas novamente pergunto : Vc fez a sorologia e deu positivo ?

    A coluna deve ser publicada nos próximos dias.


    Arnaldo
    comentou em 28.11.2007 às 22:31
    Li em diversos artigos na internet que os sintomas surgem a partir do 5 dia, isto é real?

    Li também que são sintomas similares a uma gripe: pergunto é uma gripe mesmo ou o que vem a ser estes similares?

    Eu estive gripado 48h após a relação (mas gripado mesmoooo, espirando, nariz escorrendo, leve febre no corpo, etc), tem algo haver ou fora de cogitação. Mas contra partida não tive as tais manchas vermelhas por todo o corpo e nem os carroços que dizem sair no corpo “inguas”. Que me diz?

    Abraço e obrigado.


    Victor
    comentou em 29.11.2007 às 00:17
    Caros Maurício, Leandro e Dr Health, sei que vcs estão com um enorme dificuldade de responder a todos, mas quero pedir que não desistam, principalmente a vc Leandro que vem segurando a barra por aqui, queria muito te agradecer pela paciência e pela compreensão, gostaria de tirar uma dúvida, há algum tempo atrás eu postei a seguinte pergunta: “Maurício e Leandro, primeiramente queria deixar registrado que a ajuda que vcs estão dando a todos nós é inestimável, meus caros, as minhas dúvidas são as seguintes:
    Um resultado negativo após 5 meses é confiável?
    Outra, transei com uma prostituta com camisinha, tudo transcorreu tranqüilamente, mas a minha dúvida é: Ela enxugou a vagina com a mesma toalha em que eu após uns 5 a 10 minutos enxuguei o meu corpo e pênis, corro algum risco?
    Outra, ela por alguns segundo mexeu na própria vulva, depois de uns 5 a 10 minutos me masturbou, por volta de um minuto, corro algum risco.
    Um abraço.”
    Tive uma resposta clara e despreocupante do Leandro, mas desculpem-me a insistência, nesse caso relatado preciso fazer algum exame???


    Dr Health
    comentou em 29.11.2007 às 00:25
    Arnaldo : Sintomas podem surgir entre 5 dias a 3 meses, mais ou menos. Quando surgem !!! E sintomas gripais, podem ter um sem número de causas, inclusive o HIV. Provavelmente vc teve uma gripe mesmo. Na dúvida, faça a sorologia.

    Victor : Mauricio e Dr Health são a mesma pessoa. Se vc fez o exame 5 meses depois, o que o exame vai apontar, se negativo é : Há pelo menos 3 meses atrás, vc não era portador do HIV (Isso pq vc pode ter pego recentemente - questão da janela imunológica). E se não me engano eu já respondi essa sua questão : O vírus não sobrevive fora do organismo, 5 a 10 minutos é muito tempo, e aí também é azar demais pegar assim. Diria que é mais fácil vc ganhar na mega sena q pegar alguma doença


    Daniel
    comentou em 29.11.2007 às 04:06
    Dr. Health.
    Na verdade ainda nao fiz o exame, marquei ele para a proxima terça, mas fiz uma avaliaçao medica e ele sugeriu que eu era positivo pelo exame físico. Mais precisamente devido a lipodistrofia de nivel leve.
    De qualquer forma, quero saber como seria possivel um falso negativo depois de tantos anos apos a infecçao? Fatores ambientais poderiam influenciar no resultado? Ou quem sabe a troca de resultados?
    Grato!


    Arnaldo
    comentou em 29.11.2007 às 08:57
    Então resumindo, não é uma gripe que a pessoa pega, e somente sintomas, sensação de estar gripado, isto?
    abraço


    Arnaldo
    comentou em 29.11.2007 às 09:03
    Outra coisa, se não houver nenhum ferimento e nenhum sangramento tanto no sexo oral, vaginal e anal, o homem está livre de contrair o vírus? ou somente suas chances que diminuem e quanto diminuem?
    obrigado


    wagner
    comentou em 29.11.2007 às 09:24
    Dr.Health,transei com uma amiga usando o preservativo,porém fiz sexo oral nela sem proteção,desconheço a sorologia da mesma,após 41 dias da situação de risco fiz um exame em um posto de saúde (método elisa) e o resultado foi negativo e após 46 dias da situação de risco fiz outro exame num laboratório particular (métode meia) e o resultado também foi negativo,mesmo assim estou preocupado.por favor tirem a minha duvida obrigado.


    Carlos C
    comentou em 29.11.2007 às 09:26
    Dr. Health, tive uma relaçao sexual de risco com uma garota de programa, onde, somente nas preliminares a mulher me chupou, nao cheguei a gozar, e depois no ato em si foi usado preservativo, so que no dia seguinte acordei, com dores musculares, estomacais nao consegui nem comer no almoço e durante a semana tive febres, nauseas, calafrios, dor de garganta, e precisamente 20 dias apos a exposicao do risco fiz um hemograma completo, onde meu medico disse estar tudo ok, fiz uma endoscopia e apareceu algumas gastrites e tambem fiz uma ultra de abdomem completo, onde constatou que tenho esteatose moderada, sera que posso ter contraido hiv nessa unica escada que eu dei na minha vida, estou muito preocupado, li diversos comentarios em que diz que no sexo oral receptivo eh muito dificil de se contrair hiv, sendo que meu penis sempre foi sadio e ja circuncisado, posso realizar um teste com 30 dias, nao aguento mais essa angustia, minha mulher ja esta estranhando, que eu nao quero mais ela. por favor me ajudem.


    Dr Health
    comentou em 29.11.2007 às 09:49
    Arnaldo, as chances diminuem sim, não está livre não. O quanto, eu não tenho como precisar.

    Daniel, como vc vai ler no artigo, eu pesquisei e não encontrei lipodistrofia como manifestação do HIV, apesar de seus outros sintomas poderem acontecer. Mas você foi imprudente ao afirmar que já confirmou sua soropositividade, sem ao menos ter o resultado da sorologia. Assim como ocorrem falsos negativos, também acontecem falsos positivos, por isso sempre são feitas DUAS sorologias, como no caso do Wagner aqui acima. Recomendo que você aguarde o resultado dos exames. Você está convencido que tem HIV, mas pode ter uma (agradável) surpresa, ou não.

    Existe uma taxa de falha nos exames de laboratório sim. E eu já vi o outro lado da moeda, uma vizinha minha teve um teste de HIV positivo. Mas quando foi partir para a confirmação, deu negativo, e realmente não havia doença. Por isso são sempre feitas duas sorologias.

    Wagner, a soroconversão pode levar 6-12 semanas, ou seja, até 90 dias. É pouco provável que você tenha a doença (é bem mais difícil pegar via sexo oral), e menos provável ainda devido aos seus resultados negativos, porém só poderia afirmar com segurança que vc não tem nada ao fim da janela imunológica, ou seja, se esse teste tivesse sido realizado após 90 dias.

    Carlos C, a síndrome aguda do HIV quando ocorre, é entre 5 dias a 3 meses após a infecção, em média entre 2 a 4 semanas. Não sei o que foi isso que vc teve. Esteatose é acumulo de gordura no fígado, e a principal causa é o uso do álcool. 30 dias não está dentro da janela imunológica (6-12 semanas), o resultado pode não ser fidedigno, pois se vc tiver contraído, ainda pode soroconverter até 45-90 dias.


    Leandro
    comentou em 29.11.2007 às 10:17
    Mais Mauricio tenho pesquisado muito e pelo que tenho lido em muitos lugares é que o elisa III com 6 semanas tem uma presição de 99,994%, Realmente é preciso esperar 3 messes. A médica do laboratório(contatei pelo telefone) me afirmou a mesma coisa. As palavras dela foram essas:
    “é ja passou um mes e meio e o exame que vc fer foi o elisa de 3° geração , com 6 semanas ele já é virtualmente 100% confiavel.” Palavras dela.


    Leandro
    comentou em 29.11.2007 às 10:21
    E meu infectologista falou a mesma coisa, que eu não presiso fazes retestagem. E akele doido lá. o David Uip, muitas revistas se referem como autoridade em hiv no barsil e ele afirma que com 1 mes os exames atuais convencionais( elisa III) e os de 4° geração detecta de 8 a 18 dias???
    Agora embolo a cabeça.
    há!! li tambem que apenas 1,6% das pessoas infectadas demoram mais de 4 semanas para produzir ainticorpos, por isso a acurácia do exame com 4 semanas é de 98,4%.
    Concluindo, to confuso.


    Leandro
    comentou em 29.11.2007 às 10:23
    á, o laboratorio é o lamina medicina diagnóstica, um dos melhores do Rio de janeiro.


    Carlos
    comentou em 29.11.2007 às 10:33
    Existe algum estudo que mostre a relaçao entre uso do cigarro, maconha e/ou ecstasy e a progressao acelerada para a AIDS?


    Dr Health
    comentou em 29.11.2007 às 10:48
    Leandro, o que eu passo aqui são as definições clássicas dos exames e da soroconversão, contidas na literatura. Até por não ser minha área de atuação, confesso que estou meio por fora da modernidade de detecção dos testes atuais. Agora, o laboratório vai sempre defender o dele, não confiaria muito não. Já no David Uip, pode confiar. Falou tá falado.

    Carlos, o que se sabe é que pessoas usuárias de drogas têm uma propensão maior a se descuidar da própria saúde e uma complacência menor com um tratamento rigoroso, o que por si só leva a doença a seguir seu curso natural se não tratada. Estudos específicos sobre isso eu não sei.


    Daniel
    comentou em 29.11.2007 às 10:49
    Maurício, encontrei este artigo sobre lipodistrofia,

    http://www.aidsmap.com/pt/docs/E51CD743-...
    Espero que seja útil.
    Grato.


    Arnaldo
    comentou em 29.11.2007 às 11:16
    Manchas vermelhas pelo corpo (denominadas rash cutâneo) e linfadenopatia generalizada (aumento dos gânglios em diferentes partes do corpo).
    Li que estes são alguns sinais da infecção pelo vírus; pergunto Dr.:
    - Sempre apareçerá estes sinais?
    - Como são estas manchas vermelhas?
    - Como são estes gãnglios?
    - Quanto tempo após a relação aparecerão?

    Também uma dúvida, vírus do hiv é uma coisa e a aids propriamente dita é outra? certo? então cada uma vai ter sinais de presença diferentes? quais?

    obrigado


    Manuel
    comentou em 29.11.2007 às 13:06
    qual a probabilidade de ser contaminado por sexo oral receptivo, sem gozar na mulher


    Carlos C
    comentou em 29.11.2007 às 13:12
    DRs. sera que posso estar sintomatizando os sintomas


    joca
    comentou em 29.11.2007 às 13:24
    MAURICIO, TIVE LENDO SEUS COMENTARIOS, PERCEBI QUE VOCE EH MEDICO, VOU FAZER UMA PERGUNTA, SAI COM UMA GAROTA DE PROGRAMA A UNS VINTE DIAS ATRAS, QUANDO PERCEBI ELA ESTAVA ME CHUPANDO SEM CAMISINHA, TENHO MEU PENIS MUITO SAUDAVEL, NAO GOZEI NELA, E DEPOIS USEI CAMISINHA E TAMBEM TOMEI BANHO LIMPANDO BEM MEU PENIS, JA SOU CIRCUNCIZADO, POREM LOGO APOS ISSO TER OCORRIDO COMECEI A APRESENTAR ALGUNS SINTOMAS DA AIDS COMO CALAFRIO, FRAQUEZA, FEBRES DE 37.7 GRAUS, DORES GENERALIZADAS, DORES ESTOMACAIS, GARGANTA INFLAMADA, FIZ ALGUNS EXAMES DE SANGUE E NENHUM DEU ALTERADO EM NADA, ESTOU PIRANDO LITERALMENTE, ENTAO PERGUNTO, SERA QUE EH AIDS OU SERA QUE ESTOU SINTOMATIZANDO, POIS ESTOU ABALADO PSICOLOGICAMENTE, E ESTOU SEM CORAGEM DE FAZER O EXAME DE HIV. POR FAVOR ME DE UMA LUZ, MINHA MULHER TB JA NAO ESTA ACREDITANDO NAS DESCULPA QUE ESTOU DANDO.


    joca
    comentou em 29.11.2007 às 13:25
    MAURICIO ME RESPONDE


    Paulo
    comentou em 29.11.2007 às 13:50
    Boa tarde omeu laboratorio ( SERGIO FRANCO ) tem o kit de anti -hiv de 4 geração
    com quantas semanas apos a relaçao pode-se fazer o texte e ter a certezaque o resultado e confiavel ?
    abraço
    PS : Com um contato vaginal de segundos tipo 10segundos , eu sem ter nenhuma ferida ou dst , tenho chance de contrair alguma dst ou hiv , sendo que lavei em seguida
    obrigado


    Arnaldo
    comentou em 29.11.2007 às 13:53
    o que quer dizer:
    sintomatizando os sintomas.

    isto é comum no geral?

    obrigado


    Dr Health
    comentou em 29.11.2007 às 17:14
    Daniel, muito grato. Informação nunca é demais.

    Arnaldo, em ordem :
    - Nem sempre
    - É um rubor da pele, igual quando vc se arranha, fica vermelho
    - Gânglios são espécie de caroços que ficam no tecido subcutâneo, não são visíveis, mas palpáveis
    - Não sei dizer. Provavelmente após a síndrome de soroconversão, que ocorre de 5 dias a 3 meses

    Manuel, é ínfima, se a mulher não tiver feridas na boca sangrantes e você não tiver feridas no pênis

    Carlos C, é possível que vc esteja somatizando sim. Em medicina tudo é possível. Por isso existem os métodos para confirmar o diagnóstico.

    Joca, calma.. Eu preciso trabalhar também !! Ás vezes vc pegou uma gripe.. Ou então somatizou os sintomas. E a única forma de resolver, é fazendo o exame. Senão vai ficar assim até dizer chega.

    Paulo, a definição clássica na literatura é após 90 dias. O Leandro me trouxe dados sobre os exames mais recentes, que alegadamente permitem detecção mais precoce, só que estes exames dependem de o organismo produzir os anticorpos, o que pode levar os citados 90 dias, por mais sensibilidade que eles tenham.


    Dr Health
    comentou em 29.11.2007 às 17:17
    Arnaldo, é somatizando. Em resumo, a pessoa não tem nada, mas fica tão impressionada ou abalada psicologicamente que desenvolve alguns sintomas. Existem casos até de gravidez psicológica, que dirá um estado gripal (muito parecido com a soroconversão)…

    Mas tô assustado, pq só aqui nesses comentários temos uma epidemia !


    Dr Health
    comentou em 29.11.2007 às 17:21
    Daniel, li o artigo que vc me mandou, e ele menciona lipodistrofia como efeito colateral de medicações anti-HIV (inibidores de protease), e não como manifestação clínica da AIDS (”possivelmente” é muito pouco pra mim). Obviamente como vc não tem diagnóstico, vc não faz uso desses inibidores.

    De toda maneira, aguarde a sorologia. Só ela confirmará se vc tem HIV ou não. Elucubrações teóricas não adiantam.


    fabricio
    comentou em 29.11.2007 às 17:44
    Andei pesquisando e li em varios sites que etre 50% e 90% das pessoas, apresentam a fase aguda do hiv e que tambem muitas pessoas ficam sabendo que contraiu aids depois de muito tempo em que foi contaminado e com isso não associa a fase aguda com o hiv.Porem fui num infectologista e ele falou que é ao contrario, em que a maioria não apresenta sintoma algum.Sera que ele esta enganado?


    Dr Health
    comentou em 29.11.2007 às 17:48
    Fabricio, provavelmente o infectologista baseou isso na sua própria experiência, pois a fase aguda confunde-se facilmente com alguma gripe ou outra virose qualquer. Ou seja, o doente acaba não sabendo se teve a fase aguda, pq acha que foi uma mera gripe, e esquece rapidamente. O ponto chave é determinar se a fase aguda foi mesmo uma gripe ou consequência do HIV, e isto é quase impossível.


    Paulo
    comentou em 29.11.2007 às 18:35
    oi pessoal aminha pergunta nao foi respondida por completo sera q vc doutor poderia me responder ?
    grato


    Dr Health
    comentou em 29.11.2007 às 19:02
    Ah sim, esqueci do PS.

    Sim, tem chance. Que é diretamente proporcional ao tempo de contato. Ou seja, 10 segundos só, mais a lavada, reduziram muito o tempo de contato.


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 19:40
    DR. MAURICIO E LEANDROO!!

    UMA PESSOA QUE TEM IMUNODEFICIENCIA TERIA QUE FAZER O EXAME QNTO TEMPO DEPOIS DA SITUAÇÃO DE RISCO?!

    DESDE JA MUITO GRATOO E PARABENS PELO TRABALHO!


    Arnaldo
    comentou em 29.11.2007 às 19:43
    então somatizando:
    a pessoa lê em um artigo que diz que apareçe manchas vermelhas no corpo, e ele psicologicamente abalado vê estas manchas no corpo, mas na realidade não existem manchas nenhuma?

    se dentro destes 3 meses não surgirem sintomas, sinal de nada de errado?

    tive uma gripe 48horas após a relação, e esta gripe durou 4 dias, pode ser algo errado?

    abraço


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 19:43
    PARA SER 100% CONFIAVEL!


    Dr Health
    comentou em 29.11.2007 às 20:04
    Encanado, não entendi sua pergunta. De que imunodeficiência vc está falando ? Se for a da AIDS, não faz sentido. Vc quer dizer o cara ser imunodeficiente e ainda assim estar em situação de risco ? Sinceramente não tenho a menor idéia, essa situação é extremamente surreal e rara. Neste caso talvez seja melhor fazer um exame de detecção de carga viral, porque aí independe de imunidade.

    Arnaldo, os sintomas são reais. A causa é que é psicológica. E essa sua pergunta de se em 3 meses não surgir nada quer dizer que está tudo certo, não é tão simples assim. A pessoa pode tanto ter somatizado quanto pego o virus, dá no mesmo. A diferença é a hora que sair o resultado da sorologia.


    Arnaldo
    comentou em 29.11.2007 às 20:54
    então entendi, a pessoa teve os sintomas, e psicologicamente ela relaciona com o virus, mas pode ser somente uma gripe comum…

    numa relação com poucas penetrações, a mulher com dst, é certo da contaminação ou o homem tem chances de escapar por terem sido poucas as penetrações?


    Arnaldo
    comentou em 29.11.2007 às 20:59
    descupe mais uma pergunta:

    os sintomas da contaminação (tipo gripe, manchas vermelhas, glanglios, etc) quando surgem são sinais da contaminação, surgem até 3 meses? certo? e por quanto tempo ficam no corpo da pessoa?

    obrigado


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 21:03
    É O SEGUINTE DOUTOR UMA PESSOA Q TEM IMUNODEFICIENCIA (DEFICIENCIA EM PRODUZIR ANTICORPOS CONTRA O VIRUS DO HIV, PROVAVELMENTE ELA DEMORARIA MAIS TEMPO PARA PRODUZIR ANTICORPOS CERTO!??

    ENTAUM ASSIM ELA TERIA QUE FAZER O EXAME QUANTO TEMPO DEPOIS QUE SE EXPOS AH UM RISCO O NORMAL É 90 DIAS , ESSA PESSOA TERIA DE FAZER O EXAME 6 MESES DEPOIS!?


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 21:07
    UMA PESSOA IMUNODEFICIENTE OQUE ELA TEM DE DIFERENTE DAS OUTRAS?!?


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 21:15
    IMUNODEFICIENCIA É DEFICIENCIA EM PRODUZIR ANTICORPOS NO GERAL NUM È DR. OU QLQR OUTRO TIPO DE DOENÇA!

    E MAIS UMA OTRA!!

    QUEM PRODUZ ANTICORPOS CONTRA QLQR TIPO DE DOENÇA CERTAMENTE NUM TEM IMUNODEFICIENCIA!!

    DESCULPE-ME A IGNORANCIA DR. E PELAS VARIAS PERGUNTAAS SEGUIDAS!


    Dr Health
    comentou em 29.11.2007 às 21:17
    Mesmo esquema da Aids, Arnaldo. Já desses aí, os únicos que podem permanecer são os gânglios

    Não sei, Encanado. A situação é muito rara e não sou infectologista, sua pergunta é especializada e específica demais. E o que ela tem de diferente das outras é o deficit de imunidade em si. As causas deste é que variam.


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 21:19
    QLQR COISA DR. FAREI A PERGUNTA NOVAMENTE REFORMULANDOO SE O SR. NAUM ENTENDER!


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 21:21
    OQ SERIA UM DEFICT DE IMUNIDEDE(UMA DEFICIENCIA CERTO?)

    TERIA LEUCOCITOS ABAIXO DO NORMAL?

    PLAQUETAS?

    Alguma coisa do tipo!?


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 21:24
    QUEM TEM IMUNODEFICIENCIA TEM DEFICT EM PRODUZIR ANTICORPOS CONTRA QLQR DOENÇA CERTO DR.?!


    Arnaldo
    comentou em 29.11.2007 às 21:25
    ok, se não apareçerem os glânglios em 3 meses, significa que não foi infectado?


    Arnaldo
    comentou em 29.11.2007 às 21:28
    como lhe disse, estive gripado por 4 dias, conforme sintomas, gripe, corpo febril, corpo cansado. Está gripe que tive por estes 4 dias, quer dizer algo ou fora de cogitação de ser uma infecção.
    obrigado


    Arnaldo
    comentou em 29.11.2007 às 21:34
    desculpe tantas perguntas, é que estou preocupado, por isto tantas perguntas. abraço e parabéns pelo seu trabalho


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 22:54
    DE ACORDO COM QUE EU PESQUISEI AKI NA NET

    IMUNODEFICINECIA PRIMARIA: Deficiência da Glicose e
    imunoglobulinas em valores bem reduzidos!!

    Certo Dr.?!?


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 23:18
    Dr. Uma pessoa IMUNODEFICIENTE TEM LINFOCITOS ABAIXO DE 200 por ml!!

    Certo tb?


    leandro
    comentou em 29.11.2007 às 23:22
    agora ta concluido!!!!
    Active AIDS na investigação e no tratamento dado monitoramento da doença começou em 1981, o Dr. Sullivan serve como diretor do Instituto de Investigação da Universidade de Massachusetts Medical School, onde também é professor de Pediatria no Programa de Medicina Molecular.
    A graduação de Le Moyne College, em Syracuse, NY, onde ele obteve uma BS Em biologia, Dr. Sullivan recebeu um MD da Universidade Estadual de Nova York Medical School / Upstate. Ele treinou no Children’s Hospital Ortopédicos (Universidade de Washington), e com os Institutos Nacionais de Saúde (NIH). De 1975 a 1978, o Dr. Sullivan enviou uma residência em Pediatria da Universidade de Washington, onde ele foi um Senior Fellow na artrite e imunologia. Dr. Sullivan foi com UMass Medical School desde 1978.

    Agora, um membro do governador da Task Force sobre AIDS, Dr. Sullivan servido no imunológicos Sciences Study Seção de 1982 a 1986 e foi uma carta membro da AIDS e Related Research Study Secção do NIH. Desde 1983, ele já recebeu mais de US $ 10 milhões para a investigação em testes de diagnóstico rápido, ea resposta imunológica ao HIV. Ele foi homenageada pelo Governador Dukakis em 1986 pelo seu contributo para a luta contra a SIDA em crianças e adultos com hemophilia, e recebeu da Universidade de Massachusetts para Distinguished Public Service Award.

    Dr. Sullivan tem sido desde há muito procuradas como um dos principais especialistas em pediatria AIDS e HIV tratamento. Ele está atualmente em revisão painéis para a Pediatric AIDS Foundation e Boehringer Ingelheim Pharmaceuticals, entre outros, e está colaborando em cinco bolsas de investigação para o NIH. Seus profissionais filiações são numerosas e incluem a Infectious Diseases Society of America e os da American Society of Clinical Investigation. Dr. Sullivan’s co - autor artigos têm aparecido em mais de 100 par - revisto publicações.

    Suporte para Dr. Sullivan’s investigação foi fornecido pela Boehringer Ingelheim Pharmaceuticals Inc. e Therion Biologics Inc.


    leandro
    comentou em 29.11.2007 às 23:22
    http://www.thebody.com/content/art39658....


    leandro
    comentou em 29.11.2007 às 23:28
    - after 6 weeks could i still be +
    Sep 16, 2004

    I tested after 6 weeks from my unprotected sexual experience. Could i still be posative? What is a good amount of time to wait before getting tested?

    Response from Dr. Sullivan

    Having a negative HIV test 6 weeks after potential exposure is highly reliable, if you want to be absolutely certain you can get a repat test in another 6 weeks[ 12 weeks after the initial exposure];JLS.

    traduzindo:
    - Após 6 semanas eu poderia ser ainda +
    Sep 16, 2004

    Tenho um teste de 6 semanas apos a experiência sexual desprotegida. Eu ainda poderia ser posativo? O que é uma boa quantidade de tempo para espera antes de fazer prova?

    Resposta do Dr. Sullivan

    Ter uma negativo teste 6 semanas após a potencial exposição ao HIV é altamente confiável, se você quiser ser absolutamente certo que você pode obter uma reteste 6 semanas [12 semanas após a exposição inicial]; JLS.

    http://www.thebody.com/Forums/AIDS/Women...


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 23:30
    Leandro vc tem msn para trocarmos informaçoes??


    leandro
    comentou em 29.11.2007 às 23:33
    Isso é informação de verdade!!


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 23:38
    Leandro tem como passa seu msn para trocarmos inforamçoes?!


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 23:43
    Leandro seria possivel vc me ajudar a axar informaçoes sobre imunodeficiencia!!

    Pois estou pesquisandooooo e keria contar com a sua ajuda!

    como se sabe se tem ou naum imunodeficiencia?!


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 23:45
    Síndrome da imunodeficiência adquirida :

    Assim que o número destes linfócitos diminui abaixo de certo nível (o centro de controle de doenças dos Estados Unidos da América define este nível como 200 por ml), o colapso do sistema imune é possível, abrindo caminho a doenças oportunistas e tumores que podem matar o doente.


    ENCANADO
    comentou em 29.11.2007 às 23:47
    Os 10 Sinais de Alerta para Imunodeficiência Primária na Criança

    1. Duas ou mais Pneumonias no último ano
    2. Quatro ou mais novas Otites no último ano.
    3. Estomatites de repetição ou Monilíase por mais de dois meses.
    4. Abcessos de repetição ou ectima.
    5. Um episódio de infecção sistêmica grave (meningite, osteoartrite, septicemia)
    6. Infecções intestinais de repetição / diarréia crônica / giardíase
    7. Asma grave, doença do colágeno ou doença auto-imune
    8. Efeito adverso ao BCG e/ou infecção por Micobactéria
    9. Fenótipo clínico sugestivo de síndrome associada a Imunodeficiência
    10. História familiar de imunodeficiência.


    ENCANADO
    comentou em 30.11.2007 às 00:11
    Outra informação!!!

    QNDO NASCEMOS FAZEMOS O TESTE DO PEZINHOO PRA SABERMOS SE TEMOS ALGUMA DEFICIENCIA NU SISTEMA IMUNOLOGICO PORTANTO UMA PESSOA IMUNODEFICIENTE JA SABE QUE È DESDE O SEU NASCIMENTO!!

    CERTO DR.?!? LEANDRO DA UMA FORÇA AE!


    Roberto
    comentou em 30.11.2007 às 01:13
    se eu tenho herpes e ela tambem, em que nivel voce classificaria esta relaçao? Alto, médio ou baixo?
    Atenciosamente


    Roberto
    comentou em 30.11.2007 às 06:05
    atraves do beijo eu digo


    Arnaldo
    comentou em 30.11.2007 às 08:17
    Após apresentação dos sintomas, por quantos dias eles ficam na pessoa?

    como lhe disse, estive gripado por 4 dias, conforme sintomas, gripe, corpo febril, corpo cansado. Está gripe que tive por estes 4 dias, quer dizer algo ou fora de cogitação de ser uma infecção.

    obrigado.


    wagner
    comentou em 30.11.2007 às 09:00
    Leandro então pelo que deu pra entender um teste negativo com 6 semanas após a exposição de risco é altamente confiavel e todos os laboratórios da rede publica em sp utilizam o elisa de terceira geraçao.Gostaria de saber o que vc conhece sobre o método meia,pois o laboratório particular que fiz o exame utiliza este método.obrigado


    Marcelo
    comentou em 30.11.2007 às 10:03
    Maurício, vi em alguns comentários atrás, que quantos menos for o tempo de penetração, menor o risco de contaminação do hiv. correto? Esta regra também serve para as dst? ou para as dst, encosto o pênis na vagina por alguns segundos que seja já transferiu dst para o homem.
    grato.


    Ed
    comentou em 30.11.2007 às 10:41
    eu tenho um duvida tive relações com a garota de programa e passei a mão no clitores dela qual o risco sendo que como eu disse antes utilizei a camisinha a relação toda mesmo quando ela fez sexo oral em mim, a outra pra fazer o exame como eu faço chego no laboratorio e peço ou eu tenho que ir ao medico para pedir o para fazer o exame se for o caso qual tipo de medico.


    Ed
    comentou em 30.11.2007 às 10:44
    E depois de 3 semanas da minha relação peguei uma diarreia muito provavel que não tenha relação ,mas nçao custa nada perguntar.


    Dr Health
    comentou em 30.11.2007 às 11:35
    Taí, Leandro, o Sullivan confirma o que a literatura diz. 6-12 semanas, em 6 semanas é altamente confiável, após 12 é certeza.

    Encanado, engano seu. O teste do pezinho é para descobrir se a criança é portadora de fenilcetonúria, doença que se não tratada pode levar a deficiência mental. O teste do pezinho realizado pelo SUS tem a capacidade de detectar outras 3 doenças : hipotireoidismo congênito, anemia falciforme e fibrose cística. Existe um teste mais moderno que permite a detecção de mais 30 doenças, mas creio que a imunodeficiência não é uma delas, pois esta se diagnostica com um hemograma.


    Dr Health
    comentou em 30.11.2007 às 11:44
    Roberto, parece que vc fala do herpes oral. Sim, por se tratar de ferida, existe risco. Não sei qualificar tal risco, a situação é hipotética, rara e surreal demais. Solução : Não beijar enquanto o herpes estiver ativo.

    Arnaldo, não faz diferença. Os sintomas são iguais a um estado gripal qualquer.

    Marcelo, a chance é menor do que se ficar muito tempo lá dentro. Mas não tenho como dizer se funciona no esquema “tocou-pegou”.

    Ed, relaxa. A não ser que sua mão estivesse ferida, não acredito que tenha ocorrido contágio. Olha, que eu saiba, um colega tem que fazer o pedido do exame sim, mas ligue para um laboratório e confirme isso, ok ? Não tenho como dizer se sua diarréia tem relação ou não. Acho q não.


    Dr Health
    comentou em 30.11.2007 às 11:51
    Wagner, o que eu sei é que MEIA é a sigla para :

    Microparticle Enzyme ImmunoAssay

    Acho que daí já dá pra orientar uma pesquisa sem cair em sites de venda de meia ou links se referindo à metade de algo, rs !!


    Ed
    comentou em 30.11.2007 às 12:43
    obrigado doutor ,minha mão não esta ferida no dia


    wagner
    comentou em 30.11.2007 às 13:44
    Entrei em contato com o dst aids em sp e eles me disseram que esta janela de 3 meses é pra ter total certeza, mas os teste feitos atualmente em laboratórios publicos com 6 semanas ja da 95% de certeza.


    wagner
    comentou em 30.11.2007 às 13:46
    Dr. Health o teste meia é exatamente o que vc respondeu acima.Qual a credibilidade deste teste?obrigado


    Marcelo
    comentou em 30.11.2007 às 14:00
    Dr. eu tive uma relação de risco, se no período de 3 meses não surgirem manchas vermelhas na pele e nem os caroços por de baixo da pele, dá para dizer que estou livre de ter contraído o vírus?
    grato


    Dr Health
    comentou em 30.11.2007 às 14:04
    Wagner, o que eu encontrei foi que MEIA e ELISA são praticamente o mesmo exame, têm o mesmo fundamento, variando em quesitos técnicos. Tanto que o segundo exame (diferente) que é solicitado para confirmação é o Western Blot. De onde eu presumo que a confiabilidade deve ser a mesma.

    Marcelo, isso não quer dizer nada. A pessoa pode muito bem ter contraído HIV e não ter nenhuma dessas manifestações.


    Leandro
    comentou em 30.11.2007 às 14:06
    meia, testes com ensaios imuno enzimaticos são os chamados elisa. Em quanto a 6 semanas no sistema publico vc esta incorreto. Somente num elisa de 3° gerção tem 99,994% de acerto apos 6 semanas , os oferecidos pela rede publica são de 2° geração. Porem todos os laboratorios particulares bons ja trabalham com o de 3° geração custa R$75,00 e o resultado sai em 2 dias uteis.


    Leandro
    comentou em 30.11.2007 às 14:10
    By a standard 3rd genertaion antibodyAntibodies
    Antibody titer
    Platelet associated antibodies
    Respiratory syncytial virus antibodies test, a following number is suggested:

    anti-body detected one week after the exposure :22.6%

    anti-body detected two weeks after the exposure :53.775%

    anti-body detected three weeks after the exposure :84.1%;

    anti-body detected four weeks after the exposure :98.4%

    anti-body detected five weeks after the exposure :99.45%

    anti-body detected six weeks after the exposure :99.994%

    anti-body detected seven weeks after the exposure :99.99986%

    anti-body detected eight weeks after the exposure :99.999999979%


    Leandro
    comentou em 30.11.2007 às 14:17
    corrigindo tambem doutor, o Western Blot é um exame de 4° geração e não é usado nem indicado para deteccção do hiv, sua finalidade é contar o numero de virus no sangue pra saber o quanto o individuo esta infectado e para confirmação do elisa. Ou seja vc só faz um WB quando um elisa da positivo.
    Pelo que eu li…


    Marcelo
    comentou em 30.11.2007 às 15:23
    mas pelo que vejo então Dr. como eu lhe disse: eu tive uma gripe 48h após a relação, que o Dr. diz que pode ser?

    é possível 48 h após ter estes sistomas da infcção?


    wagner
    comentou em 30.11.2007 às 15:24
    Leandro este exame feito pelo método meia citado acima é aquivalente a um elisa de terceira geração.obrigado


    Dr Health
    comentou em 30.11.2007 às 15:36
    Leandro, vc tá confundindo. O Western Blot permite a identificação de anticorpos específicos contra diversas proteínas virais. Você descreveu o exame de carga viral. São exames diferentes. Os métodos usados para detectar anticorpos contra o vírus são o ELISA (e o MEIA), a Imunofluorescência e o Western Blot. Exame da carga viral é outro esquema.

    Poder pode, Marcelo. Não quer dizer que é. Conjecturações em cima de sintomas incertos, na minha humilde experiência, não acrescentam nada. Negócio é partir pro que resolve, ou seja, sorologia.


    wagner
    comentou em 30.11.2007 às 16:45
    novamente liguei no dst aids e pedi qual a geração dos exames utilizados na rede publica em São Paulo, a atendente disse que os exames utilizados são de ultima geração,porém é importante aguardar a janela imunologica de três meses.


    wagner
    comentou em 30.11.2007 às 16:49
    Como ja mencionei, fiz dois exames, um na rede publica com 42 dias e outro na rede particular com 46 dias e ambos deram negativos,hoje faz 61 dias do suposto contato de risco,gostaria de saber qual exame tenhlo que fazer para realmente ter o resultado definitivo,pois não aguento mais fazer exames,vou acabar pirando.


    fabricio
    comentou em 30.11.2007 às 18:10
    Doutor, então se eu não apresentar nenhum sinal de gripe e nenhum outro sintoma da fase aguda, durante os dois primeiros meses, isso é um bom sinal ?


    fabricio
    comentou em 30.11.2007 às 18:15
    Completando: Isso diminui as chances de ter contraido hiv?


    leandro
    comentou em 30.11.2007 às 18:17
    é isso…mais o WB é de donfirmação??
    o vagner o que tu fez com 46 dias tem uma probabilidade de 99,994% de estar correto.
    E doutor outra duvida.
    Um hiv de 6 semanas nego( e branco) fala que pode ser falço!
    E um DNA de paternidade é de 99,998 % e ninguem fala que é errado??


    leandro
    comentou em 30.11.2007 às 18:20
    fabricio eles estimam que de 50% a 90% tem sintomas na fase aguda da infeccçaõ. Mais acho que não da pra ter noção. É um intervalo grande….


    leandro
    comentou em 30.11.2007 às 18:25
    ELISA
    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
    Ir para: navegação, pesquisa

    Uma microplaca de 96 poços usada para ELISAElisa (Enzyme Linked Immuno Sorbent Assay) é um teste imunoenzimático que permite a detecção de anticorpos específicos no soro. Este teste é usado no diagnóstico de várias doenças infecciosas uma vez que vários agentes patológicos induzem a produção de anticorpos(imunoglobulinas) por parte dos linfócitos B do sistema imunológico humoral humano.

    Este é o teste de primeira linha no diagnóstico da infecção pelo HIV vírus da SIDA/AIDS, estes testes até a sua terceira geração só detectavam a presença de anticorpos (IgG e IgM) três ou quatro semanas após o contato, no entanto, os testes de quarta geração já detectam tanto anticorpos como um dos antígenos do HIV - a proteína p24 - fato esse que diminuiu sensivelmente o período de janela imunológica, podendo chegar a apenas duas semanas.

    Um resultado positivo num teste de ELISA é sempre confirmado por outros testes específicos como é o caso do Western blot, que detecta proteínas do vírus, e do PCR, que detecta os ácidos nucleicos virais.

    O teste ELISA também pode ser utilizado de diversas outras formas. Utilizando-se de um método semelhante ao método de Imunoradioensaio, pode-se transformar muitas outras substâncias em antígeno e obter um anticorpo do mesmo. Assim, é possível utilizar o teste para se detectar outras substâncias de interesse como, por exemplo, hormônios. Pelo fato do radioimunoensaio ser muito caro, o teste ELISA pode ser uma alternativa muito mais simples e barata.

    O método utilizado para realizar o teste se baseia na interação anticorpo-antígeno. Normalmente é usada uma placa de superfície inerte com poços onde serão adsorvidas as proteínas de interesse. Depois é realizada uma lavagem com uma proteína inespecífica para que esta ocupe os poços livres. A superfície é então tratada com solução de anticorpo primário - sabendo-se que exista uma quantidade maior de anticorpo do que a proteína - específico para a proteína de interesse e este vai se ligar a ela . A superfície é lavada novamente para retirar os anticorpos primários que não foram incorporados em nenhuma proteína. Em seguida o produto é tratado com anticorpos secundários que possuem uma enzima acoplada que irá produzir uma substância corada e que se constitui de um anticorpo para o anticorpo primário. A superfície é lavada novamente para a retirada do anticorpo secundário que não se ligou ao anticorpo primário. Adiciona-se o substrato de ligação para a enzima produzir a substância corada e, assim, medindo-se a intensidade da cor da superfície, pode-se quantificar e verificar a presença de alguma substância de interesse.


    wagner
    comentou em 30.11.2007 às 18:48
    Leandro então eu devo confiar no segundo exame feito pelo método MEIA, pois o mesmo é confiavel


    Mauricio
    comentou em 30.11.2007 às 18:50
    Wagner, 90 dias e não se fala mais no assunto.

    Fabricio, não quer dizer absolutamente NADA.

    Leandro, o artigo da wikipedia está parcialmente correto sobre o WB : O WB detecta proteínas do vírus, mas através dos ANTICORPOS contra elas. Isso foi omitido.

    Para explicar porque o WB é confirmação, eu teria que entrar num assunto chato pra kct, que me custou horas de estudo na faculdade e que não lembro direito, chamado Especificidade, Sensibilidade e Valor preditivo de um exame.

    Especificidade - É a chance de um exame ser específico para uma determinada causa. Exemplo : Um hemograma não tem especificidade nenhuma, pois qqer alteração pode significar qqer coisa. Já o anti-HIV é específico, pois sua alteração = AIDS

    Sensibilidade - É a capacidade do exame detectar a presença da doença. Se um exame tem 90% de sensibilidade, ele vai deixar escapar 10% que tem a doença.

    Valor preditivo - Através de uma combinação matemática de sensibilidade e especificidade (q não me perguntem qual é, Epidemiologia foi um rio q passou em minha vida), pode-se calcular o valor preditivo de um exame. Que pode ser positivo e negativo.

    Valor preditivo positivo = Quanto maior o VPP, maior chance de um exame positivo realmente ser positivo. Como nenhum exame é 100%, vão existir os falsos-positivos.

    Valor preditivo negativo = Quanto maior o VPN, maior chance de um exame negativo realmente ser negativo.

    Os VPs sofrem a influência dos chamados grupos e situações de risco. Assim, um exame que dê positivo num paciente usuário de drogas injetáveis, tem VPP maior que numa pessoa que não tem situação de risco. Por outro lado, um exame negativo numa pessoa sem risco tem VPN maior que numa situação de risco.

    Qual a aplicação prática disso ? É POR ISSO QUE O DIAGNÓSTICO É FEITO COM DOIS EXAMES.

    Imaginem a situação : Um cara é virgem, nunca usou drogas, nem fez transfusão, vai lá e o HIV dá positivo (Existe um percentual de falso positivo nesses exames). Esse exame, pela situação do cara, tem um valor preditivo positivo BAIXO, é mais provável que seja um falso positivo. Por isso se repete o exame. Se der negativo, o valor preditivo negativo como é alto, descarta a infecção. Se der positivo, aí confirma realmente o diagnóstico, pq a possibilidade de dois falsos positivos é menor que microscópica. E com um exame diferente (WB), reduz ainda mais o risco de falso positivo

    Uma vizinha minha teve um falso positivo, e depois isso foi descartado. Acontece.

    Então, Leandro, todo esse meu discurso epidemiológico é que explica pq o WB confirma o diagnóstico como segundo exame, e não a detecção do vírus. Essa é feita com exame de PCR, que é muito caro, não dá pra sair fazendo em todo mundo.


    Mauricio
    comentou em 30.11.2007 às 18:54
    A questão do DNA, é que o fundamento e a metodologia é diferente. No DNA, vc está buscando a coincidência de genes, que te dá milhares de variáveis, então quando dá positivo, é pq houve uma coincidência grande (digamos que muitos resultados positivos, a grosso modo), o que torna a chance de erro apenas estatística. No HIV, vc só tem duas variáveis, presença ou ausência de anticorpos anti HIV, sendo que podem ocorrer confusões na reação, alterando o resultado.

    E no exame de DNA, não se aplicam os valores preditivos.


    wagner
    comentou em 30.11.2007 às 19:15
    Vou relatar o meu fato desde o inicio: conheci uma mulher ficamos amigos e acabamos nos envolvendo,três dias antes de transarmos fomos doar sangue e tanto o meu exame quanto o dela estavam ok não acusaram nenhuma doença inclusive hiv, no dia da transa usei preservativo, mas no sexo oral eu acabei chupando a vagina dela sem proteção, passado 41 dias fui ao posto de saude publico em sp e fiz o exame (metodo elisa), não contente fui a um laboratorio de meu convenio e fiz outro exame com 46 dias (metodo meia) ambos deram negativos,porem sou muito encanado algumas pessoas dizem para eu esquecer isso, mas fico muito preocupado de estar infectado.Outra coisa liguei nos laboratórios onde fiz os exames e disseram que são de ultima geração com alto nivel de sensibilidade. O que devo fazer? me respondam, por favor.


    wagner
    comentou em 30.11.2007 às 19:26
    gostaria tambem de saber qual a diferença entre o elisa de primeira,segunda e terceira geração.obrigado


    Paulino
    comentou em 30.11.2007 às 20:24
    certo que os sintomas da gripe duram em torno de 15 dias na pessoa? é correto isto?


    leandro
    comentou em 30.11.2007 às 21:03
    ententendi.


    leandro
    comentou em 30.11.2007 às 21:09
    e tmb entendi pq é chato pra ckt e pq você não se lembra.hehe

    e paulinho acho que duram em media 14 dias, e se não passarem indica uma evolução mais rapida para aids…


    Paulino
    comentou em 30.11.2007 às 22:45
    como assim Leandro, não entendi?
    é que me informaram que vc pega uma gripe que dura uns 15 dias!
    e se for uma gripe de 3 dias?


    Paulo
    comentou em 30.11.2007 às 23:25
    o meu laboratorio tem ode 4 geração sergio franco , qual eh a confiabilidade desse exame em 3 semanas


    ENCANADO
    comentou em 01.12.2007 às 00:29
    OBRIGADOOO DR.!!!!

    =)


    Dr Health
    comentou em 01.12.2007 às 01:09
    Que gripe é essa que dura 15 dias ? Não sei disso não. Meu livro de infectologia não menciona nada sobre a duração da fase aguda. Deve ser a mesma de uma gripe comum.

    Wagner, pra desencanar de vez : Faça sorologia após 90 dias. Aí não tem erro. Agora, qual a diferença de primeira segunda e terceira geração… Não é minha praia !

    Paulo, o exame é confiável, SE O SEU ORGANISMO JÁ TIVER SOROCONVERTIDO e produzir anticorpos, o que não é tão provável assim. A produção dos anticorpos detectáveis leva entre 6-12 semanas. A partir do momento que o organismo produzir tais anticorpos, o exame detecta. Mas não há como saber com precisão, e 3 semanas é pouco tempo.


    Paulino
    comentou em 01.12.2007 às 12:21
    ok Dr. então quantos dias dura está gripe?

    é uma gripe mesmo que a pessoa pega, ou somente os sintomas da gripe? e quantos dias dura também?


    Paulino
    comentou em 01.12.2007 às 12:52
    Também vi Dr. que dias após a relação sexual, estes primeiros sintomas (corpo cansado, corpo febril, sintomas de gripe, etc), são também sintomas de diversas outras doenças sexualmente transmitidas, isto é verdade?
    A pessoa pode ter pego outra doença e não o hiv?


    Marcelo
    comentou em 01.12.2007 às 13:47
    dias depois estou com dor no testiculo esquerdo, em algo haver com hiv?
    obrigado


    Dr Health
    comentou em 01.12.2007 às 13:56
    Como qualquer estado gripal, entre 2-7 dias. Estado gripal é uma definição genérica para sintomas que se assemelham a uma gripe, e são comuns a muitas viroses.

    Sim, os sintomas são inespecíficos, pode ser qualquer coisa.

    Marcelo, às vezes eu mesmo tenho dor em um dos testículos, acho que isso tem mais a ver com excitação sexual e coisas do tipo do que com HIV. Nunca ouvi falar de HIV dando dor unilateral testicular.


    Paulino
    comentou em 01.12.2007 às 14:21
    ok Dr. desculpe minha ignorancia hehe.

    então vamos ver se entendi:
    a pessoa não pega uma gripe e sim sintomas similares a uma gripe, isto?

    pergunto pq eu estive gripado, mas literalmente gripado mesmo Dr. Será que teria algo haver?
    abraço


    Marcelo
    comentou em 01.12.2007 às 14:22
    Dr. talvez não seria bom eu procurar um médico geral ou um urologista? para ver esta dor no testiculo? que eu lembre nunca me surgiu isto?


    Rogério
    comentou em 01.12.2007 às 21:06
    Gostaria de saber sobre os sintomas das manchas vermelhas e os glânglios:
    de que dia à que dia cada um deles pode apareçer e por quanto tempo cada um deles ficam no corpo? e como são bem certo eles?


    Frederico
    comentou em 02.12.2007 às 05:16
    Ola Dr. Health, achei extremamente interessante e extremamente útil sua coluna. Keep doing that!
    Minha questao é a seguinte: Desconfio estar com AIDS, sou homossexual e fiz sexo desprotegido cerca de 7 anos atras.
    Meu dermatologista pediu para fazer um hemograma completo e medir as transaminases e queratinina para controle da Finasterida, remedio que uso para a queda de cabelo e que pode causar disfunçoes hepáticas. Através do Hemograma, posso descobrir se tenho AIDS?
    Um grande abraço! E parabéns pelo trabalho!


    Dr Health
    comentou em 02.12.2007 às 06:41
    Paulino, não há muita diferença entre o estado gripal do HIV e uma gripe comum. Não dá pra saber.

    Se a dor continuar te incomodando, com certeza, Frederico.

    Rogério, manchas vermelhas são como aquele avermelhado que fica depois de levar uma pancada, e gânglios são caroços. As manchas somem, mas os ganglios podem ficar permanentes. Não sei ao certo quando aparecem e quando somem as manchas

    Frederico, o hemograma pode dar sinais indiretos, mas não faz diagnóstico de HIV não.


    Rogério
    comentou em 02.12.2007 às 07:41
    ainda quanto as manchas e os glanglios que o Dr. me explico:
    eles apareçem em todo o corpo ou em alguns lugares especificos?
    obrigado


    Camisinhas Temáticas da Axe no Circuito de Vôlei em Recife — Revista Papo de Homem - Conteúdo e diversão para homens. Todo dia.
    comentou em 02.12.2007 às 13:40
    […] Saúde ou da Axe. Para vocês terem uma idéia, o artigo mais comentado da PapodeHomem até hoje é o AIDS: Tudo que você precisa saber, que já tem 403 comentários(!). Ou seja, se liga, essa é uma fila na qual você *não* quer […]


    joao
    comentou em 02.12.2007 às 14:01
    quais são esses sinais indiretos que o hemograma pode apontar para se levantar suspeita de que a pessoa tenha HIV /AIDS ?


    joao
    comentou em 02.12.2007 às 14:05
    outra duvida,
    estou com as glandulas abaixo do pescoço aumentadas e meu medico pediu uma punção, fiquei com medo pq sei que isso é um dos sinais da aids, porém tomei muitos anabolizantes, esteroides, remedios para acelerar o metabolismo e queimar gordura, entao queria saber se esses remedios podem ter causado esse aumento das glandulas pelo fato de mexerem com o metabolismo, e tb andei tendo gripes fortes, com dores no corpo e tudo, queria saber se esses anabolizantes deixam a gente mais propenço a essas gripes?
    obrigado desde ja, e aguardo resposta , pois estou meio neurotico achando que tenho aids, n tiro isso da cabeça


    fabricio
    comentou em 02.12.2007 às 14:06
    Doutor, as DSTs aumentão a chances de se contrair e de passar aids, por causa das feridas e das secreções que elas causão, correto?
    E no caso da hepatite por exemplo, sera que ela aumenta as chances tmbem?Por exemplo, se uma pessoa tiver aids e hepatite, e a hepatite sem sintomas, se a pessoa pegar hepatite, vai pegar aids tambem?


    Karlos
    comentou em 03.12.2007 às 01:05
    Cara transei com um cara ontem e usei camisinha e tudo mais…
    so que eu xupei ele e ele me xupou e gozei na boca dele e tenho pra mim que ele é soro positivo…
    isso poderia de certa forma me passar HIV?
    e outra pergunta…
    depois de quantos dias apos a relaçao é o ideal para ser fazer o ensame no laboratório?


    joca
    comentou em 03.12.2007 às 08:47
    li em algumas duvidas acima que o sexo oral receptivo eh um risco cientifico, estou com duvidas por que recebi uma chupada de uma garota de programa e logo apos (um dia depois) apresentei sintomas de hiv sera que posso estar com essa doença maldita, li tbm que vcs nunca viram um caso em que no sexo oral receptivo se contraisse hiv, sera que estou sintomatizando, ou estou com essa doença maldita


    Leandro
    comentou em 03.12.2007 às 12:53
    Que alteraçoes no hemograma podem sugerir que alguem tem aids?


    Dr Health
    comentou em 03.12.2007 às 16:29
    Joao e Leandro, acho que não me expressei bem. Os sinais do hemograma são completamente inespecíficos. Não dá pra levantar suspeita de AIDS só no hemograma. O hemograma da soroconversão, por exemplo, PODE apresentar linfocitose atípica, leucopenia transitória e plaquetopenia. Tais alterações também aparecem em inúmeras outras entidades. Ou seja, hemograma na AIDS e nada, é bem parecido.

    Rogério, as manchas podem ser disseminadas, e os gânglios tendem a ser inguinais (a popular virilha)

    Joao, nunca ouvi falar de anabolizante deixando mais propenso a gripes, mas a partir do momento que mexe com o metabolismo, um sem número de coisas pode acontecer.

    Fabricio, a hepatite é muito mais contagiosa que a AIDS. Numa relação com um(a) portador(a) de ambas, é mais fácil a pessoa pegar hepatite e não pegar Aids, do que Aids e não a hepatite. As duas juntas então, nem se fala.

    Karlos, sim, existe o risco. Releia nos comentários iniciais onde falo de janela imunológica, o período é entre 6-12 semanas. Depois de 12, é certeza.


    Dr Health
    comentou em 03.12.2007 às 16:35
    Para responder a dúvida do Joca, deixo uma nota para todos :

    Conjecturações sobre eventuais sintomas que aparecem depois de situações de risco não vão acrescentar nada, só dúvidas a mais. Não há como dizer : Você pegou, e você não pegou, baseado em gripes e outros sintomas inespecíficos.

    Só há um jeito de saber : SOROLOGIA.


    fabricio
    comentou em 03.12.2007 às 18:27
    Doutor, voce me respondeu, mas ainda ficou uma duvida.
    Se uma pessoa tem hepatite e hiv, a hepatite aumenta as chances da pessoa passar o hiv ou isso nao importa, as chances seria igual, se a pessoa tivesse so hiv?


    Mauricio
    comentou em 03.12.2007 às 18:30
    Fabricio, como a Hepatite não causa alterações locais na genitália e nem nos fluidos genitais, a chance é a mesma.


    wagner
    comentou em 03.12.2007 às 18:40
    Lendro, andei lendo seus comentários e percebi que vc é tem um grande conhecimento em relação a aids,em alguns desses comentarios ,vc disse que alguns sites nem consideram o sexo oral em uma mulher como meio de transmissão a menos que a mulher tenha uma dst ou esteja menstruada, pois a concentração de virus na secreção vaginal não seria suficiente para contaminação.Esta correto?


    wagner
    comentou em 03.12.2007 às 18:46
    Não sendo chato,mas ja sendo,como ja mencionei anteriormente aos 46 dias após uma situação de risco, fiz uma exame e o mesmo deu negativo. O metodo utilizado foi(MEIA-imunoensaio enz. de microparticulas).Gostaria de saber se este exame é comparado a um elisa de terceira geração?desde ja agradeço pela paciencia mas preciso tirar esta dúvida.


    alex
    comentou em 03.12.2007 às 21:09
    saí com uma mulher desconhecida e coloquei a mão na vagina no começo e não tinha sangue mais no final da transa coloquei o dedo de novo e acho que cortei a vagina com a unha. meu dedo não tinha ferida posso pegar hiv . quando percebi lavei o dedo em agua e sabão.


    Arnaldo
    comentou em 03.12.2007 às 23:17
    Me tirem uma dúvida pelo amor de Deus, Dr Health ou Maurício!
    É o seguinte: Um dia lambi os seios de uma prostituta (não houve sexo algum) e percebi que saiu um pouco de leite materno, pois senti o gosto na língua. Após isso, parei de lamber os seios dela.
    Qual a probabilidade de eu ter me contaminado??
    Caso houve risco, onde eu posso fazer o exame e como se chama o exame???
    Estou desesperado.


    ENCANADO
    comentou em 04.12.2007 às 00:25
    Dr. num hemograma como o Senhor msm disse é o jeito de se saber se é imunodeficiente!

    OQ APARECE NO HEMOGRAMA DE UMA PESSOA IMUNODEFICIENTE?!

    Leucócitos abaixo do normal!?
    Hemoglobina abaixo do normal ?!?!


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 04.12.2007 às 08:51
    wagner, sim. Alguns especialistas só consideram o sangue e o esperma como vetor do hiv, alegando que a secreção vaginal integra do portador não teria virus suficiente pra contaminar, eles estimam que na secreção vaginal é de 1 cp/ml(copia por ml).E a unica forma de você saber a geração do seu exame é ligando pro laboratório, e este exame que voce fez foi o lisa sim.

    Alex- Se se vc usou o preservativo ta salvo , a pele integra é uma barreira mais do que eficaz contra o hiv. Mesmo se estivesse ele não conseguiria untrapassar a pele do seu dedo.

    wagner essa ai nem eu sei. Sei que a mão passa de mão pra filho pelo leite, mas faço a menor idéia da concentração de virus no leite materno, essa ai eu fico na duvida com você e espero o mauricio responder.

    E Mauricio Andei esse tempo todo sem postar so estudando e lendo livros de infectologia e coisas sobre imunidade. Alem de conversar com 2 médicos infectologistas(tive que pagar consulta… plano de saude rula).E pelo que ando lendo o exame alisa de 3° geração 6 semanas apos é 100% real. O caso de imunosupressão é que se recomenda exames mais tardios, pessoas que em menos de um ano passaram por quimioterapia, pessoas que passaram por transplante de orgão ha menos de 3 messes, ou pacientes que sofrem dakela doença que os anticorpos atacam tudo. E tambem pacientes que tem imunidade prejudicada devido alguma deficiencia congenita. O médico me afirmou que essas são as unicas pessoas que apresentam soroconverção tardia. Ainda me deu um explicação louca ,cheia de números sobre velocidade de produção de anticorpos. E tambem me explicou, “Leandro ninguem sabe pela internet quem é imunosuprido ou não, quem fez algum tratamento que mexe com a produção de anticorpos, se alguem tem alguma deficiencia congenita. Então por isso se recomenda 3 messes, e pela internet até eu não diria 6 semanas, você está aki na minha frente, já na internet não sei quem está do outro lado.
    E eu vo muda meu nome pq tem outro leandro postando aki!!!


    NICOLAS
    comentou em 04.12.2007 às 10:06
    DOUTOR BOM DIA!
    VIVO UM TORMENTO, POIS APOS 2 MESES DO CONTATO DE RISCO O MEU EXAME DEU NEGATIVO PARA HIV, MAIS SERA QUE DEVO FICAR DESPREOCUPADO, POIS SABENDO QUE FIZ DENTRO DE UMA JANELA IMUNOROLOGICA DE 6 SEMANAS?
    POR FAVOR ME RESPONDA!!!


    marcio
    comentou em 04.12.2007 às 10:17
    sexo oral receptivo (ser chupado por mulher), nao gozar, em uma pessoa circuncizada com penis saudavel, li que vcs nunca viram nenhum caso de contair hiv nesse metodo, li inclusive, que para pegar hiv dessa maneira teria que ter nascido com os dois pes esquerdo, isso eh verdade ou um mito que se criou, nao sei se vcs acompanham muitos casos de hiv ou so tem a teoria como fundamento ou ao contrario vcs tratam de casos de hiv na pratica e as usam como fundamento.


    Arnaldo
    comentou em 04.12.2007 às 12:46
    Gente, eu fiz uma pergunta anteriormente e ninguém me respondeu.
    Gostaria que alguém me ajudasse, se possível o Dr Health ou qualquer outra pessoa especialista no assunto. Estou com um peso gigantesco na consciência, preciso de ajuda.

    É o seguinte: Um dia lambi os seios de uma prostituta (não houve sexo algum, apenas lambi os seios dela) e percebi que saiu um pouco de leite, pois senti o gosto na língua. Após isso, parei de lamber os seios dela. Não sei dizer se eu engoli alguma quantidade do leite. Lembro de sentir o gosto do leite na língua.
    Existe a possibilidade de eu ter me contaminado??
    Caso existe, onde eu posso fazer o exame e como se chama o exame???
    Estou desesperado.


    Dr Health
    comentou em 04.12.2007 às 12:58
    Leandro, eu teci meus comentários baseado na informação que a janela imunológica pode durar 6-12 semanas, então, 12 semanas é tiro certo. Gostei desses dados fornecidos pelo infectologista, opinião de especialista é lei !

    Arnaldo, que azar, hein ? Leite materno tem vírus sim, tanto que a amamentação é proibida se a mãe tem HIV e a criança não. Não sei qual é a probabilidade, até porque o caso é extremamente raro. Houve risco, procure um laboratório e faça um ELISA anti-HIV, a partir de 6 semanas do evento.

    Encanado, o imunodeficiente provavelmente apresenta leucopenia e linfopenia. Talvez plaquetopenia. Não costuma ocorrer alterações de hemácias e hemoglobina.

    Nicolas, a chance é remota do exame estar errado. Pelo que o Leandro postou, vc não deve ser imunodeficiente, e provavelmente seu exame é fidedigno. Se o exame é feito após 3 meses, é certo. (Tá vendo, Leandro, com essa história de janela imunológica, a dúvida sempre vai imperar… Melhor e mais prático recomendar com 3 meses)

    Marcio, eu não lido com pacientes HIV positivos (pelo menos no que tange a doença em si, eu já operei aidéticos sim). É tão difícil comprovar que a pessoa pegou HIV só sendo chupada (dificilmente só acontece a chupada, entende ?) que essa possibilidade é praticamente especulativa. Tanto que não comprovaram a transmissão via beijo na boca. Exceção na vigência de feridas sangrantes


    ENCANADO
    comentou em 04.12.2007 às 13:43
    Leucopenia : Leucocitos abaixo do normal q é de 4.000

    Linfopenia: Linfocitos abaixo do normal q é de 1.200

    CERTO DR.?!?

    SE NUM HEMOGRAMA NUM CONSTAR NADA DISSO NENHUMA ALTERAÇÃO MORFOLOGICA PROVAVELMENTE A PESSOA NÃO É IMUNODEFICIENTE CERTO!?


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 04.12.2007 às 14:11
    Foi isto mesmo que o médico me explicou.
    “como não sei o caso especifico da pessoa nem histórico clinico, 3 messes”.


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 04.12.2007 às 14:18
    na divida é melhor sobrar do que faltar. HEHEHE


    Paulo
    comentou em 04.12.2007 às 16:17
    O meu laboratorio usa o exame de 4 geração com quantassemanas ele ja eh definitivo ? ja que o de 3 ? e com 5 semanas .
    abraço


    marcio
    comentou em 04.12.2007 às 17:01
    entao o que esta escrito acima em outros comentarios que foram feitos de que no sexo oral receptivo (ser chupado) e quase impossivel contrair hiv, continua sendo verdade ou nao


    Dr Health
    comentou em 04.12.2007 às 17:45
    Marcio, eu não diria quase impossível. Diria muito improvável. Verdade absoluta em Medicina NÃO EXISTE.

    Encanado, certo.

    Paulo, leia o post do Leandro sobre a conversa que ele teve com o infectologista. Se a pessoa não tem imunodeficiência, o prazo é de 6 semanas. Como eu não tenho como dizer isso pela internet, assumo o prazo máximo, 12 semanas.


    leandro
    comentou em 04.12.2007 às 18:03
    paulo exma ede 4° geração -de 8 A 18 DIAS
    3° GERAÇÃO 6 SEMANAS
    MAIS TEM QUE FAZER UM COM 3 MESSES PRA CONFIRMAR


    leandro
    comentou em 04.12.2007 às 18:04
    MIAS EXAME DE 4° GERAÇÃO É CARO R$ 2,500 E PLANO DE SAUDE NAUM COBRE.


    nicolas
    comentou em 04.12.2007 às 20:55
    Doutor Leandro, eu perguntei ao laboratorio que eu realisei o meu exame, e me informaroa que eles usam a 4º geração, e meu plano de saude cobril, pois perguntei, e me informaram a metologia: cmia-architect(abbott) hiv ag/ac combo.
    fiz hoje as 07:00 e peguei o resultado as 14:00. Deu nao reagente, graças a Deus! fiz o exame apos 3 meses e 10 dias do contato de risco. mais Doutor sera que posso ficar tranquilo?


    ENCANADO
    comentou em 04.12.2007 às 21:11
    Dr. isso só valee se a pessoa fizer o hemograma , sem estar com qlqr tipo de gripeee infecção etc!!!?

    pq tipooo , tem doenças que baixam o sistema imunologico !!

    Se uma pessoa fizer o hemograma em bom estado de saudee e constar:

    Leucopenia , Linfopenia ai sim pode se constatar a imunodeficiencia!!!!?


    Paulo
    comentou em 04.12.2007 às 21:53
    mauricio , leandro.
    tenho citomegalovirus que peguei a anos atras .
    depois que constateiisso ja fiz uns 3 exames com espaços variados dde 1 a dois anos isso pode afetar o resultado do que eu tenho q fazer agora ? depois desse meu sexo de risco ?
    ou ele nao influencia em nada ?
    abraxxx


    leandro
    comentou em 04.12.2007 às 22:32
    primeiramente nicolas… não sou DR. Primeiro doutor é quem faz doutorado, e tambem não sou médico, sou enfermeiro, porem estudo muito o assunto.e tento da uma ajuda ao mauricio(q n gosta de ser chamado de doutor)

    Nicolas pode ficar tranquilão. Teu exame é 100% confiavel.(e que bom q seu plano cobre)

    Encanado pelo que eu sei é isso mesmo, por isso não serve como referencia para hiv, pois qualquer coisa pode altera-lo.

    Citomegalovirus, bonito nome, mais não faço a minima idéia do que seja, Porem sei que nada altera um resultado para hiv, ele tem ezimas especificas para o anticorpo.Só se ligam aos anticorpos contra o hiv e mais nada.


    wagner
    comentou em 04.12.2007 às 22:33
    Boa noite a todos os internautas que participam deste site,percebi que existe outro lendro deixando comentários sobre as nossas duvidas,pediria ao mesmo que utiliza-se um apelido pois ja temos um leandro e as informações que o mesmo expõe é muito importante e trocamos informações diariamente.obrigado


    Arnaldo
    comentou em 04.12.2007 às 22:37
    Dr Health, você me deixou num desespero total. Meu Deus do céu, se eu contraí essa doença minha vida vai virar um inferno.
    Por favor, Doutor, o senhor poderia me dizer onde posso fazer o ELISA anti-HIV? Quanto custa um exame desse? Com que médico devo me consultar?
    Há alguma coisa positiva nessa história pra mim????


    Arnaldo
    comentou em 04.12.2007 às 22:42
    Quando digo em história positiva, quero dizer: Há chances de eu NÃO ter me contaminado também???


    Lucas
    comentou em 04.12.2007 às 22:52
    Doutor Leandro, estou com muita duvida. Eu beijei um menino e senti um gosto leve de sangue enquanto beijava ele …nao sei se eu feri a boca dele ou se foi a minha … tenho risco de ter me contaminado com o HIV?

    Obrigado


    Dr Health
    comentou em 05.12.2007 às 00:04
    Citomegalovirus é o virus causador da mononucleose, a famosa doença do beijo, que causa linfadenopatia e depois passa. Em pacientes aidéticos causa outras complicações, mas não tem nada a ver com a transmissão do HIV

    Arnaldo, eu disse que o risco existe. Eu não disse que vc pegou o HIV, não é pra entrar em desespero. Quanto tempo tem que a situação aconteceu ? Em todo o caso, qualquer clínico geral pode solicitar o exame. Só ele vai dizer se vc pegou ou não.

    Lucas, se houve contato com sangue, o risco existe. Independente de o sangue ser seu, ou dele, como vc não tem como saber, é melhor fazer o exame para ter certeza.


    Arnaldo
    comentou em 05.12.2007 às 00:08
    Dr. Health, tem mais ou menos um mês e meio que isso aconteceu.


    Lucas
    comentou em 05.12.2007 às 00:15
    Boa Noite, Dr. desculpa eu tomar seu tempo novamente mas eu me esqueci de te fazer uma outra pergunta. Com a mesma pessoa que ocorreu o beijo, um dia, eu tomei banho com ele, eu e ele estavamos de cueca e nem eu nem ele fizemos mais nada alem de se beijar e se abarcar, nao nem sexo oral, nem sexo ativo ou passivo. O meu medo neste caso e que no momento em que nos estavamos se beijando e abracando, nossas partes genitais( de cueca) as vezes se encostava sem querer ou relava ….algumas pessoas liberam o liquido que vem antes do orgasmo mesmo que nao sejam masturbadas diretamente, mas sim somente pelo “tesao” de beijo e abraco …meu medo e que ele tenha soltado este liquido e isso tenha, por causa da agua, entrado em contato com o meu genital….OBS. nem eu nem ele se masturbamos ou coisa do genero, foram somente abarcos e beijos.
    O que voce acha disso? Eu estou sendo muito paranoico ou ha de fato um risco em potencial?

    OBS. Sou uma pessoa muito conciente e higienica, mas parece que as vezes quanto mais preocupado voce mais coisas “raras” acontecem com voce!

    Obrigado mais uma vez pela sua atencao


    Dr Health
    comentou em 05.12.2007 às 00:21
    Lucas, o maior risco pelo q vc me descreveu, foi o sangue no beijo mesmo.. O resto não vi problema.


    Dr Health
    comentou em 05.12.2007 às 00:28
    Arnaldo, vc está entrando na janela imunológica. Como o Leandro descreveu anteriormente, se vc não for um cara imunodeficiente (como a maioria não é), tá em boa hora pra fazer o exame


    ENCANADO
    comentou em 05.12.2007 às 02:20
    Si uma pessoa fizer o HEMOGRAMA COMPLETE EM BOM ESTADO DE SAUDE E APARECER

    Leucopenia e Linfopenia , Essa é uma pessoa imunodeficiente?!

    E mais outra pergunta!

    UMA PESSOA QUE FEZ UM HEMOGRAMA E NOS COMENTARIOS APARECEU: SANGUE PERIFERICO SEM ALTERAÇOES MORFOLOGICAS, CERTAMENTE ESSA PESSOA NÃO TEM IMUNODEFICIENCIA CERTO!?

    PARABENS PELO TRABALHO DR. E LEANDRO PELA AJUDA!!

    DESDE JA MUITO GRATO!


    rogerio
    comentou em 05.12.2007 às 08:26
    Se uma pessoa é imunodeficiente, e contrai o virus da aids, ela estara mais propicia a desenvolver a fase aguda?


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 05.12.2007 às 08:29
    Eu não sou Dr.
    Nem médico.
    Só ajudo e do uma força.

    Arnaldo, pra te acalmar fiquei até as 3 horas da manha procurando relatos sobre soroconverção por leite materno, fica tranquilo , c vc pegou vc vai ser o primeiro caso te transmição vertical para adulto (uhauahuhauuhah). A criança ingere grandes quantidades dakele leite, creio q vc naum fico la mamando na mulher?? pelo menos espero que não, pq se não imagina a sena. Intaum é isso , suas chances de ter se safado dessa são infinitementes grande, e se vc ta taum desesperado vai ao laboratorio, pode levar o pedido do médico depois.Vai logo faz um elisa de 3° geração e eu tenho quase toda certeza que vc naum se contaminou desta forma, mais minhas palavras naum adiantam nada a não ser pra te acalmar. Intaum acorda e vai no laboratorio e depois vai ao medico pra pegar o exame.

    “”"”"”"”"”"E mais uma vez Não sou doutor!!!!!!!”"”"”"”"”"”"


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 05.12.2007 às 08:32
    Nota- O caso do pedido do médico é pro plano cobrir o exame…c tu naum tem plano nem precisa vai la e paga 75 merréis.
    E so pra salientar não sou DR… hehe


    marcio
    comentou em 05.12.2007 às 09:00
    entao pode-se dizer que ate hj realmente vcs nao viram nenhum caso de transmissao por sexo oral recptivo, (ser chupado por uma mulher), pois comigo foi so uma preliminar, sem gozar.


    Arnaldo
    comentou em 05.12.2007 às 09:44
    Dr Health e “Dr” Leandro (que não é Dr…rsrs), muitíssimo obrigado!!!
    Fiquei um pouquinho mais despreocupado. Sou uma pessoa meio desesperada mesmo. Vou fazer o exame para livrar de vez essa dúvida maldita da minha cabeça.
    Leandro, eu também havia pesquisado sobre isso, e realmente vi que os casos de contaminação por leite materno é quando ingerido em grande quantidade, e por isso é proibido a amamentação. Mas quis tirar essa dúvida aqui também, pois percebi que este é um dos melhores foruns para discutir o assunto, pela competencia do doutor e pela ajuda da galera.
    Quando eu lambi os seios da mulher, assim que senti o leite na língua, tirei a boca e a limpei com a mão. Porém, como chegou a espirrar leite na minha lingua, não sei dizer se alguma quantidade chegou a ser ingerida por mim. Mas se aconteceu, foi pouco.
    Será se existe exame grátis para isso? Não queria que minha mãe soubesse do exame, muito menos do resultado.


    Alexandra
    comentou em 05.12.2007 às 10:02
    Bom dia Drº.! Será q o Srº poderia citar p/ as patologias(DST), que causam os sintomas específicos de corrimento e ardência na genitária feminina?

    Muito obrigada!


    Alexandra
    comentou em 05.12.2007 às 10:03
    retificando (citar as patologias)!


    DIOGO
    comentou em 05.12.2007 às 10:04
    Bom dia, tive relação com um prostituta e a caminha rebentou logo se percebeu e foi trocada, pergunta; Esperei 13 semanas exatamente 94 Dias e fiz o exame e o método foi cmia-architect(abbott) hiv ag/ac combo, ele deu NÃO REAGENTE, mais estou com um medo terrível de ainda poder ter contraido HIV, por favor Amigos posso ficar realmente tranquilo porque li casos parecidos com o meu e se comparados posso ñ ter nenhum risco mais ainda sim queria q me respondesem a essa pergunta, OBRIGADO!


    DIOGO
    comentou em 05.12.2007 às 10:11
    E desde de já agradeço esse trabalho solidário q fazem, é de suma importância as suas repostas, e com certeza esclarecem dúvidas tremendas, q DEUS ABENÇOEM a todos colaboradores desse SITE, e ajude a todos os amigos q por algum motivo estão conectados a ele!!!!!!!!!


    DIOGO
    comentou em 05.12.2007 às 10:23
    Só mais uma observação é que no exame tá escrito dois métodos o : cmia-architect(abbott) hiv ag/ac combo
    PBS / ORGENICS
    Todos os dois deu NÃO REAGENTE, mais mesmo assim sou leigo no assunto e agradeço se eu for respondido, OBRGADO!


    Júlio
    comentou em 05.12.2007 às 10:35
    Caro Doutor, ten ho uma dúvida que gostaria de ser esclarecida. Outro dia fui coçar o prepícuio e sem querer acho por ser uma região muito sensível parace que inchou um pouco. isso aconteceu depois ter ter me masturbado rapidamente outro antes de ter tido a vontade de coçar o prepúcio. na semana passada eu transei ( com amisinha lógico ! ), mas a cammisinha da minha parceira era de uma marca diferente, então pensei …será que pode ter sido a marca diferente de camisinha q estou acostumado de usar que me deu iritação ou isso tem nada havaer? Considerando que a vontade de coçar o prepúcio foi alguns dias depois dessa relação e que até esse dia não tinha dado nada.


    Dr Health
    comentou em 05.12.2007 às 11:29
    Alexandra, as que causam corrimento são a gonorréia e a tricomoníase. A causa mais comum de ardência na mulher é infecção urinária, mas não é DST.

    Diogo, relaxa. Você não tem HIV.

    Julio, pode até ser, mas não tenho como te dizer. Mas se foi só irritação, ela vai passar naturalmente


    DIOGO
    comentou em 05.12.2007 às 12:23
    Relaxei agora Dr. obrigado por responder, até porque tem vidas em jogo, é q o pior de ser infectado é passar pra pessoas que ñ tem nada haver com meu azar, minha companheira está grávida por isso o medo!!!


    JOSE MARIA
    comentou em 05.12.2007 às 13:11
    MAURICIO, LEANDRO E MARCIO, LI TBM RELATOS DE QUE NAO EXISTEM CASOS COMPROVADOS DE CONTRAIR HIV NO SEXO RECEPTIVO, MAS SERA QUE EH VERDADE, LI RELATOS DO DR. JAIRO BOUER, ONDE ELE DIZ QUE O RISCO E INFIMAMENTE MENOR DO QUE POR SEXO VAGINAL OU ANAL.
    MAURICIO E LEANDRO VCS QUE TRABALHAM COM ISSO E ESTUDAM CASOS DE HIV VCS PODEM DIZER SE EH VERDADE ESSES RELATOS OU EH UMA LENDA. PODERIA ESSES RELATOS ESTAREM ERRADOS OU SIMPLESMENTE NAO TER FUNDAMENTO. EU EM MINHA OPINIAO EH VERDADE, UMA VEZ QUE O PENIS EH SADIO E NAO TENHA NENHUMA FERIDA, POIS A BOCA NAO PASSA O VIRUS, AO MENOS QUE ESTEJA SANGRANDO E MUITO, POIS UMA SIMPLES GOTINHA DE SANGUE SERIA MUITO DIFICIL DE CONTAMINAR UMA PESSOA


    Dr Health
    comentou em 05.12.2007 às 14:03
    Jose Maria, a transmissão via sexo oral receptivo é possível sim. Porém, além de ser muito mais difícil que outras formas (corroborando o que o Jairo Bouer diz), mais difícil ainda é comprovar a transmissão via sexo oral exclusivo. Ora, pois raramente se faz só sexo oral. E outra, pode acontecer também da pessoa ter múltiplos parceiros, então como vai ser comprovada a transmissão exatamente em um certo sexo oral ? É complicado.

    Mas é possível sim.


    Renan
    comentou em 05.12.2007 às 14:18
    Caro Dr.
    Tive relação sexual com camisinha e a penetração em si não durou mais que 2 minutos, após a relação coloquei a cueca sem retirar a camisinha. Após alguns minutos retirei a camisinha.
    A secreção vaginal da parte externa da camisinha entrou em contato com a minha cueca.
    Gostaria de saber se eu corro algum risco pelo fato de meu penis ter ficado em contato com a cueca


    ENCANADO
    comentou em 05.12.2007 às 14:32
    Si uma pessoa fizer o HEMOGRAMA COMPLETE EM BOM ESTADO DE SAUDE E APARECER

    Leucopenia e Linfopenia , Essa é uma pessoa imunodeficiente?!

    E mais outra pergunta!

    UMA PESSOA QUE FEZ UM HEMOGRAMA E NOS COMENTARIOS APARECEU: SANGUE PERIFERICO SEM ALTERAÇOES MORFOLOGICAS, CERTAMENTE ESSA PESSOA NÃO TEM IMUNODEFICIENCIA CERTO!?

    PARABENS PELO TRABALHO DR. E LEANDRO PELA AJUDA!!

    DESDE JA MUITO GRATO!


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 05.12.2007 às 15:41
    Renam tu ta livre, a secreção seca na ropa e deixa o virus completamente preso la, e alem disso o hiv tem um potencial infeccioso muito baixo e no meio externo se inativa rapidamente.
    Encanado meu garoto, tu justifica o apelido mesmo. Qualquer coisa pode alterar um hemograma, ate uma topada no dedo que infeccionou e enflamou.


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 05.12.2007 às 15:45
    E doutor me tira uma duvida, a pele que reveste a glande é do mesmo tecido que reveste a boca, porem de um tecido diferente que reveste internamente a vagina????


    ENCANADO
    comentou em 05.12.2007 às 16:52
    MEU CARO LEANDRO EU SEI!! MAIS TIPO ASSIM UMA PESSOA IMUNODEFICIENTE TEM Leucopenia e Linfopenia SEM TER OCORRIDO NADA NENHUMA INFECÃO NEM NADA, NEM INFLAMAÇÃO!

    SE O MEDICO EXAMINA A PESSOA E ELA NUM APRESENTA NENHUM TIPO DE INFECÇÃO INFLAMAÇÂO ETC… E A PESSOA FAZ O HEMOGRAMA E CONSTA Leucopenia e Linfopenia ESSA SIM SERIA UMA PESSOA IMUNODEFICIENTE certo!?

    È DESCARDATA A POSSIBILIDADE DE UMA PESSOA SER IMUNODEFICIENTE QNDO ELA FIZER O HEMOGRAMA E CONSTAR SANGUE PERIFERICO SEM ALTERAÇÕES MORFOLOGICAS CERTO TB?!?

    DESCULPE-ME LEANDROOO , E DR. POR FZER VARIAS PERGUNTAS!!

    E AGRADEÇO VCS PELA AJUDA , NÃO SÒ A MIM MAIS COMO PARA TDS DESDE JA MUITO GRATO!


    JOSE MARIA
    comentou em 05.12.2007 às 18:29
    eh verdade, eh possivel o contagio, mas para ter o contagio deve se ter varios aspectos juntos como ferida no penis e sangramento na boca e grave, nao apenas uma gotinha de sangue, como se sabe o hiv eh de dificil transmissao.


    Dr Health
    comentou em 05.12.2007 às 20:08
    Leandro, a pele da glande não é bem uma mucosa não. Mas a da boca (interna) e da vagina são. Chama-se mucosa o epitélio que reveste as cavidades internas do organismo. Cada uma delas tem suas caracterísiticas particulares, mas todas tem em comum o revestimento de células epitelias (tipo pele).

    Encanado, vou te dar uma causa de leucopenia pra vc ter uma idéia : Contaminação por derivados do benzeno, comum em trabalhadores de indústrias petroquímicas. Se continuar exposto ao benzeno, este provoca mudanças na medula óssea que impedem a produção de leucócitos, e reduz as defesas do organismo. O trabalhador tem que ser afastado definitivamente do contato com o benzeno. E a resposta a suas perguntas é Sim.


    Mangaba
    comentou em 05.12.2007 às 20:11
    Olá!

    Gostaria de saber pq têm pessoas q tomam mensalmente benzetacil??
    É alguma medida profilática contra alguma bactéria pra pessoas q possuem aids ou alguma doença auto-imune…??
    Tem alguma coisa a ver com rinite alérgica??
    Se fosse alérgica, não deveria ser tratado com um glicorticóide ao invés de um antibiótico??

    Grato!


    Dr Health
    comentou em 05.12.2007 às 21:16
    Mangaba, a indicação que eu conheço para profilaxia prolongada com benzetacil é história de febre reumática na infância. E a profilaxia vai até os 21 anos. Depois disso, só em caso de procedimentos odontológicos ou orais.

    A febre reumática deixa a pessoa propensa a pegar endocardite bacteriana (infecção do endocárdio, membrana que reveste o coração internamente), de difícil tratamento e que pode matar. Por isso se faz a profilaxia rotineira contra os agentes mais comuns da endocardite (Estreptococos beta-hemolíticos), e isso se faz com doses de benzetacil.

    Que eu saiba não tem nada a ver com AIDS ou doença auto-imune.


    JORGE
    comentou em 05.12.2007 às 21:40
    MAURICIO, O QUE O JOAO MARIA DISSE ACIMA TEM FUNDAMENTO, EU PELO MENOS PENSO COMO ELE E VC


    Dr Health
    comentou em 05.12.2007 às 21:48
    Sim, mas o que ele fala é exatamente o que a Medicina diz sobre a transmissão do HIV via sexo oral.


    rogerio
    comentou em 05.12.2007 às 23:01
    Um amigo meu consultou com um medico e ele falou que a posição que o homem realisa na transa, interfere na transmição do hiv.Ele falou que quando um homem transa com uma mulher e ele fica em cima da mulher e mais dificil de se pegar o hiv, do que se o homem ficar sentado e a mulher sentar no pau dele.Ele disse que isso acontece porque quando o homem fica sentado, o pau fica para cima, e com isso a secreção pode penetrar mais facilmente pela boca da glande.Sera que isso tem fundamento??


    Dr Health
    comentou em 05.12.2007 às 23:25
    Rogério, não duvido que tenha fundamento. Mas isso deve aumentar o risco em 0,000000001%, ou seja, é insignificante. Explico :

    A uretra masculina é uma cavidade virtual, e a gravidade não é suficiente para fazer líquidos descerem por esta passivamente. Ainda mais líquidos com a densidade do fluido vaginal.

    Com o movimento da penetração, algum líquido vaginal é impulsionado para dentro da uretra. Mas isso ocorre em qualquer posição. Nunca ouvi falar disso de a gravidade influi no método de contágio.

    E outra, não se pega HIV só pela penetração do líquido pela uretra. A glande também é via de contágio.


    Renan
    comentou em 05.12.2007 às 23:53
    Olá Dr e Leandro,

    Gostaria de saber se o uso cronico da maconha interfere no resultados dos exames anti-HIV, devido a alteração que o THC causa nas células T.
    Grato.


    ENCANADO
    comentou em 05.12.2007 às 23:54
    ESTIVE PESQUISANDO AKI NA NET E VI UMA PESSOA Q TEVE O SEGUINTE RESULTADOO DO HEMOGRAMA!

    queda dos leucocitos,ausencia de eosinofilos,ausencia de bastoes,segmentados baixo.

    IMUNODEFICIENCIA? QUAL PODERIA SER A CAUSA DE TD ISSO!?


    Dr Health
    comentou em 06.12.2007 às 00:37
    Renan, não creio que o uso crônico da maconha interfere com linfócitos T, podendo causar queda da imunidade, mas não creio que a ponto de falsear um exame anti-HIV. Talvez faça só existir a certeza com o exame após 12 semanas de contágio.

    Encanado, existem inúmeras causas de imunodeficiência. Só vendo um hemograma, sem saber história clínica, dados de exame físico, eu não posso falar nada.

    AVISO aos amigos que estou indo amanhã para Santa Catarina, e provavelmente não responderei dúvidas até segunda ou terça, quando estarei de volta.


    Dr Health
    comentou em 06.12.2007 às 00:39
    Aliás, me expressei mal. O uso crônico interfere SIM com linfócitos, isso é fato, mas não a ponto de falsear o exame.

    Retire esse primeiro “não creio que”, editei a resposta antes e me distraí.


    ENCANADO
    comentou em 06.12.2007 às 01:43
    MAIS È DESCARDATA A POSSIBILIDADE DE UMA PESSOA SER IMUNODEFICIENTE QNDO ELA FIZER O HEMOGRAMA E CONSTAR SANGUE PERIFERICO SEM ALTERAÇÕES MORFOLOGICAS CERTO?


    Arnaldo
    comentou em 06.12.2007 às 08:33
    Já que o Dr. Health viajou, Leandro passa a ser o nosso “doutor”…rsrs

    PERGUNTA 1 - Leandro, tem como eu fazer o ELISA Ant-HIV gratuitamente e anonimamente? Me parece que uma vez me disseram isso, e queria confirmar.

    PERGUNTA 2 - Tem como saber se eu contraí o vírus por um simples exame de sangue?

    Obrigado!!!


    DIOGO
    comentou em 06.12.2007 às 08:39
    Tenho uma dúvida Dr., se um exame feito com 12 semanas te da certeza que ñ contraio HIV, porque se fala q tem q fazer um com 6 meses para ser certo, isso é estudo antigo ou seria bom fazer para ñ ter dúvidas?!


    Jose
    comentou em 06.12.2007 às 09:11
    É possivel pegar aids em uma barbearia pelo uso de giletes que nao sao descartaveis?


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 06.12.2007 às 10:02
    Sim arnaldo, o exame na rede publica é gratis e anonimo, é so ir a um posto de testagem. E não, vc so pode saber fazendo um ezame especifico para hiv.
    José, a probabilidade é desprezivel, alen da gilete ter que estar com muita quantidade de sangue o que qualquer um preceberia, o virus tmb nao resiste muito tempo fora do organismo.


    MAICON
    comentou em 06.12.2007 às 10:29
    pensando bem, no sexo oral recptivo (ser chupado) eh quase impossivel se contrair hiv, uma vez que tem que ter varios aspectos juntos para que isso ocorra, mais alguem concorda.


    MAICON
    comentou em 06.12.2007 às 10:36
    E TODOS ESSES ASPECTOS TEM QUE OCORRER EM CONJUNTO, OU NAO.


    ENCANADO
    comentou em 06.12.2007 às 12:04
    LEANDRO PODERIA ME AJUDAR ???


    ENCANADO
    comentou em 06.12.2007 às 12:09
    Dr. COMO Sr. MSM DISSE PARA SI SABER SE È IMUNODEFICIENTE SÒ COM HEMOGRAMA COMPLETO E È DESCARDATA A POSSIBILIDADE DE UMA PESSOA SER IMUNODEFICIENTE QNDO ELA FIZER O HEMOGRAMA E CONSTAR SANGUE PERIFERICO SEM ALTERAÇÕES MORFOLOGICAS(Td dentro dos valores normais do exame) CERTO?!!


    ENCANADO
    comentou em 06.12.2007 às 13:06
    LEANDRO COMO DR. Viajou SE VC NAUM SOUBER ME RESPONDER A PERGUNTA ANTERIOR TD BEM, MAIS ESSA SEI QUE VC SABERA RESPONDER!

    UM EXAME ELISA DE 3°GERAÇÃO JA PODE SER DETECTADO COM 1 MES APOS A SITUAÇÃO DE RISCO, ENTAUM PQ 3 MESES?

    SERIA PARA PESSOAS IMUNOSUPRIMIDAS!?


    Julio
    comentou em 06.12.2007 às 13:20
    Dr.Health, acredito que seja mesmo só uma irritação, pois, após de ter acontecido a relação sexual essa coceira só apareceu dois dias depois, mesmo assim ficou um pouco vermelho inchou um pouco também, mas pensei que essa esfolação é normal em toda relação sexual devido ao atrito. Aconteceu agora de juntar um pouco de esmegma, mas não tenho fimose pelo contrário. Vou esperar passar alguns dias para ver se o inchaço passei naturalmente. Já que visualmente o pênis está normal, mesmo com o pequenino inchaço que acredito que seja da esfolação. Porém, Dr isso aconteceu somente no sábado, após uma rápida masturbação que aconteceu isso. Levando em consideração que minha última relação sexual( com camisinha) foi na quint passada e até no dia de sábado não tinha acontecido nada. me aborde algumas doença que ocorre no prepúcio que possa ter relação com este problema q estou abordando.
    PS: A camisinha também que utilizei foi uma nova que não tinha usado será que a marca também influi em alguma coisa?


    DIOGO
    comentou em 06.12.2007 às 14:52
    Leandro se puder tirar essa dúvida agradeço, se um exame feito com 12 semanas te da certeza que ñ contraio HIV, porque se fala q tem q fazer um com 6 meses após contato de risco para ser certo o resultado, isso é estudos antigos ou seria bom fazer para ñ ter dúvidas?!Obrigado e parabéns por esse trabalho solidário!


    ENCANADO
    comentou em 06.12.2007 às 21:08
    *************LEANDRO COMO NO MEU APELIDO MSM JA DIZ SOU ENCANDO!*******************

    Ligue no laboratorio aki da minha cidadeeeeee e o Dr. disse o seguintee que com exame elisa de 3 geração ja pode ser feitoo com 20 ou 30 dias apos a situação de riscoo!

    Pq 3 meses , 3 meses são para pesssoas imunosuprimidas que demorão um pouco mais para fabricar anticorpos!!

    bom foi isso oq ele me disse e esse laboratorio aki é bem conceituadoooo!!!

    Abraxx!!!


    wagner
    comentou em 06.12.2007 às 23:30
    Olha,pelo que eu estou lendo,os comentários em sua maioria é a respeito da janela imunológica,pois bem,hoje liguei no dst aids de sp e o atendente me disse o seguinte:os exames feitos atualmente são de alta sensibilidade e detectam o virus com muita precisão e a respeito da janela, algumas pessoas demoram um pouco mais para a soroconversão,por esse motivo o cuidado com a janela de 3 meses.


    wagner
    comentou em 06.12.2007 às 23:35
    Leandro, das antigas, como ja mencionei fiz um exame com 46 dias após uma situação de risco,(método MEIA),como não conhecia esse método, liguei no laboratório onde fiz o exame e a tecnica do laboratório me disse que esse método é de alta sensiblidade no mesmo nivel de um elisa de terceira geração,como vc pesquisa muito, qual a sua opinião?


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 07.12.2007 às 10:38
    maicon, concordo sim, é dificil, porem não impoossivel. Se a probabilidade for maio que 0% ela existe. é necessario uma porta de entrada na boca, uma feria ,um corte , uma erpes, etc.

    Encanado 3 messes é reconmendação da agencia nacional de segurança em saude e pq algumas pessoas podem ter dificuldade para produzir anticorpos( os que passaram por quimioterapia, tomaram algum remedio para diminuir a taxa de anticorpos por causa de um transplante, para não regeitar o orgão transplantado, Deficiencia genetica) Essas pessoas não irão produzir anticorpos na mesma velocidade que uma pessoa normal . Por isso , por não saber quem é quem eles realizam de 3 messes pra não acabar pegando um imunosuprimido sem saber da situação do rapas, faz o exame 6 semanas e da negativo, falso logico, o cara ta com a taxa de produção de anticorpos la em baixo( e o alisa da positivo quando encontra anticorpos contra o hiv). Mias relaxa por 2 motivos : 1- o elisa tem alta sensibilidade e ate mesmo se a pessoa for imunosuprimoda ele poede detectar pequenas quantidade de anticopos(a não ser que a produção seja muito baixa mesmo). 2- 95% das pessoas soroconvertem em 6 semanas.

    Ta respondido tmb diogo?? e o Exame com 6 semanas tem 99,994% de certeza.

    Wagner se a minina do laboratório disse, acredite.Não tem pq ela mentir pra vc.


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 07.12.2007 às 10:42
    E outra, vouto a repetir, o cara mais conceituado de aids do brasil , david uip . Diretor do programa de aids do hospital das clinicas sp. Afirma que con 1 mes o exame é confiavle.Vai falar que ta errado, o cara é o maior infectologista do brasil


    MAICON
    comentou em 07.12.2007 às 12:59
    LEANDRO E TU TBM CONCORDA QUE PARA CONTRAIR O HIV NO SEXO ORAL RECEPTIVO (SER CHUPADO) TEM QUE FECHAR VARIOS ASPECTOS JUNTOS COMO UMA FERIDA NO PENIS E UM SANGRAMENTO NA BOCA, VC QUE GOSTA DE PROBABILIDADES QUAL SERIA A PROBABILIDADE DE CONTAIR HIV NO SEXO ORAL RECEPTIVO.


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 07.12.2007 às 13:55
    Maicon probabilidade…a do sexo vaginal insertivo é de 0,003 , a do anal incertivo é de 0,09. O sexo oral é bem menor que essas duas.
    Como vc v é quase impossivel. Porem esse quase ainda deixa margem, intaum camisinha nele.


    Rodrigo
    comentou em 07.12.2007 às 14:03
    Tenho a mesma dúvida do Maicon.
    Dr. Maurício e Lendro, vcs poderia fazer algo como requisitos mínimos para uma transmissão no oral receptivo ocorrer? Acho que essa é a dúvida que mais atormenta a maioria, pois em outros tipos de sexo a galera se protege e no oral quase nunca. Meus amigos mesmo ainda acham que não **** transmissão para quem não coloca a boca. Talvez a falta de informação que seja o maior problema.
    Pois bem, para a transmissão tem que haver sangramento na boca e ferida no pênis? Ou apenas uma ferida no pênis em contato com a saliva seria, teoricamente, possível?
    O sangramento na boca e a ferida no pênis devem ser graves, ou se não há essa necessidade? Qto menor a ferida ou o sangramento menor a chance de contaminação, é isso?

    Qto ao exame elisa. Como posso saber que é de terceira geração? Há algum nome técnico para o exame? Pergunto porque liguei para alguns laboratórios da minha cidade e nenhum soube me explicar qual teste elisa eles realizavam. E todos reafirmaram, meio que sem saber o que estavam falando, a janela de três meses. Por isso, pergunto como posso saber se é de terceira geração ou não.

    Valeu!


    ENCANADO
    comentou em 07.12.2007 às 15:22
    pelo que li vc confirma oq eu escrevi certo leandro?!? 3 meses são para imunosuprimidos?!!? depois de 3 meses é tiro certo?!

    se tiver que positivar ele positiva , si der negativo tchau e benção!?

    abraxx e obrigadoo pela ajuda!


    Leandro (das antigas, o original)
    comentou em 07.12.2007 às 16:27
    rodrigo, é logico que uma ferida no penis do homem e um sangramento na boca da mulher ajuda muito. Mas não da pra precisar.

    Sim encanado 3 messes é tiro certo, em rarissimos casos 6 messe(1 em cada 1.000.000 infectado).
    Agora com mais de 6 messes ja houve relatos, mas nem mesmo os cientistas que levantaram a ipotese confirmaram.
    Porem 95 % desenvolvem aticorpos dentro de 6 semanas, e o resto é sim imunosuprimido.
    E tambem tem uma cepa de hiv que demora a infectar por isso a demora no exame positivar, porem é um subtipo do “HIV 2″ . Rarissimo no brasil.


    diego
    comentou em 07.12.2007 às 16:53
    seguinte,a 2 meses atras dexei uma prostituta dessas casas luxuosas,xupar meu pau sem camisinha,passei a mao nela mais e tenho algumas feridas no dedo por roer unha,me masturbei bem proximo a vagina dela,mais nao rolou penetração sem camisinha,foi com camisinha normal… no dia seguinte vendo os sintomas em sites,comecei a senti-los,quase todos eu tive,só q por medo do resultado,ainda nao fiz os exames… agora passados dois meses,estou com amigdalite ( coisa q nunca tive ) e mtus espasmos musculares ( meus musculos vivem saltando constantemente,todos os dias,e cada hora em um lugar…ateh meu abdomen… ) gostaria de saber as probabilidades de isso poder ser hiv… jah q amigdalite na maioria das vezes aparece por imunidade baixa…tive diarréia ontem.. nao sei se eh nervoso… muito obrigado desde já! aguardo sua resposta !


    ENCANADO
    comentou em 07.12.2007 às 18:03
    ***LEANDRO VC ESTA BEM INFORMADOO VIW PARABENS!****

    Uma pessoa imunosuprimida deveria fzer o exame com 10 meses entaum?!


    ENCANADO
    comentou em 07.12.2007 às 18:05
    E otra tds os laboratorios fazem o elisa para os 2 tipos, HIV-1 e HIV-2?


    ENCANADO
    comentou em 08.12.2007 às 02:41
    ********DIEGOOO*********

    VO DA UMA AJUDA AI, DPS O LEANDRO PODE RESPONDER TB, COMO TB ESTIVE POR MTU TEMPO ENCANDO COM ESSAS COISAS VO TI FLA POIS ANDEI PESQUISANDO MTU E CONVERSANDO COM OS MEDICOS************

    È O SEGUINTE A FASE QUE APARECE ESSES “SINTOMAS” dias apos a situação de risco e naum meses dps e DURÃO MAIS O MENOS 1 MÊS , espasmos musculares nunca vi isso ser sinal de algum tipo de doença! E amidalite (Dor de garganta tds nos ja tives um dia) é normal!

    e outra o sistema imunologico só baixa no estagio bem avançado da doença!

    DIARREIA PODE SER NERVOSO SIM e TB OU POR ALGUMA COISA QUE VOCÊ COMEU!

    LARGA DESSA RAPAZ FAZ UM EXAME AGORA E DPS MAIS 1 , com 3 meses apos a situação que é tiro certooo, Vai da nada naum sexo oral é um risco cientifico!!!

    AEEE LEANDRO PODE DA UMA FORÇA AI TB!

    Abraxx


    diego
    comentou em 08.12.2007 às 02:43
    vlww encanado,acho q a resposta do leandro ou do dr. vai ser mais ou menos esta mesmo… valeu pela força…já deu uma boa tranquilizada


    ENCANADO
    comentou em 08.12.2007 às 03:09
    ********AEEE DIEGOO PRA VC*******

    aparecimento dos primeiros sintomas é de cinco a 30 dias, com uma duração média na faixa de sete a 14 dias. No entanto, como os sinais e sintomas dessa fase são inespecíficos e comuns a outras patologias, eles não definem o diagnóstico de infecção pelo HIV. Por isso, a única maneira de saber a causa de tais sintomas é fazendo um teste anti-HIV.


    ENCANADO
    comentou em 08.12.2007 às 03:32
    *********AEEE LEANDRO ESSA VC JA DISSE MAIS VO POSTA DINOVU AKI OQ EU AXEI! *************

    Essa é praquele pessoal que pessa por uma situação de risco e fica 12 semanas encucado. Somente 1,6 % das pessoas não apresentam aticorpos apos 4 semanas, com 6 semanas o exame é virtualmente 100% confiavel. Antes que alguem fale que eu so doido o medico mais entendido em hiv do brasil ,David uip, defende tabem a confiabilidade do exame apos 1 mes.
    A tá… mais porque geral fala 3 messes??
    Pessoas que por algum motivo estejam imunosuprimidas(dificuldade de produzir anticorpos) e mapeamento da agencia naciona de segurança em saude.
    Então irmão, fez cagada 1 Mes depois tu ja pode ir la e fazer um eliza III. seguem os dados dos fabricantes do exame:
    anti-body detected one week after the exposure :22.6%
    anti-body detected two weeks after the exposure :53.775%
    anti-body detected three weeks after the exposure :84.1%;
    anti-body detected four weeks after the exposure :98.4%
    anti-body detected five weeks after the exposure :99.45%
    antibody detected six weeks after the exposure 99.994


    ENCANADO
    comentou em 08.12.2007 às 03:35
    *********MAIS UMA AI***********

    DAVID UIP FALANDO!

    http://chat.terra.com.br:9781/daviuip.ht...


    ENCANADO
    comentou em 08.12.2007 às 03:37
    max diz: Fiz sexo com outro homem, a penetração foi com camisinha, mas nas preliminares fiz sexo oral nele sem camisinha, ele não gozou na minha boca, mas gostaria de saber quais os riscos do sexo oral.

    David Uip 14:31:13
    max, muito pequeno, quase despresível.


    ENCANADO
    comentou em 08.12.2007 às 03:37
    Nick diz: Doutor, pelo que você falou para o Cicero, as chances do homem pegar aids no sexo oral (recebendo da parceira) é quase nula, é isso?

    David Uip 14:36:57
    Nick, sim.


    ENCANADO
    comentou em 08.12.2007 às 03:42
    Moderador 15:11:53
    Anônim@ diz: Quando o resultado der negativo no exame anti-hiv, é considerado negativo mesmo, ou pode ser porque a pessoa ainda não se desevolveu a doença?

    David Uip 15:12:45
    Anonim@, se o exame for colhido pelo menos 1 mês após ele é realmente negativo. Por segurança sugere-se nova coleta 6 meses após.


    ZECA
    comentou em 08.12.2007 às 08:58
    encanado, o que vc entende por espasmos musculares


    ZECA
    comentou em 08.12.2007 às 09:05
    e se eu tive uma relaçao de risco so levei uma chupada (risco cientifico), nao tive amidalite, mas minha garganta ficou meio irritada, fui a um otorrino ele me disse que era acides do estomago, pode ser sintomas de hiv


    rogerio
    comentou em 08.12.2007 às 09:32
    Perda de peso é caracteristica da fase aguda ou é caracterisrica da aids em si?Tem um mes e meio que tive relação de risco e eu perdi 3 kg, nao sei se pode ser por eu estar ansioso, o que voces acham?


    Rodrigo natal
    comentou em 08.12.2007 às 17:15
    Por favor responda minha pergunta! Estou muito estressado! ´Desde criança tenho uma pequena mancha vermelha na mão direita! Também tenho umas manchas brancas apenas no braço direito! não entendo o que pode ser. Recentemente apareceram várias pintinhas vermelhas indolores apenas nesse mesmo braço, ‘as vezes aparecem marcas brancas na minha unha, isso pode ser um sintoma de infecção pelo HIV?


    Rodrigo natal
    comentou em 08.12.2007 às 17:18
    Sim! esqueci de dizer que passo por muito estresse devido a problemas familiares, tem algo a ver?


    leandro
    comentou em 08.12.2007 às 18:39
    Diego– palpitaçõesa nos musculos ta mais pra stress anciedade ou medo, vc ja pode fazer seu exame, e vai por mim pelo q vc descreve dificilmente contraiu hiv, vai por mim e faz o exame.

    Zeca– vc pode estar passando pelo mesmo problema que o diego, alterações estomacais é sinal de stress, um gstro falou pra mim quando eu passei por uma situação de risco e fiquei paranoico: “o sistema digestivo é formado junto com o sistema nervoso, os dois estão sempre ligados. Logo uma alteração emocional pode causar uma completa alteração disgestiva” .Ou foi só coencidencia, seu rico foi quase nulo, mais faz o exame, vai por mim vaqi dar negativo, é so pra garantir que tu não é akele cara que nasceu com 999999 pés esquerdo.

    Rogerio–Perda de peso é sintoma da aids propriamente dita,e é consequencia de graves diarreia e disturbios alimentares.

    Rodrigo natal ,não sei o nome , mais um amigo meu um vez passo por um estress la no trabalho e o corpo dele ficou cheio de placa e era stress.Mancha branca na unha nada a ver com o hiv. O principal vc naum disse se vc se expox, c vc naum se expor naum procisa ficar preocupado.E se não se expox procure um dermatologista.
    Abrações.
    Pensamento.
    Assim como nossos maiores sonhos não irão se realizar,nossos maiores medos tmb não irão.


    wagner
    comentou em 08.12.2007 às 21:50
    Encanado,parabens,vc esta se tornando um grande pesquisador e colaborador de nossas dúvidas,gostaria de dizer que este é sem dúvida o melhor site de esclarecimentos à respeito de dst .


    ENCANADO
    comentou em 09.12.2007 às 01:40
    *****OBRIGADO WAGNER , MAIS O NEGOCIO È ESSE È AJUDAR*********

    ZECA , num precisa mta coisa pra saber que espamos musculares não são sintomas de nenhuma patologia , e sim que pode ser por cansaço , saum tipo contraçoes igual caimbras é por strresss ou cansaso muscular, ou talvez nervoso.

    Nunca ouvi falar que espamos musculares seria sintomas de algum tipo de patologia!

    *********LEANDRO DA UMA FORÇA AE!**********

    Abraxx


    ENCANADO
    comentou em 09.12.2007 às 01:45
    LEANDRO de acordo com a agencia nacional de saudee segundo david uip o exame deve ser repetido 6 meses apos a exposição de risco!

    Seria para pessoas imunosuprimidas?!

    Abrax!

    DESDE JA MTU GRATO!


    leandro
    comentou em 09.12.2007 às 04:07
    só confirmação…


    alex
    comentou em 09.12.2007 às 13:50
    tive uma transa com uma garota de programa e a camisinha estourou. o penis ficou em contato com a vagina por uns 20 segundos e logo que percebi tirei e lavei com agua e sabao. qual o risco de contrair hiv? por favor estou apavarodo.


    wagner
    comentou em 09.12.2007 às 17:41
    tenho duas duvidas,quando o individuo apresenta sinais da infecção aguda,se após seis semanas ele fizer o exame ja consta?e como vou saber se sou imunosuprimido?


    rogerio
    comentou em 09.12.2007 às 19:35
    No item acima,”meu caso e muito curioso”, o rapaz ja tem um exme negativo ou nao?No testo ele fala que tem um exame negativo e que nao acreditava nale e depois o doutor fala que ele ainda nao fez sorologia.Ele fez ou não?


    Renato
    comentou em 09.12.2007 às 19:53
    Gostaria de saber se os testes quimioluminescencia + eletroquimioluminescencia com pesquisa de anticorpos e antigeno p24 são tão eficientes como o teste elisa. Um resultado negativo com esses testes aos 60 e 94 dias, após a situação de risco é suficiente para descartar a infecção? Obrigado.


    wagner
    comentou em 09.12.2007 às 20:00
    Leandro (das antigas, o Original),na sua opiniao um exame negativo após 46 dias de uma situação de risco ja é um bom sinal,pois estou muito preocupado,voltei a fumar,engordei mais de dez quilos de tanta ansiedade,terça feira vou ao médico e na quarta vou fazer outro exame com 83 dias apoós a situação.Fico tão angustiado que qualquer dor eu associo à aids e pra piorar, ultimamente tem surgido no meu corpo puequenas bolinhas de pus como se fossem pelos encravados e ai entro em panico.


    wagner
    comentou em 09.12.2007 às 20:26
    ENCANADO,de acordo com seu comentário citado acima, gostaria de fazer uma pergunta: 1,6 por cento das pessoas que não apresentam soroconversão após 4 semanas são imunosuprimidas,ou uma pessoa normal também poderia demorar para apresentar soroconversão.


    fabricio
    comentou em 09.12.2007 às 22:07
    Queria saber o que causa a fase aguda do hiv?Sera que a fase aguda começa quando os anticorpos começam a aparecer?


    ENCANADO
    comentou em 09.12.2007 às 23:53
    WAGNER , ESSES PELOS “BOLINHAS” PODEM SER POR NERVOSISMO, ANSIEDADE ou STRESS!

    SE VOCÊ TEM UM RESULTADO NEGATIVO È BOM SINAL, AXO Q ISSO È MAIS COISA DA NOSSA CABEÇA!!

    VO TI FALA DO MEU CASO!

    FIZ UM EXAMEE COM 6 MESES NEGATIVO, OTRO COM 11 meses tb negativo , e as vzs encano!!

    SOBRE IMUNODEFICIENCIA , ATÈ HJ NÂO CONSEGUI INFORMAÇOES PRECISA!! =/


    ENCANADO
    comentou em 10.12.2007 às 01:13
    ********UNICA COISA QUE AXEI SOBRE IMUNODEFICIENCIA********

    Deficiência da Glicose-6-fosfato Desidrogenase

    Herança ligada ao X
    Principal manifestação anemia hemolítica ®hemólise por infeções e drogas: ácido acetil salicílico, vitamina K, cloranfenicol e antimaláricos
    G6PD neutrófilos e eritrócitos®mesmo gene localizado no cromossomo Xq28
    Níveis muito baixos da G6PD (abaixo de 5% do normal) nos neutrófilos ® falha no metabolismo oxidativo ® redução da atividade microbicida dependente de oxigênio dos fagócitos ®susceptíveis a infeções de repetição
    Diagnóstico diferencial com doença granulomatosa crônica (DGC):

    Deficiência funcional primária do sistema fagocitário
    Infeções graves e de repetição por microorganismos catalase-positivos associada a uma disfunção microbicida dos fagócitos falha no sistema NADPH oxidase
    Evolução: Introduzido co-trimoxazol uso continuo em dose terapêutica com controle dos quadros infecciosos, melhora da anemia, da leucocitose e redução do baço. Chama atenção a seqüela decorrente das pneumonias, alterando o prognóstico do paciente. Apesar do controle dos quadros infecciosos aliado a fisioterapia as lesões pulmonares permanecem. Este paciente se comporta como um com DGC apresentando susceptibilidade a infecções por microorganismos catalase-positvos.

    a Cytochome-b
    b

    OXID OXIDASE
    O2
    O2-
    SOD

    H2O2

    Figura 1. O complexo NADPH oxidase dos neutrófilos consiste em duas subunidades de membrana do citocromo b, subunidade a (22kd) e b (91kd), e dois cofatores citosólicos (67kd e 47kd) necessários para o metabolismo oxidativo. O NADPH serve como substrato para redução do O2 em O2-que é rapidamente transformado em H2O2 espontaneamente ou pela superóxido dismutase (SOD). O NADPH é gerado a partir da glicose-6-fosfato (glicose-6-P) pela glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD).

    Relato de Caso: 3

    Paciente de, 16 anos, sexo fem, peso=32.5kg, esta=151cm. História clínica de pneumonia (6x) dos 14 aos 16 anos, sinusite (2x), diarréia freqüente há 1 ano, Herpes labial (2x), Estomatite (1x). Paciente com seqüela pulmonar: síndrome do lobo médio. Ao exame físico chamava atenção o emagrecimento e a astenia da paciente. A avaliação da imunidade humoral mostrou claramente uma hipogamaglobulinemia e uma prova de função pulmonar inadequada.

    Laboratório:

    IgG=212 mg/dl; IgA=


    ENCANADO
    comentou em 10.12.2007 às 01:20
    Imunodeficiência Primária - Os Dez Sinais de Alerta

    Como é de seu conhecimento, as imunodeficiências primárias (PID), estão sendo diagnosticadas em números cada vez maior. Atualmente mais de 95 diferentes tipos de PID já foram descritas. A principal característica destas doenças é a presença de infecção de repetição e/ou grave. Em nosso meio, essas doenças ainda são subdiagnosticadas acarretando prejuízos para os pacientes por elas acometidos.


    ENCANADO
    comentou em 10.12.2007 às 01:22
    Os 10 Sinais de Alerta para Imunodeficiência Primária.

    1. Duas ou mais Pneumonias no último ano
    2. Quatro ou mais novas Otites no último ano.
    3. Estomatites de repetição ou Monilíase por mais de dois meses.
    4. Abcessos de repetição ou ectima.
    5. Um episódio de infecção sistêmica grave (meningite, osteoartrite, septicemia)
    6. Infecções intestinais de repetição / diarréia crônica / giardíase
    7. Asma grave, doença do colágeno ou doença auto-imune
    8. Efeito adverso ao BCG e/ou infecção por Micobactéria
    9. Fenótipo clínico sugestivo de síndrome associada a Imunodeficiência
    10. História familiar de imunodeficiência.


    ENCANADO
    comentou em 10.12.2007 às 01:31
    ****AGORA È IMUNODEFICIENCIA SECUNDARIA***

    **** ANTES ERA CONGENITA , (QUE JA NASCE COM ELA)****

    SINAIS DE ALERTA PARA IMUNODEFICIÊNCIA SECUNDÁRIA

    Infecções respiratórias de repetição (rinossinusites, otites e pneumonias).

    Infecção oportunista ou grave.

    Neoplasia rara (sarcoma de Kaposi, linfomas não Hodgkin.

    Linfoadenopatia generalizada.

    Hepato-esplenomegalla.

    Achados neurológicos raro.

    Candidíase oral recorrente.

    Varicela grave ou recorrente.

    Diarréia crônica.

    Parotidite crônica ou recorrente.

    Febre persistente ou recorrente.

    Emagrecimento rápido sem causa conhecida.

    Pneumonia intersticial.


    ENCANADO
    comentou em 10.12.2007 às 02:15
    LEANDRO DAS ANTIGOS O ORIGININAL E DR.MAURICIO!

    QNDO ESTAMOS COM ALGUMA INFECÇÃO APARECEM GLANGLIOS NO PESCOÇO VIRILIA , BRAÇO e ETC.

    MINHA PERGUNTA È A SEGUINTE…

    1-TDS NOS TEMOS ESSES GLANGLIOS CERTO? POIS SÃO AS DEFESAS DO NOSSO CORTO!

    2-QNDO ESTMOS COM ALGUMA INFECÇÃO ELE RESALTA, NA PELE ,INCHA, FORMA UMA BOLA GRANDE ? E FICA PERCEPITIVEL AO OLHAR ?


    wagner
    comentou em 10.12.2007 às 09:01
    Queridos amigos que acessam este site,ontem pesquisando encontrei um artigo de perguntas e respostas do dr. David Uip e ele afirma desde o ano 2000 que um exame com trinta dias ja tem um resultado conclusivo e a última entrevista que eu li sobre ele falando deste assunto foi em 2005.Agora pergunto alguem tem uma entrevista mais recente dele falando sobre janela imunológica e por que o ministério da saude adota uma janela de 3 meses, quando o próprio ministério antes usava uma janela de 2 meses.Se alguem tiver alguma informação por favor comente.


    Danilo
    comentou em 10.12.2007 às 16:23
    Completamente desesperado, isso é o que a vida nos reserva quando somos ignorantes consigo mesmo.
    Nessa madrugada transei com uma garota que acabava de conhecer impolgamos tanto que devido estar embriagados acabamos transanto sem camisinha, ejaculei fora e depois de tudo a garota me vira e diz que é portadora do HIV se arrumou e simpesmente foi embora, imediantamente corri para lavar meu penis urinei e tudo mais até masturbação fiz para pelo menos ter a sorte de sair ow sei la…

    Agora não sei o que faço, indignado, desesperado…
    Quais são? isso se existir alguma chance de eu escapar dessa?


    ENCANADO
    comentou em 10.12.2007 às 16:55
    Gostaria de fazer uma pergunta: 1,6% das pessoas que não apresentam soroconversão após 4 semanas são imunosuprimidas,ou uma pessoa normal também poderia demorar para apresentar soroconversão.

    *********PERGUNTA FEITA POR WAGNER**********

    DR.MAURICIO E LEANDRO OQ VCS AXAM?!


    ENCANADO
    comentou em 10.12.2007 às 17:36
    AXEI ISSO PRA AJUDAR!

    nagtivo é valido se for de:
    3° geração(vc tem q ligar pro laboratorio pra saber)- 4 semanas apos ,o probabilidade do exame ser correto é de 98.4% com 6 semanas apos a exposição é de 99.994%.
    Isso em um elisa III . E Ãntes q algum esperto venha com akele papo de 3 messes . Não é só essas informações que confirmam o maior especialista em hiv do brasil ,david uip, tambem declara isso. esse papo de 3 messes é para pessoas imunosuprimidas e controle daas agencias de saude.

    Fonte(s):
    http://www.medhelp.org/forums/STD/messag...


    Dr Health
    comentou em 10.12.2007 às 17:48
    Antes de mais nada, obrigado ao Leandro por segurar a barra aí enquanto viajei… Tô impressionado com o número de comentários. E o Encanado sabe mais sobre imunodeficiência já, do que eu, hahahahha..

    Alex - Sim, o risco está presente, embora eu ache pequeno.

    Wagner - Segundo dados que o Leandro postou, numa pessoa normal, após 6 semanas já consta sim. Pela internet não posso dizer quem é imunossuprimido e quem não é, é uma combinação de historia clínica, exame físico e exames laboratoriais. Precisa de avaliação médica.

    Rogério, o rapaz dono da dúvida não se pronunciou ainda.

    Renato, creio que sim, pois também são exames preconizados na literatura médica. E sim, com dois resultados negativos nessa margem de tempo, é certeza de não-infecção.

    Fabricio, a fase aguda do HIV ocorre por causa da reação do organismo ao vírus, e é muito parecida com o que ocorre ao pegarmos uma gripe (q tbm é virus). Mas nem todo mundo apresenta os sintomas. Cronologicamente primeiro vem a fase aguda (se tiver) e depois a produção de anticorpos.

    Encanado, provavelmente quem tem imunodeficiência primária apresenta manifestações desde a infância, pois são erros do metabolismo. Respondendo suas perguntas : 1 - Sim, os gânglios existem em qualquer pessoa, mas podem aumentar com alguns processos infecciosos ou neoplásicos (tumorais). 2 - Sim, pode acontecer exatamente isso.

    Wagner de novo, primeiro que o MS não dispõe dos exames mais modernos e de última geração com os quais os pacientes da rede particular (na qual trabalha o Dr Uip) podem SEMPRE contar, segundo, quanto mais específico você é ao determinar um tempo exato para o aparecimento de anticorpos, AUMENTA a chance de erro (soroconversões tardias). Como o MS trabalha com a população em geral, isso é grave. Então, adota-se os 3 meses, que é mais do que certeza.

    Danilo, que mancada, hein ? Bom, agora o leite já derramou. Com as informações que você tem agora, isso não quer dizer nada, primeiro que vc não sabe se ela tem HIV mesmo, segundo, vc não sabe se ela o trata adequadamente. O que fazer ? Não sei se você se enquadra no perfil de fazer uma quimioprofilaxia (tomar o coquetel preventivamente), eu se fosse você iria a um infectologista ONTEM para se informar. Segundo, é aguardar a janela imunológica e fazer a sorologia pro HIV. Não há muito o que fazer além disso. Se serve de alento, a chance do homem pegar HIV da mulher é MUITO menor que o contrário. Boa sorte aí !

    Encanado, o dado que vc forneceu é conflitante… Se só 1,6% das que não apresentam soroconversão são imunossuprimidas, quer dizer que 98,4% são normais, ou seja, já responde a dúvida, pode ser normal sim.


    Renato
    comentou em 10.12.2007 às 20:05
    Caros colegas,

    Segue mais um cometário sobre o tempo ideal para realização do exame anti hiv. O depoimento é do médico infectologista Esper Kallas, nesse vídeo ele comenta que com 20 dias após a situação de risco o exame já detecta os anticorpos. Porém nem ele nem o Dr. David Uip comentam que tipo de exame é esse. Será que podemos generalizar para todos os tipos de exames anti-hiv? A entrevista é bastante recente.

    http://video.noticias.uol.com.br/player_...


    cacaio
    comentou em 10.12.2007 às 20:18
    transei em 1/8/07 com prostituta sem camisinha, no dia seguinte senti uma enorme coceira no penis e no saco no dia 02/08 minha mao começou a rachar, atualmente sinto corisa, dor no pescoço e nos pulmoes e manchas vermelhas no corpo e continuo sentindo prurido, fil exame (meia) em 02/10/07 imunofluorimetrico deu negativo, repeti em 13/11/7 teste rapido imunocromatografia - negativo, minha esposa fez exame em 22/11/2007 tambem negativo, mas o hbs deu 2 u/L, estamos fora do perigo de ter contraido o hiv?


    ENCANADO
    comentou em 10.12.2007 às 20:26
    Dr. 2 exames um apos 6 meses e outro apos 11 meses, ambos negativos , descarta a possibilidade de infecção pelo virus!?


    ENCANADO
    comentou em 10.12.2007 às 20:37
    DESCULPA DR.

    MAIS VOU REFAZER A PERGUNTA NOVAMENTE PQ AXO QUE O SENHOR NAUM ENTENDEU , DESCULPE-ME A IGNORANCIA E PELA FALTA DE DIDATICA!

    È assim Dr. Uma pessoa normal não demoraria para frabricar os anti-corpos certo ? fabricaria anticorpos de 6 a 12 semanas!?

    ou uma pessoa normal sem nenhum tipo de imunodeficiencia tb poderia apresentaria soroconversão aos 6 meses?


    wagner
    comentou em 10.12.2007 às 23:03
    Pessoal é o seguinte:além do dr.David Uip e o dr.Esper Kallas existe uma outra doutora chamada Zilda Frazão que menciona em uma entrevista no site do terra um exame com 30 dias de janela imunológica.Agora me vem esta duvida:as enrevistas tanto do David Uip e da Zilda Frazão são do ano de 2001,nessa época já existia o elisa de terceira geração?E será que realmente eles se referem à rede particular,pois os mesmos sabem que a maioria das pessoas são atendidas em orgãos publicos.Tbem sei que para doação de sangue a janela é de aproximadamente 22 dias e muitos são hospitais publicos.


    rogerio
    comentou em 10.12.2007 às 23:13
    Doutor, então no depoimento, quando ele falou que fez um exame e este deu negativo, so que ele mesmo assim achava que estava com aids, ele estava mentindo?


    slvroberto
    comentou em 10.12.2007 às 23:29
    doutor no dia 2 de dezembro deixei uma prostituta fazer sexo oral em mim no dia 5 fis em exame e no dia 10 fui a um especialista e ele falou q eu tinha de um a dois % de pegar aids mas depois q eu sai dela eu fui ate aonde as meninas ficavam e perguntei a uma delas sobre a garota q tnha feito sexo oral comigo e els falaram q todas achavam q ela tem aids e q fuma crack com esses novos fatores o meu risco aumenta ?


    slvroberto
    comentou em 10.12.2007 às 23:41
    ea esqueci de mensinar q no dia do ocorrido quando eu cheguei em casa eu lavei com alcool e prestei bastante atençao se nao tinha nem um corte no penis e nao tinha teria como o virus entra sem ter cortes?


    slvroberto
    comentou em 11.12.2007 às 00:00
    a so mais uma coisa ela ficou nem 2 minutos fazendo sexo oral em mim e desde ja agradeço a atençao de vcs .


    MAPURUNGA
    comentou em 11.12.2007 às 00:11
    GENTE BOA NOITE… EU ESTIVE A ALGUNS MESES ATRAZ NUMA SITUAÇÃO DE RISCO, FIZ VARIOS EXAMES E TODOS DERAM NEGATIVO ESTIVE HOJE COM MEU INFECTOLOGISTA PARA PEGAR O PEDIDO DE EXAME COM ELE, PEDIDO ESSE DE 4 MESES APOS O CONTATO. BEM EU TODOS OS DIAS VEJO RELATOS NESTA COLUNA E OBSERVO QUE TODOS TEM DUVIDAS QUANTO A JANELA IMUNOLÓGICA, BEM MEU INFECTOLOGISTA E PROFESSOR DA FACULDADE DE MEDICINA DE CAMPOS DOS GOYTACAZES AQUI NO RIO E GRANDE CONHECEDOR DESTA ÁRE SOBRE HIV. BEM EU PERGUNTEI SOBRE QUANTO TEMPO APÓS O CONTATO DE RISCO UMA PESSOA APRESENTA A SOROCONVERSÃO, E ELE ME INFORMOU QUE 80% JA APRESENTAM COM 2 MESES APÓS O CONTATO COM O VIRUS. E QUE ELE MESMO NESSES 15 ANOS DE ATUAÇÃO NUNCA VIU ALGUEM SO DA SOROLOGIA PARA HIV APÓS 3 MESES DE CONTATO COM O VIRUS. MAIS ME DISSE QUE, JA OUVE RELATOS, MAIS MUITO LONGE DAQUI.


    ENCANADO
    comentou em 11.12.2007 às 01:21
    Dr. 2 exames elisa de 3°geração um apos 6 meses e outro apos 11 meses, ambos negativos , descarta a possibilidade de infecção pelo virus!?

    O QUE É AIDS?
    AIDS é a sigla da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, provocada por uma vírus chamado HIV.

    O HIV pode contaminar indivíduos que se envolvem em situações de risco sem proteção. Essas situações estão muito bem definidas e caracterizadas, sendo, portanto, facilmente evitáveis.

    Em casos de AIDS, manifestam-se diversas doenças, porque o sistema de defesa do organismo humano fica desorganizado pela ação do HIV.

    Como o HIV pode ser transmitido?

    Através de três maneiras muito bem definidas e caracterizadas:

    - Contato com esperma e secreção vaginal (líquidos que estão presentes no corpo do homem e da mulher no momento da transa) contaminados, em práticas sexuais com penetração sem o uso da camisinha;
    - Contato com sangue contaminado, seja através de transfusões, seja através do compartilhamento de agulhas e seringas, principalmente entre usuários de drogas injetáveis;
    - Da mãe para criança durante a gestação, parto e aleitamento.
    Como pode ser evitada a transmissão pelo HIV?

    - No caso de prática sexual com penetração, seja anal, vaginal ou oral, use sempre camisinha de forma correta. Sabendo usar o preservativo você diminui sensivelmente a possibilidade de rompimento;
    - Pratique sempre sexo mais seguro, que são formas de transar através das quais você não entra em contato com esperma, secreção vaginal ou sangue;
    - Exija sangue previamente testado nas transfusões, seja em hospitais públicos ou privados;
    - Dê preferência a agulhas e seringas descartáveis, nessa impossibilidade, as esterilize no calor ou com água sanitária, principalmente no uso de drogas injetáveis.
    Lembre-se:

    Não há nenhum risco de se contrair o HIV nos contatos de convívio familiar, social ou profissional. Por isso, não tenha receio de conviver com alguém que tenha HIV ou AIDS.
    Faça sempre uso de sexo mais seguro nas suas transas. Assim, você continua sentindo prazer e elimina o risco de contaminação pelo vírus da AIDS.
    Seja criativo, não deixe de sentir prazer por medo do vírus. Se não houver camisinha, invente outra forma de transar. Negocie com o seu parceiro (a) uma outra maneira de ser feliz no sexo, sem riscos.
    Como usar a camisinha
    Hoje, a camisinha tem uma importância muito grande na hora de transar. Ela tem seu momento e seu lugar. O tesão pelo seu parceiro(a) pode ser muito grande e, por isso, é preciso que a camisinha esteja sempre à Mão. Agora ela faz parte do jogo amoroso, sendo importante saber usá-la de maneira segura.

    Não abra a embalagem de qualquer jeito. Você pode rasgar a camisinha. Abra-a apenas de um lado, de uma extremidade a outra.
    Muitos acham que a camisinha diminui a sensibilidade enquanto fazem amor. Não deixe de usá-la por isso. Faça o seguinte: ponha apenas uma gota de lubrificante à base de água dentro do biquinho da camisinha. Isso dará ao pênis uma sensação de umidade natural, garantindo o seu prazer e o de seu parceiro.
    Quando o pênis estiver duro, coloque a camisinha na cabeça dele. Retire o ar da extremidade da camisinha pressionando a ponta com os dedos. Isto dará espaço para o esperma depois que você gozar. Não é preciso torcer o biquinho para tirar o ar.
    Desenrole a camisinha até a base do pênis, deixando-a ainda um pouco enrolada para pressionar e mantê-la segura. Se você tiver fimose, rebaixe o prepúcio antes de desenrolar a camisinha.
    Caso você ache que a lubrificação que já vem na camisinha seja pouca, passe mais lubrificante à base de água depois de desenrolá-la. Não lubrifique o pênis antes de vestir a camisinha.
    Depois de gozar, retire o pênis, ainda duro, do ânus de seu parceiro, segurando-o pela base para que a camisinha não fique dentro dele. Retire a camisinha de seu pênis antes que ele amoleça e tomando cuidado para não derramar o esperma. Depois de retirada, dê um nó e jogue-a no cesto de lixo. A camisinha não deve ser reaproveitada.
    Confira essas dicas e não vacile. Faça a cabeça com elas.

    No caso de fazer lavagens do interior do ânus ou vagina, nunca utilize água sanitária ou álcool. Eles são nocivos às mucosas internas do corpo humano.
    Evite também o uso de sabões, detergentes ou cremes nas lavagens ou duchas retais/vaginais. Esses produtos irritam e fragilizam a mucosa anal e a vaginal, deixando de ser uma proteção. Use apenas água limpa.
    Evite fazer lavagens ou duchas imediatamente antes de uma relação sexual. Elas tornam as mucosas mais frágil e podem favorecer a passagem do vírus para a corrente sangüínea.
    Não se esqueça: lavagem freqüente diminui a flora e a proteção natural de seu intestino ou, no caso da mulher, de sua vagina.
    Não faça uso de lubrificantes à base de óleo (vaselina, cremes, manteiga...) para aumentar a lubrificação da camisinha. Esse tipo de lubrificante superaquece e corrói o látex. É muito frustrante ter que interromper a transa para trocar a camisinha, não?
    Evite ainda usar saliva ou esperma como lubrificantes.
    Utilize apenas lubrificantes solúveis em água: K-Y ou Preserv-gel. Ao contrário dos outros, estes dão a sensação de umidade e não comprometem a qualidade da camisinha.
    Por medida de segurança, evite o contato de mucosas com feridas do corpo do parceiro. Elas podem transmitir outras doenças.
    Lave-se sempre antes e após qualquer transa. É uma forma de demonstrar carinho e respeito por seu corpo e pelo de seu parceiro.
    Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST
    Elas são provocadas por vários tipos de micróbios que se transmitem de uma pessoa a outra, principalmente nas relações sexuais.

    As DST podem ser transmitidas:

    Nas relações sexuais: anal, vaginal e oral
    Ao compartilhar agulhas e seringas, no uso de drogas injetáveis
    Da mãe para o filho, durante a gravidez, o parto e a amamentação
    Quando se recebe transfusão de sangue contaminado
    As DTS mais importantes são:

    Sífilis
    Gonorréia
    Uretrite não Gonocóica (Gota Matinal)
    Cancro Mole
    Herpes Genital
    Condiloma Acuminado (Crista de Galo)
    Tricomaníase
    Linfogranuloma Venéreo (Mula)
    Hepatite B
    AIDS
    Como se proteger

    Use camisinha em todas as relações sexuais. (Saiba como usa-la corretamente)
    Só utilize agulhas e seringas descartáveis ou desinfetadas. O uso deve ser pessoal. Não divida nunca com outras pessoas
    Sinais e Sintomas de DST
    Sífilis: Feridas sem dor, nos órgãos sexuais, caroços e ínguas na virilha, manchas em várias partes do corpo, queda de cabelo. Toda mulher grávida deve fazer o exame de sangue, pois o filho poderá nascer com a doença.

    Gonorréia (blenorragia) (pingadeira): Ardência ou formigamento ao urinar, corrimento de cor amarelada ou com sangue, gota de pus.

    Cancro Mole (cavalo): Várias feridas dolorosas com pus nos órgãos sexuais, dor e íngua.

    Linfogranuloma Venéreo (mula): Íngua dolorosa, geralmente de um lado só.

    Tricomoníase Vaginal: Corrimento amarelado com mau cheiro, coceira, dor durante o ato sexual, ardência ao urinar.

    Condiloma Acuminado (crista de galo): Verrugas no pênis, vagina ou ânus.

    Candidíase Vaginal: Coceira forte, corrimento de cor branca sem cheiro, dor, órgão genitais avermelhados, ardência ao urinar.

    Herpes Genital: Pequenas bolhas nas partes externas dos órgãos sexuais, ardência e coceira. As bolhas se transformam em feridas.

    Informações:

    1. A eficácia da Camisinha como estratégia de prevenção

    Vem causando, nos últimos meses, uma grande polêmica a discussão sobre resolutividade do preservativo enquanto método de prevenção à AIDS devido a porosidade do material com o qual é confeccionado - o látex. Grande parte das discussões na imprensa tiveram como base de argumentação evidências científicas, muitas vezes irrefutáveis, porém contaminadas por leituras emocionadas e/ou moralizantes de resultados de pesquisas de renomados cientistas do mundo inteiro, produzindo a publicação de meias verdades. Pesquisas indicam que o látex possui microporos em função de seu processo de manufatura que variam de acordo com o produto fabricado, podendo chegar até a 5,0 mícrons, no caso de preservativos. A preocupação gerada pela presença dos poros no preservativo dá-se quando se tem em vista a dimensão do HIV, que é da ordem de 0,1 mícron, o que fez com que a camisinha fosse comparada, por muitos, de forma ingênua e equivocada, a uma peneira onde o HIV poderia ultrapassar, sem obstáculos, transmitindo AIDS para todos os que inocentemente acreditaram nela como barreira de proteção. Cabem aqui algumas explicações sobre o mecanismo de infecção pelo HIV que são de fundamental importância para se entender porque o preservativo de borracha sempre foi e continua a ser uma barreira eficaz contra o vírus da AIDS. Em primeiro lugar, é importante saber que o HIV possui baixo poder de transmissibilidade quando livre na corrente sangüínea, na medida em que necessita estar associado a uma célula para que seu material infectante possa ser transferido para dentro do organismo do indivíduo. Essa associação do HIV com a célula do sistema de defesa do ser humano faz com que sua dimensão ultrapasse milhões de vezes o tamanho do poro presente na camisinha, tornando impossível a passagem da célula infectada pela barreira de borracha. A baixa transmissibilidade do vírus livre se deve ao fato de que ele possui alta seletividade com relação ao seu "alvo de ataque", necessitando encontrar receptores celulares capazes de receberem o seu material infectante, receptores que não estão presentes em todas as células do corpo humano, principalmente em mucosas íntegras. Além disso, o HIV livre é caracterizado por sua vulnerabilidade frente às defesas naturais do organismo, podendo ser inativado quando envolto por substâncias produzidas pelo sistema imunológico, como o muco. Outras especificidades do HIV poderiam ser apontadas demonstrando o quanto ele é frágil tendo em vista o que se pode fazer para se proteger no caso da prática de sexo mais seguro, em particular, no uso de preservativos. Por sua vez, argumentos sobre a ineficácia da camisinha, que têm como base de sustentação a possibilidade de seu rompimento, são, no mínimo, questionáveis. Várias pesquisas já foram realizadas e concluíram sobre a validade do preservativo como forma eficaz de prevenção, mostrando que o uso correto da camisinha reduz substancialmente o risco de seu rompimento ou deslizamento durante o ato sexual. Em tempos de AIDS é importante reconhecer o risco como possível, avaliar e eleger as alternativas de proteção disponíveis colocando-as em prática. No caso de dúvidas e questionamentos, converse sobre o assunto com pessoas de sua confiança, refletindo sobre as fontes de informações que teve acesso e suas motivações, lembrando que promoção à saúde nem sempre pode ser conjugada amigavelmente com posições religiosas ou princípios morais e VIVA com segurança e prazer.

    2.O preservativo feminino

    O preservativo feminino - chamado Femidom - deve chegar à América Latina no segundo semestre de 1997. A demora da comercialização se deve ao alto preço do produto: US$ 1,50 cada unidade, enquanto uma caixa com três preservativos custa, em média, cerca de US$ 2,50 no mercado brasileiro. O Femidom é uma espécie de saquinho, confeccionado com um látex mais resistente do que o usado nas camisinhas, com um anel de borracha em cada uma das extremidades. Com uma das mãos, a mulher o introduz na vagina - da mesma maneira como faz com um absorvente interno - deixando o maior anel do lado de fora. O anel interno deve ser acomodado no final da vagina. De acordo com o manual de instruções, a mulher sente quando o preservativo está bem colocado. O ato sexual se passa normalmente e o parceiro ejacula dentro do saquinho, que depois é retirado ao se puxar o anel externo.

    3.Tamanho padrão dos preservativos no Mercosul

    Os negociadores técnicos do Mercado Comum do Sul - Mercosul - fixaram as medidas da resolução 36/96, denominada Requisitos Especiais para o preservativo masculino de látex, após numerosos testes sobre capacidade volumétrica e de resistência. Foram estabelecidas medidas mínimas de 16 cm de comprimento e 4,4 cm de largura para as camisinhas que circulem no Bloco dos países do sul. As provas sobre pressão de arrebentação das camisinhas permitiu o estabelecimento de uma espessura mínima não inferior a 0,045 mm.

    4 O preservativo para adolescentes

    A Blowtex está lançando no mercado brasileiro a primeira camisinha destinada a adolescentes. A Blowtex Teen’s tem medidas especiais para se ajustar melhor ao corpo do adolescente, evitando problemas no ato da colocação da camisinha ou no desenrolar da transa. A principal diferença é o comprimento: o novo modelo tem 16 cm, dois a menos que o tradicional. A largura diminui apenas 1mm e passa a ter 5,1 cm. Como os preservativos convencionais, a Blowtex Teen’s é apresentada em embalagem com três unidades e vem acompanhada de uma bula explicando em linguagem tipicamente adolescente como deve ser usada corretamente para que não ocorram deslizamentos e/ou rompimentos.

    5 Incidência de HIV entre jovens

    O trabalho de prevenção de DST/AIDS entre adolescentes torna-se, a cada ano que passa, um dos grandes imperativos do enfrentamento da epidemia em todo mundo. Embora os casos de AIDS notificados oficialmente demonstrem que a maior incidência da doença ocorre entre pessoas de 20 a 44 anos, sabe-se que, devido ao longo tempo decorrido entre a infecção pelo HIV e sua primeira manifestação clínica, pode-se estimar que grande parte das novas contaminações estão se dando na adolescência. Ainda pelos dados estatísticos, toma-se conhecimento que a maior parte dos jovens se contamina através de relações sexuais não protegidas e que o uso de drogas injetáveis começa a aparecer como causa emergente e preocupante de transmissão do HIV, principalmente entre os adolescentes do sexo masculino.

    6 Mudança de perfil epidemiológico no Brasil

    O Brasil testemunha uma nítida mudança nos padrões epidemiológicos da AIDS nos últimos anos. Se até 1987 havia ainda estados da federação, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste do país, com menos de cinco casos notificados da doença com a epidemia se restringindo, basicamente, às metrópoles regionais do Sudeste, se observa no início dos anos 90, um aumento nas taxas de incidência em regiões geograficamente afastadas do eixo Rio e São Paulo. Observa-se que paralelamente à contínua expansão da epidemia no grandes centros, a infecção do HIV se difunde para o conjunto do país. Entre a população com mais de 13 anos de idade percebe-se uma tendência de alteração da participação relativa das categorias de exposição entre o início da epidemia e a presente década. A categoria uso de droga injetável tem sua participação aumentada de 12,8% no período de 1980-88 para 25,1% a partir de 1993. Também ganha expressão crescente a transmissão heterossexual que representava 3,1% dos casos notificados nesse mesmo período saltando para 27,2% no ano de 1994. Essas categorias de exposição, de relevância crescente, estariam ocupando o espaço deixado pela retração da participação proporcional das categorias de exposição homo e bissexual que passaram de 53,8% no período de 80-88 para 26% em 93. É importante ressaltar que a alteração quanto à participação proporcional das diversas categorias de exposição reflete uma difusão da epidemia a outros grupos sociais, rompendo com a equivocada noção de grupos de risco, mas não aponta para um decréscimo real da epidemia entre homens que fazem sexo com outros homens.

    7 Infecção pelo HIV entre mulheres

    As mulheres brasileiras estão experimentando um grande aumento no risco de contrair o vírus da AIDS. Enquanto em 1985 para cada 99 homens infectados havia uma mulher contaminada, uma década depois essa relação caiu para uma mulher infectada para cada quatro homens, em média. As campanhas de prevenção freqüentemente falham em relação à mulheres por assumirem que elas não estão em risco ou por promoverem métodos preventivos sobre os quais as mulheres têm pouco ou nenhum poder de decisão, como o uso de preservativos, abstinência sexual ou fidelidade mútua. O aumento do número de casos de AIDS entre mulheres não é observado apenas no Brasil e pode ser entendido se levarmos em conta que 90% dos casos de AIDS hoje estão concentrados em países em desenvolvimento onde as mulheres, em sua maioria, ainda não conseguiram a independência econômica ou social. Segundo o Ministério da Saúde, o número de casos femininos acumulados no Brasil em 95/96 é de 1.978 - 1002 transmitidos por relações sexuais não protegidas; 412 por transmissão sanguínea, inclusive uso de drogas; 131 por transmissão perinatal e 433 não definidas.

    8 Os números da AIDS no mundo

    Segundo dados estimativos, mais de sete milhões de casos de AIDS foram registrados no mundo desde o surgimento da epidemia em 1981 e mais de 4,5 milhões de pessoas morreram por causa dela. Calcula-se que são mais de 21 milhões de adultos infectados no mundo, sendo 12,2 milhões de homens e 8,8 milhões de mulheres, além de 800 mil crianças. Entre 75 e 85% das infecções se devem a relações sexuais sem proteção e quase três quartos dessas infecções são produto de relações heterossexuais. No entanto, observa-se um aumento crescente no número de casos entre usuários de drogas injetáveis que compartilham agulhas e seringas que atualmente representam 10% dos casos reportados. Noventa por cento dos portadores do vírus vivem em países pobres e repartem 10% das verbas destinadas ao combate da epidemia no mundo. Apesar de todos os esforços, a epidemia continua progredindo em um ritmo atual de cinco novas infecções por minuto, principalmente em países em desenvolvimento. Em termos de distribuição geográfica das pessoas contaminadas pelo HIV, o conjunto do continente africano lidera com 14 milhões de pessoas infectadas. Em seguida vem o sudeste da Ásia com 4,8 milhões e a América Latina com 1,3 milhão de pessoas. Na América do Norte, sendo a grande maioria nos EUA, já são 780 mil pessoas vivendo com AIDS. A Europa Ocidental possui 470 mil pessoas; os países da África do Norte e Oriente Médio com 192 mil; o leste da Ásia e Pacífico com 35 mil. A Austrália, que possui 13 mil pessoas infectadas segundo dados epidemiológicos, é o primeiro país do mundo onde a epidemia apresenta retrocesso no índice de novos casos.

    9 A interação entre as doenças sexualmente transmissíveis e AIDS

    O aumento do índice de infecção pelo HIV entre heterossexuais, principalmente nos países em desenvolvimento, deve-se em grande parte à reincidência das doenças sexualmente transmissíveis, consideradas portas de entrada para o vírus da AIDS e facilitadoras da infecção em até 16 vezes. Estudos de pesquisadores em todo mundo indicam que a transmissão da AIDS poderá ser reduzida em mais de 40% se as DSTs forem tratadas e previnidas. Esses mesmos estudos mostram que com exceção de uma vacina eficaz o controle das doenças "venéreas" se apresenta como uma das intervenções preventivas de maior efeito na luta contra a epidemia no mundo. São diagnosticados 333 milhões de novos casos de DSTs por ano em todo mundo.

    10 Amamentação x infecção pelo HIV

    Estudos científicos indicam que o risco de uma criança se contaminar pelo HIV quando sua mãe é portadora do vírus aumenta em 14,4 pontos percentuais quando ocorre amamentação materna direta. O risco de infecção do HIV da mãe para o filho durante a gestação e o parto varia de 13% nos países europeus para 25% nos países em desenvolvimento. Com a amamentação, esses riscos saltariam para 27,4% na Europa e para 39,9% em alguns países da África. O programa de AIDS das Nações Unidas (Unaids) recomenda a amamentação em populações onde o risco de desnutrição infantil é muito maior que o risco de infecção pelo HIV em função de condições sócio-econômicas. No Brasil, a recomendação é pasteurizar o leite materno, evitando o processo de amamentação direta, uma vez que torna-se impossível aceitar a possibilidade da prática da amamentação de mulheres infectadas pelo HIV, independente da justificativa para tal propósito. A Comissão Nacional de AIDS entende que o Poder Público deve garantir o acesso a alimentos substitutivos àquelas mães que só disponham do próprio leite como fator de sobrevivência de seu filho.
    • Bewerten
    • Kommentar
  • Sign In 

    um Ihre Antwort hinzuzufügen

Wer folgt dieser Frage?

    %
    BESTE ANTWORTEN
    Mitglied seit:
    Punkte: Punkte: Level
    Antworten insgesamt:
    Punkte in dieser Woche:
    Folgen
     
    entfernen
     
    Blocken
     
    Blocken aufheben