Lv 730.477 points

Penélope!

Favorisierte Antworten10%
Antworten9.462
  • O que você acha dessa frase?

    "É melhor, às vezes, lidar com quem diz não ter religião e ama o próximo, servindo-o, do que com aqueles, que se dizem religiosos, não amando o próximo, mas explorando-o" Dr. Bezerra de Menezes.

    11 AntwortenReligião e Espiritualidadevor 7 Jahren
  • Este homem não era cristão?

    Palavras de Chico Xavier:

    200 - "Eu nunca tive muito tempo para tentar convencer o meu pessoal... Os que quiseram me acompanhar, acompanharam. Eu não podia ficar com eles... Todos sempre me respeitaram e eu sempre os respeitei. Quando minhas irmãs vinham me ver, eu preparava o quarto delas, colocando neles as imagens dos santos de sua devoção... Nunca quis mudar a religião de ninguém, porque, positivamente, não acredito que a religião A seja melhor que a religião B... Nas origens de toda religião cristã está o Pensamento de Nosso Senhor Jesus Cristo. Quem seguir o Evangelho... De modo que, os meus familiares sempre me respeitaram a opção religiosa, mas eu também nunca quis convencê-los de que estava com a Verdade. Aliás, o Espiritismo não tem esta pretensão. Se Allan Kardec tivesse escrito que "Fora do Espiritismo não há salvação", eu iria por outro caminho. Graças a Deus, ele escreveu: "Fora da Caridade, ou seja, fora do Amor não há salvação..."

    3 AntwortenReligião e Espiritualidadevor 8 Jahren
  • Se uma criança está vindo a este mundo pela primeira e única vez, me expliquem da onde?

    que elas já trazem tanto conhecimento? Há crianças que dão aulas sobre determinados assuntos que muitos adultos ficam surprreendidos com tamanho conhecimento e outras que possuem habilidades incríveis. Como elas adquiriram toda essa sabedoria e conhecimento?

    11 AntwortenReligião e Espiritualidadevor 8 Jahren
  • Você acha saudável que pais americanos presenteiem seus filhos com armas de verdade infan?

    Nos EUA um pai deu de presente para o seu filho uma arma infantil de verdade e a arma acabou tirando a vida da sua irmãzinha menor. A mãe disse que a menina morreu porque chegou a hora dela.

    3 AntwortenOutras - Sociedade e Culturavor 8 Jahren
  • Olha que texto interessante! Parece que a medicina está começando a perceber que somos mais do que um corpo?

    físico.

    MEDICINA RECONHECE A OBSESSÃO ESPIRITUAL

    Código Internacional de Doenças (OMS) inclui influência dos Espíritos

    Medicina reconhece obsessão espiritual

    Dr. Sérgio Felipe de Oliveira com a palavra:

    "Ouvir vozes e ver espíritos não é motivo para tomar remédio de faixa preta pelo resto da vida... Até que enfim as mentes materialistas estão se abrindo para a Nova Era; para aqueles que queiram acordar, boa viagem, para os que preferem ainda não mudar de opinião, boa viagem também...

    Uma nova postura da medicina frente aos desafios da espiritualidade.

    Vejam que interessante a palestra sobre a glândula pineal do Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, médico psiquiatra que coordena a cadeira de Medicina e Espiritualidade na USP:

    A obsessão espiritual como doença da alma, já é reconhecida pela Medicina. Em artigos anteriores, escrevi que a obsessão espiritual, na qualidade de doença da alma, ainda não era catalogada nos compêndios da Medicina, por esta se estruturar numa visão cartesiana, puramente organicista do Ser e, com isso, não levava em consideração a existência da alma, do espírito. No entanto, quero retificar, atualizar os leitores de meus artigos com essa informação, pois desde 1998, a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu o bem-estar espiritual como uma das definições de saúde, ao lado do aspecto físico, mental e social. Antes, a OMS definia saúde como o estado de completo bem-estar biológico, psicológico e social do indivíduo e desconsiderava o bem estar espiritual, isto é, o sofrimento da alma; tinha, portanto, uma visão reducionista, organicista da natureza humana, não a vendo em sua totalidade:

    Mente, corpo e espírito.

    Mas, após a data mencionada acima, ela passou a definir saúde como o estado de completo bem-estar do ser humano integral:

    Biológico, psicológico e espiritual.

    Desta forma, a obsessão espiritual oficialmente passou a ser conhecida na Medicina como possessão e estado de transe, que é um item do CID - Código Internacional de Doenças - que permite o diagnóstico da interferência espiritual Obsessora.

    O CID 10, item F.44.3 - define estado de transe e possessão como a perda transitória da identidade com manutenção de consciência do meio-ambiente, fazendo a distinção entre os normais, ou seja, os que acontecem por incorporação ou atuação dos espíritos, dos que são patológicos, provocados por doença.

    Os casos, por exemplo, em que a pessoa entra em transe durante os cultos religiosos e sessões mediúnicas não são considerados doença.

    Neste aspecto, a alucinação é um sintoma que pode surgir tanto nos transtornos mentais psiquiátricos - nesse caso, seria uma doença, um transtorno dissociativo psicótico ou o que popularmente se chama de loucura bem como na interferência de um ser desencarnado, a Obsessão espiritual.

    Portanto, a Psiquiatria já faz a distinção entre o estado de transe normal e o dos psicóticos que seriam anormais ou doentios.

    O manual de estatística de desordens mentais da Associação Americana de Psiquiatria - DSM IV - alerta que o médico deve tomar cuidado para não diagnosticar de forma equivocada como alucinação ou psicose, casos de pessoas de determinadas comunidades religiosas que dizem ver ou ouvir espíritos de pessoas mortas, porque isso pode não significar uma alucinação ou loucura.

    Na Faculdade de Medicina DA USP, o Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, médico, que coordena a cadeira (hoje obrigatória) de Medicina e Espiritualidade.

    Na Psicologia, Carl Gustav Jung, discípulo de Freud, estudou o caso de uma médium que recebia espíritos por incorporação nas sessões espíritas.

    Na prática, embora o Código Internacional de Doenças (CID) seja conhecido no mundo todo, lamentavelmente o que se percebe ainda é muitos médicos rotularem todas as pessoas que dizem ouvir vozes ou ver espíritos como psicóticas e tratam-nas com medicamentos pesados pelo resto de suas vidas.

    Em minha prática clínica (também praticada por Ian Stevenson), a grande maioria dos pacientes, rotulados pelos psiquiatras de "psicóticos" por ouvirem vozes (clariaudiência) ou verem espíritos (clarividência), na verdade, são médiuns com desequilíbrio mediúnico e não com um desequilíbrio mental, psiquiátrico. (Muitos desses pacientes poderiam se curar a partir do momento que tivermos uma Medicina que leva em consideração o Ser Integral).

    Portanto, a obsessão espiritual como uma enfermidade da alma, merece ser estudada de forma séria e aprofundada para que possamos melhorar a qualidade de vida do enfermo.

    Texto de Osvaldo Shimod**

    3 AntwortenSaúde Mentalvor 8 Jahren
  • Este assunto é bem interessante, pois pode mudar a maneira como a medicina ver determinadas?

    doenças psiquiátricas. A medicina começa a perceber que existe algo mais além do corpo físico.

    MEDICINA RECONHECE A OBSESSÃO ESPIRITUAL

    Código Internacional de Doenças (OMS) inclui influência dos Espíritos

    Medicina reconhece obsessão espiritual

    Dr. Sérgio Felipe de Oliveira com a palavra:

    "Ouvir vozes e ver espíritos não é motivo para tomar remédio de faixa preta pelo resto da vida... Até que enfim as mentes materialistas estão se abrindo para a Nova Era; para aqueles que queiram acordar, boa viagem, para os que preferem ainda não mudar de opinião, boa viagem também...

    Uma nova postura da medicina frente aos desafios da espiritualidade.

    Vejam que interessante a palestra sobre a glândula pineal do Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, médico psiquiatra que coordena a cadeira de Medicina e Espiritualidade na USP:

    A obsessão espiritual como doença da alma, já é reconhecida pela Medicina. Em artigos anteriores, escrevi que a obsessão espiritual, na qualidade de doença da alma, ainda não era catalogada nos compêndios da Medicina, por esta se estruturar numa visão cartesiana, puramente organicista do Ser e, com isso, não levava em consideração a existência da alma, do espírito. No entanto, quero retificar, atualizar os leitores de meus artigos com essa informação, pois desde 1998, a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu o bem-estar espiritual como uma das definições de saúde, ao lado do aspecto físico, mental e social. Antes, a OMS definia saúde como o estado de completo bem-estar biológico, psicológico e social do indivíduo e desconsiderava o bem estar espiritual, isto é, o sofrimento da alma; tinha, portanto, uma visão reducionista, organicista da natureza humana, não a vendo em sua totalidade:

    Mente, corpo e espírito.

    Mas, após a data mencionada acima, ela passou a definir saúde como o estado de completo bem-estar do ser humano integral:

    Biológico, psicológico e espiritual.

    Desta forma, a obsessão espiritual oficialmente passou a ser conhecida na Medicina como possessão e estado de transe, que é um item do CID - Código Internacional de Doenças - que permite o diagnóstico da interferência espiritual Obsessora.

    O CID 10, item F.44.3 - define estado de transe e possessão como a perda transitória da identidade com manutenção de consciência do meio-ambiente, fazendo a distinção entre os normais, ou seja, os que acontecem por incorporação ou atuação dos espíritos, dos que são patológicos, provocados por doença.

    Os casos, por exemplo, em que a pessoa entra em transe durante os cultos religiosos e sessões mediúnicas não são considerados doença.

    Neste aspecto, a alucinação é um sintoma que pode surgir tanto nos transtornos mentais psiquiátricos - nesse caso, seria uma doença, um transtorno dissociativo psicótico ou o que popularmente se chama de loucura bem como na interferência de um ser desencarnado, a Obsessão espiritual.

    Portanto, a Psiquiatria já faz a distinção entre o estado de transe normal e o dos psicóticos que seriam anormais ou doentios.

    O manual de estatística de desordens mentais da Associação Americana de Psiquiatria - DSM IV - alerta que o médico deve tomar cuidado para não diagnosticar de forma equivocada como alucinação ou psicose, casos de pessoas de determinadas comunidades religiosas que dizem ver ou ouvir espíritos de pessoas mortas, porque isso pode não significar uma alucinação ou loucura.

    Na Faculdade de Medicina DA USP, o Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, médico, que coordena a cadeira (hoje obrigatória) de Medicina e Espiritualidade.

    Na Psicologia, Carl Gustav Jung, discípulo de Freud, estudou o caso de uma médium que recebia espíritos por incorporação nas sessões espíritas.

    Na prática, embora o Código Internacional de Doenças (CID) seja conhecido no mundo todo, lamentavelmente o que se percebe ainda é muitos médicos rotularem todas as pessoas que dizem ouvir vozes ou ver espíritos como psicóticas e tratam-nas com medicamentos pesados pelo resto de suas vidas.

    Em minha prática clínica (também praticada por Ian Stevenson), a grande maioria dos pacientes, rotulados pelos psiquiatras de "psicóticos" por ouvirem vozes (clariaudiência) ou verem espíritos (clarividência), na verdade, são médiuns com desequilíbrio mediúnico e não com um desequilíbrio mental, psiquiátrico. (Muitos desses pacientes poderiam se curar a partir do momento que tivermos uma Medicina que leva em consideração o Ser Integral).

    Portanto, a obsessão espiritual como uma enfermidade da alma, merece ser estudada de forma séria e aprofundada para que possamos melhorar a qualidade de vida do enfermo.

    Texto de Osvaldo Shimod**

    2 AntwortenReligião e Espiritualidadevor 8 Jahren
  • O que vocês acham da atitude dessa pessoa?

    Eu tenho amigo que recentemente passou em um concurso público. Ele estava muito satisfeito trabalhando em sua sessão, mas infelizmente ele teve uma crise convulsiva no trabalho, mas ele não perdeu os sentidos, foi algo rápido. Depois, quando ele já estava recuperado, ele ouviu uma colega da sessão falando bem assim para a chefe dele: " Você vai ficar com esse maluco aqui na sessão?" E a chefe respondeu: Vou fazer o quê, né? Bom, ele ouviu o que a colega disse perguntou assim para ela: Você estava falando de mim? Ao que ela respondeu: sim, você ouviu? Ele respondeu que sim, e ela respondeu: Só lamento! Agora, eu pergunto , o que uma pessoa dessa merece?

    4 AntwortenSaúde Mentalvor 8 Jahren
  • Por que você se tornou espírita?

    Quais os motivos que te levaram a acreditar na doutrina da reencarnação?

    17 AntwortenReligião e Espiritualidadevor 8 Jahren
  • O que você compreende , quando Jesus diz a seguinte frase para Pedro: Pedro, embainnha a tua espada, pois?

    quem com a espada fere, pela espada perecerá? De que forma , você acha que isso realmente acontece? de que forma?

    7 AntwortenReligião e Espiritualidadevor 8 Jahren
  • Depois de uma queda de energia, o meu pc não quer mais ligar. Eu ligo e só aparece uma mensagem?

    na tela do monitor, dizendo que está sem sinal de entrada. Alguém pode me explicar o que pode ter acontecido com o meu pc?

    1 AntwortOutros - Computadoresvor 8 Jahren
  • Por que muitas pessoas se limitam as páginas de um livro, que muitos dizem ser sagrado e?

    acabam limitando a sua mente e não permitindo que o seu pensamento evolua?

    6 AntwortenReligião e Espiritualidadevor 8 Jahren
  • Por que a record gosta tanto de notícias sensacionalistas e é a que mais mostra imagens violentas de?

    uma forma nua e crua, sendo que a maioria dos seus telespectadores devem ser os féis da iurd? Esse tipo de jornalismo agrada a Deus?

    2 AntwortenReligião e Espiritualidadevor 8 Jahren
  • Você acredita que a religião possa ser usada de uma forma maniqueísta para quê o?

    povo brasileiro não se conscientize dos problemas políticos e sociais brasileiros? Na sua opinião de que forma isso é feito?

    2 AntwortenReligião e Espiritualidadevor 8 Jahren